Pular para o conteúdo principal

Glee 4x02 - Britney 2.0


Depois de uma audiência muito boa na estréia, Glee deu continuidade na temporada com um episódio bom.

Quando anunciaram, lá no final da terceira temporada, que Glee faria mais um tributo à Britney Spears fiquei com o pé atrás: por quê? pra quê? quais músicas? Achei sem sentido e um desperdício. Depois acostumei com a ideia e comecei a planejar as melhores músicas para um novo tributo à Britney. E quando as músicas foram divulgadas, novamente fiquei decepcionada: Gimme More e Womanizer é um desperdício de música da Britney Spears. Mas fui surpreendida.

Marley que me desculpe, mas se esta temporada está tendo um nome este nome é Brittany S. Pearce. Muitos fãs se queixaram sobre como a personagem é deixada de lado, nunca expõe seus sentimentos e não é levada a sério. Este episódio foi feito para desfazer esta imagem. Começamos com um monólogo da Brittany no corredor falando sozinha e não apenas pensando como estamos acostumados com a Rachel. E já temos no começo a performance das cheerios de Hold It Against Me. Realmente se você observar a performance, Brittany não dança muito bem. A garota, além de estar com saudades da namorada Santana (que foi para Louisville), é expulsa do time das cheerios por não levar seus estudos a sério.

Já em NYC, Cassandra July não dá folga para Rachel e não deixa a garota nem praticar tango dizendo que ela não é sexy o suficiente para isso. Ela e Kurt procuram um lugar para ficar e acham e além disso Kurt conta para ela que a tal da Cassandra é um hit no youtube com um ataque de loucura em uma de suas apresentações.

De volta para Ohio, Will e Emma chamam Brittany para conversar pois estão preocupados com a garota. Ri muito com ela pegando roupa no achados e perdidos. Emma diz aquilo que muitos fãs já previam: Brittany está mal porque tudo foi tirado dela e ela não tem onde se segurar mais. Sendo assim, Will decide voltar com Britney já que no outro ano isso deu muita força à Britt. A primeira performance do Glee Club é Boys/Boyfriend com Blaine e Artie. Não gostei. Já não gosto muito de Boys, misturou com Boyfriend então... Achei um mash-up fraco e sem sentido. Mas os meninos dançando em si, achei bonitinho. O Blaine ficou mesmo preocupado com a amiga.

Aí chegou o primeiro momento que queria explicações: Womanizer. Em uma cena onde Unique diz para Marley não "confiar" em Jake, a música começa. E nessas horas tenho que pagar um pouco de pau porque o que eu sempre reclamei de Glee foi a falta de continuidade e lógica. A série parecia que era feita da seguinte forma: as pessoas escolhiam as músicas que iriam tocar e escreviam uma história qualquer em cima daquilo para ser um episódio. Mas hoje em dia isso está muito diferente. De fato o episódio é escrito e músicas que encaixam nele são encontradas, e está explicada a escolha de Womanizer que se encaixou perfeitamente bem. A performance em si também ficou muito boa.

Em NYC Rachel vai atrás de Brody para pedir para ele ajuda em uma música para provar para Cassandra que ela é sim sexy. O garoto reluta mas aceita e aí temos na minha opinião a melhor música e performance do episódio. Lea Michele quando quer, realiza. Não tem jeito de parar essa mulher e se tem uma no mundo que tem sex appeal, é ela. Depois da performance ela discute com a professora e é expulsa da aula. Mas também, quem não discutiria né? A mulher não dá um sossego!

De volta para Lima, Sam, Tina e Joe cantam 3. O formato da música fica muito gostosinho de ouvir, como diz um amigo meu, e também curti. No final da performance, Brittany levanta e vai até o canto da sala. Liga o barbeador para raspar o cabelo!! mas Will interrompe. Claramente a situação dela está ruim. A cena seguinte a essa foi a que eu mais ri no episódio: Jacob (o menino que entrevista eles sempre) indo atrás da Brittany e ela dizendo: "Leave me alone JBI". Além de bater nele com o guarda-chuva, cena que nos remete a uma história bem conhecida, um aluno chora e diz "Leave her alone, leave Brittany alone!" Foi hilário, no mínimo. Blaine, Tina e Artie observam o que está acontecendo e Blaine pergunta se devem intervir, mas Tina diz que ele merece apanhar.

Will encontra Jake no corredor e ele está na postura de tentar salvar e recuperar o garoto, que está bem relutante. Ele vai para as arquibancadas encontrar Marley. Depois de alguns flertes eles duetam (You Drive Me) Crazy/Crazy. Esse mash-up ficou médio, mas fez sentido. Os dois tem boa química e são bons atores e cantores, aprovados!

Na sala do Glee, todo mundo se reúne para convencer Brittany de ser a principal na performance em frente a escola inteira mas ela alega que tem que fazer playback, já que sua voz está muito fraca. Por fim os outros integrantes aceitam.

