True Blood 5x12 "Save Yourself"




Onze perguntas e onze respostas sobre a finale (mais odiada?) de True Blood.


1 - Para que Russell voltou afinal?
Para nada. O grande vilão da 3ª temporada perdeu seu glamour de maldade, ficou ofuscado pela bullshit religiosa. Entre uma cena e outra, ele fazia um discurso chocante, causava um furor aqui e ali, soltava umas ameaças balelas. Mas aquele Russell que conhecemos não teria hesitado em arrancar o coração de Eric e Bill, nem tampouco teria aguentado a cara azeda e mandona de Salome.

Sua morte aconteceu num momento tardio, perdendo todo o significado e emoção. Eric matar Russell significou sua vingança, significou o valor de ele se tornar também um vampiro para viver tanto tempo e ter a chance de reencontrar o algoz de sua família. Mas foi tarde... quando a estaca finalmente fez efeito num Russell cheio de energia de fada, a ideia da vingança de Northman já tinha se esvaído. Morreu um grande vilão, mas ficou parecendo morte de coadjuvante.

2 - O que foi aquele parto da fada?
Eu queria ter resposta para esse, mas tudo o que consigo é rir. Rir da bizarrice infinita de True Blood, rir de seu desespero para impressionar. A esta altura do jogo, a série precisa recorrer a um parto “prazeroso”, com luz saindo da vagina da mulher. Sim, foi engraçado, mas foi um baita exagero.

A esta altura, a série também precisa recorrer a Andy, um personagem tão detestável e inútil que, com o destaque que está ganhando, passa a ser “importante” e até “simpático”. Isso não está certo. Andy é um personagem que, se muito, deveria ter morrido na 2ª temporada. Melhor seria se nem tivesse existido.

3 - Nora vai ser uma boa menina de agora em diante?
Bom, assim ela diz. Assim ela jura por Godric. Mas aquela natureza ali... sei não. Se bem que tendo Eric por perto, no maior estilo paizão de família, ela tem grandes chances de aprender a ser uma boa garota. Pelo que parece ela é bastante influenciável, vide o quanto Salome foi capaz de moldá-la. Porém algum mérito tem que ser dado para ela própria. Não sabemos o quanto daquela maldade veio de sua mentora e o quanto veio dela mesma.

O que eu quero ver é se ela vai aguentar não devorar Sookie por muito tempo. Nada melhor do que ver Eric sendo babá da própria irmã em defesa de sua garçonete preferida.

4 - Pam e Tara: combinação boa ou ruim?
Olha, durante muito tempo odiei a ideia. Vamos combinar, né? Pam é uma coisa muito boa para Tara. Mas... devido às novas circunstâncias, foi bom ver que as duas se encaixaram. Agora não é apenas sobre o relacionamento delas, é sobre a família imensa que será Eric com suas vampiras. Pensa só como vai ser legal todos juntos no Fantagsia, ele cuidando da filha, da neta e da irmã. E isso enquanto a irmã dorme no mesmo caixão que ele, e a filha e a neta dividem o caixão rosa choque. Impagável será.

5 - Para onde foi Steve Newlin?

Who cares?

6 - O número de mortes de vampiros assustou?
True Blood nunca matou tanta gente (morta). Chame de ousadia, chame de desespero, chame de inutilidade. Só sei que a tela faltou se transbordar de tanta pasta, e olha que para fazer as cenas dos vampiros morrendo a produção leva de duas a três horas (para cada morte!). Mas que foi bom ver aquela matança louca, foi. Especialmente na cena de Eric e Nora matando os guardas, e na cena de Sam matando a chanceler.

7 - E essa mudança repentina de Jason?
Ah, eu bem que queria entender. No último episódio, Jason muda desse jeito, do nada. Sim, do nada. Tragédias por causa de vampiros ele tem não é de agora, e por esta fase de “matarei todos os vampiros” ele já passou lá na 2ª temporada. A “diferença” é que agora ele conversa com seus pais mortos todo o tempo, o que é chato, muito chato. Já não basta todo o papo de vingança, de Warlow, e agora Jason vê fantasmas?

