Pular para o conteúdo principal

The Secret Circle - Balanço final


 A roda dos bruxinhos chega ao fim...

Não vou falar finalmente, pois gostei da series finale, porém, a série deixou muito a desejar em toda sua trajetória e não vou sentir falta. Mesmo que eu esteja curioso com o que viria pela frente, achei interessante o plot de Blackwell e sua família mega evil.

Acredito que os produtores já sabiam do cancelamento da série quando fizeram esse final, então por que diabos eles deixaram cliffs tão grandes? Pra tentar alavancar a venda dos livros, já que a série foi um fiasco total.
Nem a dobradinha com The Vampire Diaries ajudou e infelizmente pra alguns e felizmente pra mim, a série foi cancelada.

Então, farei um apanhado de alguns pontos altos da série e outros pontos baixos...

Pontos altos:
*Loading...*
Error 404 page not found.
Brincadeiras à parte, galera, a série teve sim alguns pontos altos.
Blackwell e Faye são meus personagens favoritos. Faye é a melhor dos bruxinhos do circulo. As cenas com ela são sempre com um pouco de humor ácido e uma tensão tremenda.
Blackwell eu nem preciso dizer, desde que ele entrou na série ela deu um ‘up’ de qualidade, pois ele trouxe historia pro roteiro, que era fraco e só trabalhava com draminhas de adolescentes que sabem abrir maçanetas com a mente e convocar entregadores de pizza bonitos.
Outro personagem que se destacou, mas no fim da temporada, principalmente no episódio final, foi Charles.
O personagem ganhou uma profundidade tremenda, finalmente mostrando que ele sofria com o que fez com a mãe da Cassie e pagando pelo o que fez.
O que me surpreendeu também foi saber que Diana era filha de Blackwell e não a Faye, mas a meu ver, Diana se encaixou perfeitamente com Cassie, pois Cassie estava ficando mega evil igual ao pai e acostumada a usar os poderes do lado negro da força. Diana, por outro lado, recusava a idéia de ser filha de Blackwell e de usar os poderes herdados dele, o que causava um contraste bem interessante e acredito que se a série seguisse para mais uma temporada, isso ajudaria Cassie a não se entregar ao lado negro.
Como já disse em outras reviews, acho o plot dos demônios bem interessante, mesmo achando que ele foi mal aproveitado na série.

Pontos baixos:
Perceberam que eu não citei Cassie como um ponto alto na série, certo? Pois é... Não citei, pois acho que ela é a protagonista mais sem carisma ever.
A personagem tem a profundidade de uma tampinha de garrafa, ao mesmo tempo em que a atuação da Britt Robertson não ajuda também.
Eu tenho vontade de dar um belo de um pescotapa naquela garota quando ela abaixa a cabecinha, vira os olhos pra cima, joga os braços pra trás e começa a andar feito uma pata manca pra usar seus poderes das trevas, muito forçado.
Percebi que minha antipatia com o Adam era por causa dela, pois depois que eles se separaram, passei a ter mais simpatia pelo Adam e até a aprovar algumas atitudes dele.
O que dizer de uma série que a protagonista não tem carisma e ainda consegue tirar o carisma dos outros personagens? Não tinha como durar mesmo.
O que me irrita em TSC também é o excesso de plots desnecessários.
Plot do Calum> Desnecessário.
Plot das droguinhas> Desnecessário.
Plot do carinha que a Faye pegou e a namorada matou o cara> Desnecessário.
E isso é só alguns plots da metade da temporada, no começo tiveram tantos que eu nem me dei ao trabalho de gravar.

O que dizer daquela água viva na mão da Cassie? Pelo amor... Como seis cristais do tamanho de um ovo viraram aquilo?
Outra coisa que me irritava em TSC eram os casais... Os únicos que se salvavam e que eu realmente fiquei feliz em ver juntos no final, foi Faye e Jake, porque o resto... Cassie e Adam? Argh...
Diana e Australiano avulso? Argh...
Melissa bruxavulsa e Nick? Argh...
Nenhum desses casais tem aquela química e carisma que te faz querer ver os dois juntos, às vezes parece muito forçado e que eles estão ali somente para atrair o público mais jovem mesmo, não adicionam nada na trama e muito menos ajuda você a gostar deles.
Algumas séries usam a artimanha do casal para conseguir a simpatia do público com um determinado personagem, unir um personagem que o público gosta a outro não tão querido faz com que o público acabe ganhando simpatia por esse personagem não querido por osmose, porém, não funcionou em TSC. Pelo menos não pra mim, talvez seja pelo fato de que eu não tenha simpatia por nenhum personagem dentro dos casais citados. Tirando Jake e Faye, o resto pra mim, é descartável.

Enfim, gostei do final, apesar de saber que ele só foi bom porque eles sabiam que a série ia ser cancelada e queriam fazer merchan pro livro.
O que no meu caso não funcionou, pois estou com menos vontade ainda de ler os livros.
Não duvido que se a série continuasse, esse circulo negro chegando à cidade ia ser tão chato quanto o atual.
Então... Vai tarde! Pois se nem Tio Kev conseguiu salvar essa naba, ninguém mais salvaria.
Mas não fiquem tristes, pessoal. Você ai que não vê The Vampire Diaries, ta esperando o que? Esquece essa a rodinha de bruxinhos fracotes e vamos ver uma série teen de verdade!



PS: O Adam acariciando a caveira com cara “de me possua, sua delicia” foi impagável.
PS2: Team Faye forever.
PS3: Olha! Mais quatro bruxinhos com magia negra para andar por ai de cabeça baixo e virando os olhos pra cima como se fossem fortes! Que legal! Só que ao contrário!

É isso galera, até a próxima! :)

Comentários

  1. Concordo com quase tudo na review, só a parte sobre o Adam que não concordo, aquele cara era tão chato e afetado que nada nesse mundo salvaria aquele mala e o ator também era muito fraco! Também sou Team Faye Forever,pena terem desperdiçado uma personagem tão legal! Que tal uma série só com ela aproveitando que o círculo se separou?

    ResponderExcluir
  2. Vou ter que concordar contigo sobre a Faye, ela poderia ganhar uma série só dela, fácil kkk.
    Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  3. Vou confessar que ia dar mais uma chance para essa naba se ela fosse renovada rs. Assisti os 4 primeiros episódios, vi coisas boas, mas bem mais coisas ruins. Pelo visto não mudou nada né Felipe rs. Quando Ausiello anunciou erradamente que estava renovada eu me vi vendo mais alguns episódios, mas ainda bem que foi só uma pegadinha do malandro hehehe, Tô contido. Vai tarde mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Felipe vou ter de discordar de vc... tipo, o Grand Finale, foi maravilhoso... A Britt Robertson atua bem como a Cassie. Eu não sei se vc já leu o livro do The Secret Circle, mas eu te digo que: séries ou filmes inspirados em livros, para serem vistos, os livros devem ser lidos antes mesmo de fazer-se uma crítica...
    Aqui deixo minha opinião

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …