The Walking Dead: "Made to Suffer" 3x08 [Mid Season Finale]

"Feitos para sofrer": nome do episódio reflete o que estão passando. Sofrimento que deverá valer a pena, ou não. 

Um episódio de tirar o fôlego, fechando a sensacional primeira parte da 3ª temporada de The Walking Dead. Ninguém duvidava que seria menos do que sensacional, mas desilusões com finais nunca são descartadas, porém, pelo ritmo alucinante que os sete episódios anteriores propuseram, o eletrizante midseason finale já tirou a mínima desconfiança logo nos primeiros minutos, coroando essa excepcional meia temporada que o drama do AMC trouxe.

Tudo estava sendo mostrado para que chegássemos a esse final, para que a série pudesse impactar o telespectador. Conseguiram. A tensão durante todo o episódio deixou o telespectador perplexo diante a TV, sem deixar ao menos respirar aliviado. Muita ação, muito sangue, muita confusão. Ninguém saiu ileso desse episódio. Nem poderia. 


Rick e sua turma nunca deixariam membros para trás, ainda mais Glenn, aquele que vimos no início da série salvar sua vida. Em uma emboscada bem planejada, ministrada pela perspicaz Micchonne, conseguem invadir a comunidade do Governador, para por abaixo o seu império. Como vimos, não acabaram com tudo e com todos porque esse não era o objetivo, mas por dentro, o Governador se sentiu acabado, invadido, vulnerável, derrotado, começando a pagar um pouco de seus milhares pecados.

Cenas de ação sucintas, cinematográficas, produzidas de forma espetacular, dando concordância à trama desenvolvida.  O suspense que acrescentaram foi bem natural. Eles entraram, resgataram Gleen e Maggie, mataram alguns soldados e fugiram deixando dois para trás. O primeiro morto em combate, nada mais que natural e previsível, mas o segundo elemento causou perplexidade. Daryl se perdeu durante a invasão e foi capturado, servindo de bode expiatório para o Governador, que, usou-lhe para tirar uma carta na manga: o desmascaramento de Merle, mesmo de forma indireta.

Ele tinha que culpar alguém para manter o seu governo estabelecido. Com Daryl capturado, o Governador resolveu colocar Merle na fogueira para matar dois coelhos com uma cajadada só. Nenhum fato explicito justificou a exposição de Merle, como foi feita, mas, a desconfiança subliminar e o instinto do Governador foram preponderantes para a apunhalada pelas costas sofrida pelo crápula. Ele estava mentindo para si, mas tudo que ele disse serviu muito bem para Merle. Ele jogou verde e colheu maduro, até podre de maduro.

Antes disso, teve que lidar com o efeito colateral de suas ações. Mandar matar Michonne e ficar ileso? Inadmissível para a guerreira. Ela que usou a equipe de sobreviventes para se vingar, mas pagou bem para isso. Proporcionou a eles a soltura de Gleen e Maggie. Ela estava ali: sentada a espera de sua vitima, contudo, foi peça fundamental para desmascarar alguns segredos do Governador, mesmo que apenas para Andrea. Em uma luta sangrenta, Michonne deixa o Governador sem um olho e seu o que restava de seu coração. De forma perversa, acaba com o que restava de sua filha, em um dos momentos mais emocionantes de toda a série.


Era um zumbi mas era filha do Governador, queira ou não queira. Ninguém tinha o direito sobre aquele indivíduo, exceto o seu pai, que, vinha mantendo-a em segurança, sem deixa-la ameaçar pessoas. É um pensamento muito louco, mas entendo o Governador. Eu faria o mesmo por minha filha. É fácil julgar quando não estar na pele do Governador, mas tentando um pouco sentir a sua dor, você acaba o entendendo, principalmente se você tem a experiência de pai ou de mãe. Sua filha foi embora de vez, levando o que restava do lado "bom" do governante. Agora é "faca na caveira".

Como se não bastasse, o núcleo da penitenciaria rendeu momentos importantes. Uma nova equipe de sobreviventes surge para testar o novo chefe do pedaço: Carl. Ele que cresceu rapidamente e já lidera um grupo, usando da perspicácia adquirida de seu pai. Atitudes de homem, atitudes de líder. Estamos orgulhosos. Salvou pessoas desconhecidas e protegeu seu grupo delas. "Esse é o meu garoto!"

Novos sobreviventes chefiados por Tyreese - um importante personagem dos quadrinhos incrementado na série. Mais uma rica adição de personagens, que tense-se a ser excelente, juntando com os novos incrementados esse ano na série.

Se The Walking Dead era uma série com personagens irrelevantes, o tom foi mudado drasticamente esse ano, para o bem de todos.


Algumas considerações para os próximos episódios:

- Merle e Daryl não vão morrer, não é gente? Apesar de mortes surpreendentes até o momento, os produtores não seriam loucos para matar dois dos melhores personagens da série.
- Não me surpreenderia se Merle se juntasse à equipe de sobreviventes comandada por Rick. Pelo menos a princípio, pois, apesar de ser um sujeito inconfiável, ele deverá ter Daryl ao seu lado.
- Rick teve una alucinação de Shane. Seria efeito colateral da estadia naquele lugar? Seria o vírus agindo em sua consciência antes de sua morte? Ou seria cachaça de mais de nosso líder?
- Andrea está completamente confusa. Ainda está solta no meio de toda essa confusão. Seu embate com Michonne serviu para abrir para si o verdadeiro governador, fato que mudará completamente a sua visão pelo sujeito, que, piora após ele colocar Daryl em cheque. Assim que descobrir (e vai) toda a verdade, deverá ser uma grande aliada à nossa equipe de sobreviventes.
- Surge a segunda turma de sobreviventes enquanto a primeira turma está praticamente extinta. Pelo andar da carruagem, a extinção é iminente, devido ao "tarado" que surge em meio aos sobreviventes. Carol cuidará dele para nós.  

Tudo isso e muito mais só quando a série voltar, no dia 10 de Fevereiro do próximo ano. Serão 10 longas semanas à espera de "The Suicide King" (OMG, que nome é esse?!), nono episódio da terceira temporada da série, que tende-se a voltar da mesma forma: espetacular e sensacional.

Trailer da volta da série com legendas e com spoilers.

Tecnologia do Blogger.