Breaking Bad 5x04 "Fifty-One"


Walt Vs Skyler. 1º Round.

Estava demorando acontecer o primeiro embate entre Skyler e Walt. Antes de "Fifty-one", acompanhamos uma Skyler deprimida, perdida, transtornada... parecido com o que acompanhamos de Jesse no início da temporada passada, porém, o perigo não estava apenas em sua consciência e sim, dormindo ao seu lado. Ao contrário de Walt, Skyler não tem a perspicácia de sair de situações completamente adversas como às que estão vivendo, mas, como mãe de família, nunca desistiria de lutar por seu lar. Aceitava tudo por medo ou por incapacidade, mas uma hora isso iria ter que ser discutido. Walt abusou. O poder subiu em sua cabeça e agora, terá que lidar com um adversário a  sua altura.

Walt não seguiu o conselho de Mike. Ele ainda se acha um "Jesse James". Ele não é mais um simples professor de química a beira da morte. Ele pretende suprir seu ego, para esbanjar da vida que tanto o maltratou, jogando sempre a culpa nos outros, como jogara a culpa em sua mulher, com a desculpa de recuperar os 600 mil que ela entregara a seu ex-amante. Recusa a admitir que esteja fazendo o mal ou que esteja em perigo, pois, não consegue olhar no espelho e enxergar o perigo bem diante de seu nariz.  

Tentando usar o tempo como arma, Skyler tentará tirar de Walt o convívio de sua família, torcendo pela volta do câncer. Como as coisas mudam em tão curto espaço de tempo. Pra quem será que Walt acha que está mentindo? Ele está mentindo escancaradamente para si próprio. Ele realmente acredita que Jesse não quer sua morte. Todos vão querê-la, assim que descobrirem toda a verdade. 

Enquanto isso, o trabalho continuava. Mike, Madrigal, Lydia, Jesse e DEA. Personagens secundários do episódio que serviram para desenvolver a premissa da temporada. O que Lydia tem de apavorada, tem de esperta. Estava quase acreditando naquela vadia. Em poucos segundos, o gênio da criminalidade Mike, desvendou seu plano. Mike não deverá cometer o erro que cometera quando era policial, ao enfiar um revolver na boca de um marido agressor e não atirar. Ele irá acabar com Lydia, ou pelo menos, tentará, caso não apareça algo que o impeça. Claro que algo irá aparecer.


Hank deverá assumir o cargo de comandante do DEA, complicando ainda mais a vida de Walt. Com o fim se aproximando, natural que os produtores promoverão um grande embate final, comandado pelo maior perseguidor de Heisenberg. Se "apenas" como detetive, já era uma pedra no sapato para Walt, imaginem quando ele comandar a Narcóticos?

Incrível como poucos personagens, poucos plots e uma trama simples faz-nos elevar a tensão ao máximo. A cada simples conversa entre Walt e Hank, Skyler ou Mike, a sensação de que algo explosivo acontecerá a qualquer momento é imensa e mesmo quando algo bombástico não acontece, sabemos que apenas está sendo adiado. O relógio não para. Ótima metáfora usada para encerrar o ótimo "Fifty-One".
Tecnologia do Blogger.