American Idol Top 3: Os finalistas são anunciados.


Como escolher entre três fenomenais cantores? Qualquer resultado geraria desconforto em um jogo desconfortável. A eliminação é dura, mas é necessária. No American Idol você tem que matar um leão por semana. O programa não admite falhas, mínimas sequer. Contudo, o eliminado desse top 3 saiu sem falhas. Sim, isso é possível porque isso é American Idol. 

Não esperava a saída de Joshua. Nunca foi o meu favorito, mas sempre reconheci o seu valor. No post "American Idol 2012 - Já escolhemos os vencedores!", eu não inclui-lo entre os três melhores da competição, mas naquela ocasião, ainda não tinha visto ele cantado "It's A Man's Man's Man's World", simplesmente, a melhor apresentação ever de todo reality. Perdi as contas de quantas vezes os jurados aplaudiram-o de pé. Parei de contar quando chegou a doze. O cantor, declarado o mais emotivo do Top 3, não me conquistava em 100% por as vezes, parecer que causaria uma explosão em sua voz. Num certo momento, achava que iria desafinar, mas não. O resultado era sempre deslumbrante. Quando dei-me conta de que essa passagem era natural e ele não desafinaria de jeito algum, comecei a relaxar e curtir suas apresentações, dignas de muito louvor. A história mostra que os eliminados da competição fazem bem mais sucesso do que os vencedores. Dessa vez, também não vai ser diferente. Regularidade e momento. Dois aspectos que fez com que Joshua chegasse aonde chegou, contudo, achei pouco. 

Jessica Sanchez e Phillip Phillips são os meus favoritos desde o início, mas mesmo assim, aceitaria tranquilamente a saída de um dos dois, ao invés de Joshua. Foi escolha do público americano. Não dá para culpá-los. Qualquer um dos três que saísse seria uma pena. A saída de Joshua não chega a ser impactante, mas surpreendente, pelo menos assim, mesmo com a saída de um dos meus favoritos, sei reconhecer que tecnicamente ele foi o melhor desse TOP 3. 

Mas, porém, contudo, todavia, Jessica Sanchez e Phillip Phillips merecem a final. São pérolas raras da música que brotam poucas vezes nessa vida. Continuo torcendo para que Jessica leve o prêmio. Se ficar com Phillips, tudo bem, está em boas mãos, mas Jessica tem que ganhar porque além de ser uma menina super-mega-hiper talentosa, ela não tem medo de nada. Cantou Whitney pouco depois de sua morte e arrebentou. Não teve medo de cantar talvez a melhor música já feita - Bohemian Rhapsody/Queen na noite especial dedicada a banda. Teve a ousadia de cantar para o monstro sagrado do Rock Steven Tyler I - "Don't Wanna Miss a Thing" - e arrebentou. Ao contrário de Phillips, que muitas vezes, titubeou e ficou ali com um (ótimo) feijão com arroz. 

Sendo assim, que vença Jessica, mas independente do resultado, nós saímos vencedores por acompanhar esses magníficos artistas por meses, quiçá, por anos. Vai depender muito das apresentações finais de ambos, pois, como disse, eles tem que matar um leão por semana. Qualquer deslize pode ser fatal. Se os dois forem perfeitos, dá Jessica na votação final.

Diz aí! Foi injusto, não foi. Quem vai vencer a competição? A final será na próxima quarta, com transmissão simultânea aqui no Brasil pelo canal Sony.
Tecnologia do Blogger.