The Good Wife: 4x04 - Don’t Haze Me, Bro




Apesar dos comentários de que esta temporada de The Good Wife estava começando morna “Don’t Haze Me, Bro” provou que a série não perdeu nada de sua essência. O quarto episódio dessa temporada fundamentou melhor os caminhos que a serie quer trilhar e foi cativante ver as tramas finalmente se alinhando.

De inicio, Eli Gold foi um dos grandes destaques do episódio dessa semana, porque agora ele tem um grande problema em mãos e apesar de todos os esforços para prova que a historia de que Peter teria dormido com uma auxiliar de sua campanha era falsa (com a ajuda da sempre fantástica Kalinda) viu todo seu trabalho ir pelo ralo com a ameaça de que um blog anarquista que publicará a matéria.

Mesmo que a historia não seja verdade e que haja provas quanto a isso, o dano que isso pode causar a campanha de Peter é gigantesco. Eli sabe disso, mas até o ponto em que ele consiga contorna a situação o estrago poderá ser determinante na campanha. Acredito que tal boato sobre a traição de Peter é muito mais do que um simples artigo de revista e sim um grande ataque a campanha de Florrick elaborado pelos assessores de campanha de Mike Kresteva (personagem do sempre irritante Matthew Perry) afinal a estrutura da historia parece ter sua assinatura.

 E no sentido de prejudicar a campanha de Peter a estratégia parece estar funcionando já que uma das suas principais financiadoras, Maddie Hayward (Maura Tierney) já começa a demonstra hesitação o que leva mesmo Alicia a intervir, de uma formar meio amadora e descuidada é verdade, entretanto a situação já começa a ficar complicada. Mas estou cativado a saber se essa amizade que ela nutre com Alicia é legitima ou só acontece por interesse.

Em relação a Kalinda, finalmente tivemos um tempo no desenvolvimento do seu arco, que na verdade não se desenvolveu em nada até agora. Sabemos que ela tem um relacionamento conflituoso com Nick, porem tivemos muito poucas informações sobre isso e admito que foi até um alivio não ter que aturar os dois neste episódio.


O caso da semana girou em torno da morte de um universitário em uma das típicas confraternizações universitárias que não acabam bem (historia comum se pensarmos sobre isso), e apesar dos esforços de Jared Andrews (John Glover, o eterno Lionel Luthor de Smallville) em desviar o caso para não responsabilizar a Universidade pela negligencia, Diana estava extremamente motivada e conseguiu refutar todas as tentativas do advogado de transformar a morte do rapaz em um crime de ódio.

A propósito, foi extremamente satisfatório ver Diana agir do modo como fez neste episódio, ela é uma personagem muito interessante e estava começando a sentir falta desse seu lado forte, certamente isso será determinante para a recuperação da “Lockhart & Gardner”.

Mais que um ótimo episódio ‘Don’t Haze Me, Bro’ conseguiu efetivamente consolidar os objetivos da temporada e comprovar que The Good Wife ainda não perdeu o fôlego. Também tivemos cenas interessante envolvendo Jackie Florrick e Cary Agos, mas isso é assunto para desenvolvermos mais adiante quando seus arcos forem finalmente consolidados.

Promo do próximo episódio:

Tecnologia do Blogger.