Bones: "The Ghost in the Machine" S08E09




Olá, leitores! Estão aproveitando o hiatus para colocar as séries em dia? Bom, primeiramente, desculpas pela demora da review, entretanto, tive umas semanas extremamente agitadas, com muitas coisas para serem resolvidas antes do final do ano e acabei adiando, adiando e só podendo, realmente, escreve-la hoje. Enfim, começar logo essa review que os dedos estão coçando aqui.

Primeiro, devo dizer que a equipe técnica de Bones HAVE BALLS, porque para fazer um episódio inteiro utilizando apenas uma câmera instável e um plano subjetivo, tem que ter muita confiança no trabalho que faz. Não é qualquer um que faz um episódio desses ser bom e interessante, afinal, poderia ter sido um total fiasco, se não fosse bem dirigido e não tivesse um roteiro tão estupendo. Parabéns ao diretor, Milan Cheylov!

Bones inovou nesse episódio, fez algo diferente, algo que, pelo menos eu, nunca havia visto antes. Um episódio com uma história emocionante, do tipo que faz a Brennan chorar. E além disso, tivemos a maravilhosa presença de Cyndi Lauper como a nossa médium favorita, Avalon. O assassinato trata-se da morte de um garoto de 14 anos chamado Colin que, segundo Avalon, seu espírito continua preso a terra e assim é mostrado todo o episódio, através do ponto de vista do crânio de Colin. Ao longo deste, vemos a interação dos personagens, mesmo afirmando não acreditarem, exceto por Angela que acredita e Cam que não diz nada sobre acreditar ou não, eles criam uma conexão com o adolescente e tratam os assuntos como se o garoto estivesse presente. Os dois personagens que foram mais interessantes interagindo com a vítima, definitivamente, foi Brennan e Hodgins, não era algo de se esperar da parte de ambos, principalmente, da nossa querida antropóloga.

Ao longo do episódio, a equipe de squints descobre que o menino não fora assassinado e que a causa de sua morte fora um acidente. Por ser mais novo e sempre andar com pessoas mais velhas, Colin rouba o carro de seu pai e acaba topando um desafio de “surfar” no capô do mesmo enquanto este estava em movimento, isso acabou resultando numa queda que o levou a morte. Seus amigos, obviamente, estavam envolvidos, inclusive, foram eles que esconderam o corpo para que não fossem descobertos. Entretanto, segundo Avalon, o espírito do rapaz continua preso a terra e que o fato que o prende, não é o mistério de sua morte e sim outra coisa. Com a ajuda de Brennan, Angela descobre que era a coletânea que ele havia feito para Miranda, pois nesta encontra-se uma página para a web onde Colin se declara para a menina e canta uma música para a mesma. Quase chorei juntamente com os personagens nessa cena, foi extremamente tocante.

Devo admitir que cada vez mais estou gostando dessa temporada, está trazendo cada vez mais episódios fantásticos e muito bem trabalhados. Parabéns a toda esta equipe que forma a série Bones! Sem contar que o desenvolvimento de cada personagem tem sido triunfante, Bones vem sendo muito bem conduzida.

Preciso dizer que adorei o final do episódio, afinal, tivemos, finalmente, Brennan fazendo sua “dancing phalanges” para Christine e depois citando a tabela periódica para a menina. Tenho a enorme necessidade de ver essa criança com seus três, quatro anos. Sem contar que o Booth mostrando a coletânea que fez para sua quase esposa foi também algo lindo de se ver. Principalmente, quando ele disse que a primeira música era a música deles, admito que comecei a cantar antes mesmo de começar. Todos dançando no final ao som de Hot Blooded!

Nota¹: Cam falando com o Colin... Ri demais e vocês?
Nota²: Booth fazendo uma oração ao espírito do menino. Que linda cena!
Nota³: Pela primeira vez, Brennan não questionou o instinto de Booth a respeito do pai do rapaz.

Bom, espero que tenham gostando do episódio e da review. Até o ano que vem! Feliz Ano Novo a todos, que seja repleto de saúde, paz, harmonia e muitas, muitas, muitas séries!
That’s all folks!
Tecnologia do Blogger.