No refeitório, uns caras começam a zombar da mãe da Marley e Jake entra no meio e compra a briga. Will chega para separar e leva Jake para uma sala onde temos uma ótima surpresa: Puck! Os dois não se conheciam e se estranham um pouco. Mas Noah dá um discurso sobre como ele já aprontou muito naquela escola e o que fez ele homem de verdade foi o Glee Club.

É hora da apresentação e Gimme More foi mais do que bem aceita por mim. Até a Naya Rivera comentou por twitter. Eu ri da performance do início ao fim. Kitty grita da platéia que eles estão fazendo playback e Blaine por fim puxa a cortina. Will fica muito bravo, chinga todo mundo e Brittany sai do Glee Club por vontade própria.

Em NYC, Rachel vai atrás da professora pedir desculpas pelo que disse e July diz que nesse ramo não existem chances, você não pode errar. Por fim Berry volta para as aulas pois a professora não pode expulsá-la.
Na casa de Rachel e Kurt eles começam a pintar as paredes e a garota faz um coração e escreve Finn dentro. Neste meio tempo Brody aparece com flores para ela. E diz que adorou dançar com ela, que ela é muito sexy e tenta beijá-la mas Rachel diz que não pode. Ele, muito fofo, diz que vai respeitar os limites da garota mas que em tudo que eles fizerem ele vai estar pensando em beijá-la.

Na escola, Sam pede para Brittany encontrá-lo no auditório e diz que entende que ela está se afundando de propósito para voltar por cima, assim como Britney Spears. Nessa cena ela diz que sente falta da namorada, que também era sua melhor amiga e Sam diz que agora ela tem um novo amigo. Deveríamos nos preocupar com esse novo relacionamento?
Brittany pede para voltar para as cheerios e Sue diz que ela tem que se formar até o final do ano. A menina diz que Will e Emma estão ajudando ela. Ela é aceita de volta e teoricamente tudo volta ao normal.

Jake, que aceitou entrar para o Glee Club, vai conversar com Marley e nesse meio tempo descobrimos que ele e Kitty estão namorando! Marley então canta Everytime e temos como cena de fundo Rachel sendo autorizada a treinar o tango na aula da Cassandra enquanto Brody observa. Além disso, vemos Brittany deitada na cama olhando para a tela do computador onde Santana está "indisponível". E vemos também Marley na arquibancada com um livro vendo Jake e Kitty do outro lado do campo. Em NYC, Rachel finalmente passa a tinta em cima do nome do Finn. É um novo começo?

Críticas:
Neste episódio, algumas coisas que sempre reclamei de Glee voltaram. Algumas faltas de lógica como por exemplo: a Brittany tem problema com suas notas há 3 anos e além de ninguém de importar e perceber, Sue decidiu tirá-la do time depois que o problema maior já aconteceu, que foi ela repetir o ano. Outra coisa, a menina falou para Emma e Will que estava tomando remédios do gato e nenhum deles pareceu dar importância a este fato. Uma coisa que me fez rir e me relembrou que isso é Glee mesmo: Joe Hart, o menino Jesus, cantando 3, me ajuda aí né? Outro ponto: o que está acontecendo com a personalidade da Tina? Depois de terminar com o Mike, a menina tá uma mutante. No primeiro episódio ela estava completamente competitiva e neste ela diz que JBI merece apanhar... Claramente Brittany não está bem, né? Apesar do "comeback" dela, ainda por dentro a menina está com problemas. Erro de continuação ou personalidade? E por último mas não menos importante: Jake + Kitty + Marley é exatamente a mesma coisa que Finn + Quinn + Rachel. A história se repete. Deram ctrl + C ctrl + V no roteiro. Vamos ver no que vai dar.

Enquanto quinta não chega, vejam a promo do próximo episódio com uma participação mais do que especial e também um sneak peak do episódio:




por Klowy

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O Fim de Sons of Anarchy

"Papa's Goods" 7x13 [Series Finale] (Com spoilers)
Quando a morte é a última e única saída.
E Jax encontrou na morte a solução para tudo, mas Sons of Anarchy continuará viva, até em breve criarem um remake, ou até mesmo, continuar com a série, pois margem de sobra deixaram pra isso.
O fim de Sons of Anarchy tratou de mostrar o fim de Jax Teller, aquele se tornou protagonista da série, mas nem sempre foi assim. As primeiras temporadas eram comandadas por Clay, que revesava o papel principal com Jax, mas nem de longe as ações que ambos exerciam eram o mais importante da série.
Sons se destacou pelo conjunto de personagens e por ações em conjunto, alinhado às situações nada pacíficas da família Teller. Portanto, com o fim de Jax Teller, a série termina, mas, diferente da maioria das séries, o enredo sobreviveria "tranquilamente" sem Jax.
Ademais, a saída para "resolver" tudo foi a morte. Jax "morreu", mas foi para o "outro mundo" de a…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…