The Killing - 2x05 - Ghosts of the Past


Mais um ótimo episódio, sou só elogios a série, estou adorando tudo, o clima obscuro e de conspiração, o drama familiar, as dúvidas, tudo. Claro, a série não está fazendo episódios reveladores a cada semana, mas ainda vamos chegar lá, só de acompanhar um dia de trabalho da dupla, Holder e Linden, já valeu o episódio pra mim (Não sou de ferro, também quero uma boa pista).

Como disse anteriormente, não foi um episódio com revelações bombásticas, mas creio que os produtores estão preparando o terreno para o que vem a seguir. Acho que as únicas revelações feitas foram mais pro final do episódio, onde é lançado o gancho para o próximo. A dupla ficou todo o episódio atrás do rapaz, mas acabou que ele não era o assassino de Rosie, até ai nenhuma novidade.

Tivemos um pouco de Mitch, mesmo não querendo ver o rosto dessa mulher, não me importei com suas aparições, até porque nada de importante aconteceu durante o episódio. Parece que essa primeira parte da temporada vai focar um pouco na vida dos protagonistas, mostrando seus dramas, dificuldades, problemas e até casos. Vimos que Terry teve um fraco por Stan, ela está muito mal e vai entrar em depressão a qualquer momento, será que estas emoções que ela está sentindo são de remorso ou culpa?! Tudo pode acontecer, todos são suspeitos.

Linden mandou ver no interrogatório tentando ganhar intimidade com o suspeito. Ainda tem seus problemas em casa, a cada telefonema que ela dava falando pro filho que assim que pudesse estava indo, eu soube que se não fizer alguma coisa em relação a isto vai perder a guarda. Pode até ser o melhor pra ele, estar na casa do pai vai dar melhor condição de vida, mas vai ser horrível pra Linden que irá se sentir mais solitária do que já é.

Incrível como a família Larsen desmorona a cada episódio, quando você acha que eles estão no fundo do poço, descobre que o buraco é ainda mais fundo. Não entendi nada quando Stan e Terry começaram a se beijar e depois ela deitou chorando, desconfio muito da personagem, toda prestativa, anda como se estivesse com a consciência pesada por alguma coisa. Mitch foi ainda mais fundo, se satisfez só de pagar um lanche pra uma garota parecida com Rosie.

Uma pista sólida foi à ligação feita por Rosie. Também começaram a traçar uma personalidade para a menina que tinha duas vidas. Ela descobriu que não é filha biológica de Stan e isso pode estar relacionado a esse espírito de aventureira que ela parecia ter. O episódio também levantou outro questionamento, quem será o pai dela e será que ele está envolvido?!

Não queria falar de Richmond, porque ele é chato e não serve pra nada na série. Claro, se os produtores estão acompanhando sua saga é porque alguma coisa ele teve com isso. Todo aquele desabafo de Alexi no final pareceu verdade, mas se tem uma coisa que a série ensinou é ter cuidado com o que você descobre e nunca confiar em ninguém, poderia muito bem ter ido a mando de Janek.

OBS: Acho que um episódio com flashback da noite do assassinato seria bem interessante.

Comente, participe. Sua opinião é muito importante.


Tecnologia do Blogger.