Bones: "The But in the Joke" S08E08




Olá, leitores! Como estão passando? Espero que bem! Começar logo essa review para chegar na parte das notas e comentar sobre a risada gostosa da Emily Deschanel.

O episódio dessa semana englobou dois tipos de arte: A comédia e a arte de rua.
A vítima do episódio foi um comediante que trabalhava em telemarketing durante o dia. Durante todo o caso, os suspeitos que poderiam ter matado, tem um álibi forte o suficiente ou, simplesmente, não formam o perfil psicológico de um assassino, essa foi uma das razões de eu desconfiar desde o início de quem havia sido o autor do assassinato do comediante. O episódio transcorre com a equipe do Jeffersonian juntamente a Booth e Sweets realizando algumas descobertas, Fisher, com seu humor sombrio, divertindo-se com a forma como a vítima foi esmagada e o Booth se passando por comediante. Mas é quando Hodgins determina que a lasca de cerâmica tinha sido de um vaso sanitário que eles descobrem a arma do crime, consecutivamente, com a análise do King Of The Lab de todos os sanitários que a vítima usava com frequência, eles descobrem o assassino. Quem matou foi o irmão da namorada da vítima, Elliot, pois Morgan tinha dito que o ajudaria com sua carreira, entretanto, na noite em que foi morto, seu discurso mudou e este falou que precisava deixar para trás as pessoas que não mais precisava para seguir com sua carreira mudando-se para Nova York.

Tivemos a aparição de um artista de rua no episódio de forma bem divertida. Seth, conhecido também como Zed, caiu sobre os ossos de Morgan enquanto colocava uma de suas artes em um outdoor. Aquela cena dele dopado proporcionou ótimas risadas. Sem contar que Zed mexeu de certa forma com Angela. Conhecer pessoalmente um grande artista que ela admira a deixou, claramente, um pouco nostálgica. Inclusive, a personagem ainda deu um beijo no rapaz, claro que não como os que ela dá em Hodgins, mas não deixou de ser um beijo. Quando Zed diz que ela tem uma boa técnica, isso, aparentemente, a faz relembrar a pessoa que era antes de casar e ter um filho. Hodgins compreende o fato dela ter dado um beijo no artista e mesmo não entendendo totalmente o motivo de o, teoricamente, elogio de Zed a ter deixado para baixo, ele a ajuda a colocar sua arte para que sua esposa possa impressionar o artista que admira. Se tem uma coisa que os roteiristas de Bones fazem muito – com ênfase no muito – bem, são os casais da série.

Nota¹: Voto por mais cenas do Booth contando piadas.
Nota²: A risada da Emily Deschanel no final foi, simplesmente, maravilhosa de ouvir.

Bom, espero que tenham gostado do episódio e da review. Até a próxima!
That’s all folks!
Tecnologia do Blogger.