A impressão que dá é que TB não sabe mais o que fazer com o personagem. Ele já foi mulherengo, membro da Sociedade do Sol revoltadinho com vampiros, mulherengo de novo, amigo de Hoyt, fura olho de Hoyt, apaixonado por Jessica, decepcionado com Jessica, e agora, revoltadinho com vampiros outra vez. Não faz sentido. Odiar o vamp que matou seus pais é uma coisa, odiar Tara, que cresceu junto com ele, é outra. E aquela cena dele cogitando matar Jessica, Tara e Pam? Inconcebível.

Na próxima temporada eles devem continuar investindo neste Jason. Para alguém que evoluiu do mundo da burrice e passou a ser um bom policial, este é um retrocesso grande demais. Se não sabiam o que fazer com ele, por que não o manter apenas como policial? Ele estava ótimo, True Blood!

8 - Alcide teve doze episódios para repetir o que fez na Season Finale anterior?
Sim! No final da quarta ele matou o líder da alcateia, e no final da quinta a mesma coisa. Ora, TB está se repetindo outra vez. A pegadinha, se podemos chamar assim, é que agora ele quer assumir a liderança “conquistada”. Para isso, foi necessário que ele visse o miserável que se tornou seu pai e quisesse se diferenciar dele, e que J.D. enfiasse V goela abaixo nos outros lobos.

Foi bonita a intenção de TB em investir nessa evolução do lobão, mas o resultado disso a gente deve ver só na temporada seguinte. Tudo o que vimos agora foi ele arrumar uma nova namorada (futura Deb 2.0?) e lançar seu reinado de justiça, democracia e honra entre os lobos. Mas eu fico aqui no meu canto achando que o próprio Alcide é que vai estragar isso tudo...

9 - Qual o tamanho do trauma que a bunda de Sam deixou?
Nossa, nem sei. Basicamente, nesta temporada toda a gente teve que olhar para aquela figura. Quer dizer, para a bunda dele e os peitos murchos de Luna. É um trauma que nem se mede.

Os dois andaram para lá e para cá, lutando contra os Obamas e correndo atrás de Emma. Tudo lindo, história linda e comovente, mas desinteressante. Todo esse pampeiro só teve utilidade quando Luna se “destransformou” diante das câmaras e denunciou a selvageria dos vampiros. Torçamos para que este seja o estopim da guerra que o general do 5x11 prometeu.

10 - Eric foi ou não foi o destaque desta Season Finale?
Ah, foi. Eric proativo, Eric líder, Eric lindo. Eric amigo. Que voltou para libertar Bill do mundo da loucura. Que tentou convencê-lo a desistir do sangue de Lilith. Que consolou Sookie quando o amado dela morreu.

Tudo isso foi um crescimento imenso do personagem, que era o campeão mundial de egoísmo quando o conhecemos. Lembram-se como ele era? Como ele abusada de seu poder de Xerife para manipular Bill e roubar Sookie? Cinco anos depois, aí está. Um homem totalmente novo, que ama, que é altruísta. O maior acerto de True Blood.

11 - Lets Kill Bill ou lets Kill Bill?
Certamente, Tarantino será chamado para dirigir a próxima temporada. Não bastasse o tanto de sangue que tivemos agora, não bastasse uma deusa nua banhada em sangue, agora temos Bill renascido no sangue de Lilith. E agora?

Em entrevista, Alan Ball disse que o novo Bill não é um novo Bill, é apenas o monstro que havia dentro dele liberado. Como vimos no relato do próprio, ele estava cansado de viver no medo, se desculpando por ser vampiro, por querer comer todo humano que visse na frente. Agora estes sentimentos reprimidos acabaram. Ele é um monstro sem medo, sem limites. Sem dúvida todos deveriam seguir o conselho de Eric e correr.

