Previously on Homeland



Difícil encontrar palavras para elogiar ainda mais Homeland, a série tida como a melhor série dramática da atualidade, que caminha a passos largos para manter a coroa.

"Vai se difícil superar a primeira temporada", era o que todos pensavam após a renovação da série. Após oito episódios, ainda é difícil dizer qual é a melhor temporada, mas isso não importa. O que importa é que a nova temporada está tão boa quanto, para a satisfação dos viciados em séries de bom gosto.

A trama se desenvolveu de forma surpreendente. Após os desfechos da temporada passada, pouco era imaginado. Eles conseguiram, mais uma vez. Os EUA continuam sob ameaça terrorista e agora a CIA sabe de detalhes retirados de uma fonte fidedigna. Brody: a peça chave do plano terrorista foi descoberto, para o seu desespero e para a alegria de Carrie. "Você estava certa. Sempre esteve." Essa pequena frase dita em um certo momento, trouxe nossa agente de volta à realidade, de volta à perspicaz agente de sempre, que, mantem ainda o país a salvo, mesmo cometendo necessárias loucuras.

Para aliviar um pouco a tensão imposta no plot principal, a temporada veio dando espaço para uma sub-trama protagonizada por Dana Brody, a jovem que sempre esteve na cola das falcatruas de seu pai, que agora, tenta resolver um assunto criado por si, que causou a morte de uma senhora inocente. Dana não a matou diretamente, mas isso não importa. O que importa (2) é que a jovem não conseguiu guardar para si o acontecido, dando sua cara à tapa e sofrendo as consequências. Um plot que parecia desinteressante, mas tornou-se parte da bela estória contada na série, principalmente quando as misturas entre política, terrosismo e caráter surgiram.

Vale destacar a fenomenal atuação de Morgan Saylor, a jovem que mostrou talento adulto, digno de prêmios, principalmente no 2x08 da série, quando interpretou de forma magnífica.

Falando nisso, é retórico dizer que o elenco é fenomenal. Claire Danes e Damian Lewis estão simplesmente (como se fosse fácil) fantásticos. Nenhuma novidade, mas parece que nessa temporada eles estão mais soltos, sem aquela pressão de estreia e motivados pelos últimos prêmios que ambos receberam. Houve cenas nos últimos episódios que saíram do normal. Cenas que deram uma veracidade incrível para a trama, quase que , forçando o telespectador a se levantar e aplaudir de pé. Palmas lentas.

A temporada caminha para a reta final: Brody esteve nas mãos da CIA, quando sofrera praticamente mais uma "lavagem cerebral", aceitando (não tinha outra escolha) fazer parte da conspiração para descobrir o plano confirmado de ataque aos EUA.


Agora, toda essa investigação foi descoberta e Brody foi recapturado pelos terroristas, em mais uma reviravolta sensacional que a trama impôs.

A CIA... está de mãos atadas, mas nunca sem um plano para pegar os crápulas, e é claro, principalmente, devido à presença de Carrie. Ela está bisonhamente apaixonada por Brody, mas isso é o que está (ou estava) mantendo Brody como "aliado".

O outro lado da série também se desenvolve bem. Jessica está a ponto de um colapso, não aquentando mais as mentiras de Brody, e olha, a probabilidade de ela reatar com Mike é grande, além de provável. Brody merece esse castigo. Esse é um dos mínimos castigos que ele deve sofrer.


A morte de Tom Walker ainda não foi esquecida e seus ex-companheiros, principalmente Mike, lutarão para mostrar a verdade (se a CIA deixar), pois, não há mais dúvidas da autoria de Brody.

Enfim, a temporada até o momento está fantástica, praticamente perfeita. Homeland mostrou que veio para ficar, fincando a estaca de uma das melhores séries da atualidade.

PS: Desculpem-nos por não mantermos reviews por episódios de Homeland. Tivemos alguns problemas, mas garantimos que a reta final da temporada terá uma cobertura como a série merece. Aprofundaremos mais sobre essa conspiração que tira os nossos fôlegos a cada episódio.

Promo de "Two Hats" 2x09

     
Tecnologia do Blogger.