Alphas - Wake up call S02E01


E então meu povo?!!! Tudo certinho com vocês? Vamos começar a sessão Alphas, do Viciado, e desde já afirmo categoricamente que o Sy-Fy não poderia ter escolhido título melhor para o episódio de estreia. Concordam comigo? Wake up call! Foi isso mesmo que tivemos o prazer de assistir. Tanto para o governo como para os bad Alphas, os good Alphas e até para nós, telespectadores dessa série maravilhosa.

Claro, todos já esperávamos que Dr. Rosen no mínimo estaria preso, por ter afrontado com tanta coragem seu governo e exposto a realidade dos Alphas, mas colocá-lo em uma instituição psiquiátrica e alegar uma doença mental pré-existente, achei demais – no bom sentido! E o episódio começa assim... 8 meses depois... tenso.

As personagens vão surgindo aos poucos e lentamente ficamos sabendo o que aconteceu na vida de cada um. Vamos encontrar Hicks e Harken – se você ainda não conhece Alphas, clique aqui e leia a resenha da série -  trabalhando juntos, disfarçados em um supermercado, esperando ataques dos bad Alphas e pasmem: trabalhando para o Governo. Rachel morando com seus pais, enfurnada dentro de um quarto por meses, por não conseguir viver entre as pessoas, graças a sua incrível habilidade dos sentidos aguçados. Nina voltou à vadiagem, hipnotizando a todos para conseguir o que deseja. Nada muito diferente na vida dessas duas, do começo da temporada passada. Mas  quem mais me surpreendeu foi Gary. O mais habilidoso de todos, preso e submetido a maus tratos dentro do prédio 7, o mais temido da prisão de Binghamtom ( lugar onde ficam os bad Alphas, em que um chip é implantado em todos os prisioneiros, para que esses percam suas habilidades e permaneçam em estado vegetativo).

É nessa mesma prisão que a maior parte do episódio foi concentrado. Após a prisão de uma rebelde Alpha, que se infiltra para poder iniciar uma rebelião e libertar todos os prisioneiros, Dr. Rosen é chamado para cooperar nessa empreitada e tentando salvar Gary, termina refém de um grupo, em que a maioria, ele ajudou a colocar por lá. Logo depois, numa cena de fuga e perseguição super bem feita, descobrimos o tão temido Stanton Parish (Líder dos bad Alphas) por trás de uma jogada de mestre, onde além de libertar todos os prisioneiros, “liberta”, também, Dr. Rosen da instituição psiquiátrica em que ele se encontrava. Agora como um homem perdoado pelo Governo, que  acuado, não pode mais negar a existência de rebeldes, que finalmente enxerga a necessidade de recriar o grupo original de Alphas para combater as ameaças terroristas do grupo rebelde. Parish é o cara que vai brigar de frente, que irá instalar o caos e trazer reflexões ao longo da série, acredito eu. É o perfeito anti-herói! A própria ligação dele com a filha de Dr. Rosen, já é um grande fato a se discutir em como o roteiro irá se desenrolar. Muitas novidades e surpresas boas nesse primeiro episódio da melhor série de ação do Sy-Fy dos últimos tempos. 


Deixo vocês com um pouquinho do episódio:

2 comentários:

  1. Oi Cindy
    Viu o Prof. Xavier ficar 8 meses preso e ser solto logo no 1º episódio? Achei muito fácil isso. Deveriam ter enrolado mais um pouco e assim reunido os x-men para elaborar uma fuga . kkkkkkkkkkkkkkk
    Outra coisa que particularmente não gostei foi o fato da Rachel e Nina ter voltado a ao que eram no inicío da 1º temporada. Depois de tudo o que passaram, não aprenderam nada com o Prof.Xavier??? Como assim??? E Gary então??? Mesmo sabendo que era autista, colocaram para trabalhar como se fosse um outro qualquer? E ainda por cima acabou sendo preso??? Me poupe né?
    Estou torcendo para que essa série se torne melhor que a 1º temporada. E seja bem mais elaborada.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, professor Xavier é ótimo! Mas concordo, em partes. O roteiro é bem besta mesmo, mas a narrativa é boa. É a mesma fórmula de sempre, já batida, mas básica de qualquer série de ação. Mas eu amo Alphas, mesmo com todos esses furos, hehehehehhe. Agora colocar Gary trabalhando foi o ato falho mais absurdo que eu já vi. Eu esperava encontrá-lo mais disposto e mais "aberto", mas morando com a mãe e com todos os seus tiques. Quanto as meninas, foi um retrocesso, fato. Depois daquele desenvolvimento todo, não poderia ter havido isso...fazer o que?! Mas vai CONTINUAR sendo uma ótima série, tenho certeza disso. Kisses.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.