O “quê” da questão é: True Blood conseguiu fugir do óbvio? Conseguiu. Eu mesma, que sempre tive Bill como personagem preferido, jurava que ele tinha um plano. Na verdade, ele tinha. Mas não era para se livrar de Lilith, e sim o contrário. Seria muito bom se no final tudo se resolvesse com ele mantando Salome e dando fim ao sangue da deusa. Todos seriam felizes para sempre amém. Mas o que aconteceu, confesso, abre um precedente muito maior. O vampiro que foi o mais doce e confiável de todos agora será o vilão.

Nem Maryann, nem Russell, nem Marnie. Iremos experimentar o verdadeiro Bill aterrorizando na sexta temporada. Sabem o que isso significa?

Isso significa que o mais inteligente de todos os personagens irá destruir todos os personagens. Nesta SF vimos o quanto ele é um gênio, prevendo os movimentos de cada um, manipulando tudo ao seu redor para alcançar o que deseja. Sookie não vai fugir apenas de seu grande amor, Eric não vai fugir apenas de seu melhor amigo, Jessica não vai fugir apenas de seu pai. Todos eles fugirão daquele que conhece todos os seus pontos fracos.

Impressões finais da temporada e o que esperar da próxima
Não gosto quando uma série coloca religião em sua trama. É sempre a mesma coisa. Uns acreditam e querem “convencer” os demais a acreditar, e o que céticos tentam correr para salvar suas vidas. Enquanto isso, temos que ver aquele papo de fé, deuses, bíblia, como o deus tal quer que o mundo seja dominado, e por aí vai.

Para mim, o que salvou esta temporada foi a mudança de Bill, apesar dos recursos usados para isso. O alívio cômico proporcionado por Lafayette também foi ótimo, mas, no caso dele, a série deixou que nos últimos episódios ele ficasse só nisso. Um grande mal aproveitamento de um personagem de imenso potencial.

A resolução rápida do plot de Ifrit também foi boa. Quer dizer, isso nem deveria ter existido. É engraçado que a própria True Blood notou isso e Terry sumiu nos episódios finais, nem chegando a dar as fuças na Season Finale. Hoyt também foi embora, né. Isso tem que contar como ponto positivo.

Quanto às fadas, o melhor delas veio com a anciã e acabou rapidinho. Sookie ficou meio parada na história por causa da gravidez de Ana. Mas quem sabe na sexta temporada teremos mais ação e aqueles gritos consagrados da loira.

Falando em sexta temporada, além de Bill vilão e Alcidão líder, certamente teremos Warlow. Na SF não apareceu nada sobre ele, mas a HBO liberou um vídeo de uma cena extra onde o vampiro é o tópico do assunto.

Sem dúvida teremos mais bunda branca de Sam, e teremos que engolir cenas de Andy sendo pai de quatro fadas (com uma madrasta bruxa).

Se estou muito curiosa pelo que há de vir? Não. Esperei muito desta temporada, achava que a Autoridade seria algo muito maior e sólido. No final, depois da morte de Roman, a Autoridade passou a ser uma concentração de palhaços, uma mesa onde se reunia idiotas querendo dominar um mundo onde eram minoria, porque era a ordem de uma deusa e blá blá blá. Não deu para engolir.

Não cheguei a odiar tudo como outras pessoas odiaram, e realmente não entendo o que esperam que True Blood seja para ficarem tão decepcionados... mas espero mesmo que a religião não seja tópico na próxima temporada.

Titio Bolão não será o chefão como antes, outro showrunner dará as cartas quanto ao rumo da série. Isso significa que podemos elevar pelo menos um pouquinho nossas (já negativas) expectativas? Quem tiver a resposta para esta pergunta, favor deixar nos comentários.

Até a próxima temporada!

Cena extra


 


Música-tema do episódio

Tecnologia do Blogger.