Grey’s Anatomy – 8x21 – Moment of Truth


Estamos na reta final da temporada e a tensão fica por toda parte. O momento da verdade chegou e finalmente vamos saber quem vai passar quem irá repetir. O final do episódio pra mim foi o mais preocupante, mas necessário, pois fez um ótimo gancho para o próximo.

Durante os quarenta minutos fiquei com raiva, nada relacionado à um plot, mas sim por uma personagem, Kepner, só pelo nome não preciso falar muita coisa. Personagem mais mala/chata que já vi, ela força situações, cheia de dramas e às vezes quer fazer algo diferente e acaba se fingindo de durona, claro, ela socando o cara não tem preço, mas acho que o lugar dela na série é só com mínimas participações e poucas falas ou nada.

Mer, Alex, Kepner e Jackson têm uma desculpa pra dar caso reprovem, Mer ficou doente depois de contrair um vírus de Diva Zola, Alex foi dar apoio a Morgan que estava perdendo seu filho, Kepner com uma crise de consciência e Jackson quebrou sua chupeta, digo, seu lápis da sorte.

Foi ótimo e acho que todos os personagens tiveram algum destaque, mesmo que só algumas cenas, todos apareceram e fizeram a diferença. Altman ainda não superou sua perda, quer dizer, superar ela superou, mas ainda não se esqueceu do que aconteceu no dia, da mentira necessária que Hunt contou, ela está disposta a perdoar e entender o ocorrido, também até Batman e Coringa iria fazer as passes depois da macumba de Torres fez. Bailey também teve seu destaque, quando ela resolve falar se prepare porque a pessoa vai tomar um banho de água fria.

Mark é um cara de pau, deu em cima de Lexie todo o episódio, a coitada nunca aparece e quando aparece fica neste estado, acho que ela devia tomar uma atitude e ir falar com ele que ainda o ama e quer ficar ao seu lado, sem pensar duas vezes ele iria terminar com a oftalmologista. Arizona fez o possível e o impossível para salvar Tommy, mas infelizmente nem todos os pacientes sobrevivem, com toda a minha certeza que digo, Morgan foi um ótimo plot na temporada, não fiquei de saco cheio da personagem em momento algum.

Webber teve uma ótima chance de encontrar a felicidade, e digo isso nos dois sentidos, mas depois do episódio de Adele, que ainda acho que não acabou, ele merece isso, mesmo que se sinta culpado, como disse, ela está mais feliz, mas às vezes fico pensando e se ela tiver um momento de lucidez, muito difícil, mas possível.

Jackson e Kepner cometeram um erro muito grande, a relação como amiga nunca vai ser a mesma, ainda mais ela que era virgem, isso vai contar como fator decisivo no seu teste, em relação ao seu estado mental. Alex perdeu a hora, ou pelo menos neste episódio ele não conseguiu chegar a tempo, quem sabe ele chegue na próxima quinta.

Cristina e Mer sempre me emocionando, uma entende a outra, a cena com Cristina colocando a mão debaixo da porta foi muito bonita e ainda por cima dormiu no corredor, ri alto. As duas se completam e Cristina não pode ir embora, o papo das duas foi ótimo e envolvente.

OBS1: Ri muito alto de Torres falando pra Bailey que o futuro do planeta estava nas mãos dela, não me controlei dei gargalhadas, as duas personagens são ótimas juntas.

OBS2: Acho que Cristina irá perdoar Owen, pois ele estava bêbado, com uma crise no casamento e perdeu a única amiga que tinha por ter feito apenas seu trabalho como chefe, eu torço para que Altman e Hunt voltem a ser amigos.

OBS3: Adoro as participações de Catherine, mas como personagem que ela é, ou seja, médica e mulher perigosa e não como mãe de Avery. Ela tem um ar de devoradora de homens, percebi isso no jantar com Webber.

Tecnologia do Blogger.