Pular para o conteúdo principal

Awake: 1x04 - Kate Is Enough




Mais um bom episódio de Awake...
Mas dessa vez não pelo caso da semana, e sim pelo drama por trás dele.
Esse episódio me fez refletir como pequenas decisões podem mudar muitas coisas, mas não suas decisões e sim decisões de pessoas próximas a você que fazem você tomar certas atitudes que não tomaria se a decisão de outra pessoa fosse diferente. (oi?)

De que forma Awake fez isso? Através da ex-babá de Rex (nome de cachorro esse, hein?), Kate Porter.
Quando Michael já estava começando a ficar cansando de ter que lidar com a raiva de Rex e a distância entre eles, eis que Kate aparece do nada mostrando que se Michael desistisse isso poderia arruinar a vida de Rex no futuro.
Mas ela não fez isso conscientemente, foi através de dois casos distintos em duas realidades distintas.
Em um caso, o assassinato do drogado, ela estava completamente envolvida e foi a responsável pela morte do rapaz, que por sinal era seu ex-namorado.
No outro, ela é uma empresaria bem sucedida que estava no local do assassinato apenas a negócios e não se envolveu no assassinato da secretária.

Falando dos casos, foram casos comuns e clichês e que não poderiam ser mais óbvios.
O que tornou o episódio bom foi o drama familiar por trás que foi muito bem explorado. O que é genial em Awake é que quando os casos não são bons, o drama de Michael, Rex e Hannah tornam o episódio agradável de ver.
Em um caso temos um assassinato de um drogado qualquer sem ligação nenhuma com o caso da outra realidade, que era sobre um ‘suicídio’ da secretária de um empresário em crescimento.

O drogado foi morto por um traficante qualquer que queria roubar o dinheiro que ele tinha nos cofres. Traficante esse que ficou sabendo do dinheiro através da ex-namorada do drogado, a também drogada Kate Porter ,que por sinal era ex-babá de Rex e falou sobre o cofre para poder pagar uma dívida com o traficante.
Do outro lado a secretária foi morta por um dos donos da empresa, e não se suicidou como aparentava no começo, pois descobriu que a empresa estava enganando seus consumidores e queria ir ao público com isso, clássico, certo?
Nesse caso Kate Porter é só mais uma investidora do grupo e nada tem a ver com tudo que aconteceu.

Após resolver os casos de uma forma simples e clichê, Michael vai à procura das duas Kate’s para descobrir o que fez as duas tomarem rumos tão diferentes.
Acontece que ambas perderam a irmã em sua respectiva realidade, o que fez as duas se tornaram tão diferentes foi o modo como seus familiares, no caso a mãe, apoiaram elas em suas perdas.
As duas ficaram no fundo do poço com a morte da irmã, se culpando e negando ajuda de todos. Porém, a mãe da Kate que foi bem sucedida não desistiu da filha e a apoio até que ela se recuperasse da perda e desse a volta por cima.
Já a Kate que virou drogada e acabou se envolvendo na morte do ex-namorado não teve o mesmo apoio, a mãe tentou, mas desistiu e isso fez com que ela continuasse no fundo do poço, indo mais fundo ainda e inevitavelmente se metendo com drogas e todo o resto.
Ai que eu achei o episódio genial, pois fez um paralelo com o que Michael estava passando com as reações de Rex, ajudando-o assim a ter mais forças para apoiar Rex enquanto ele ainda luta para aceitar a morte da mãe.
A série se aprofunda a cada episódio na forma como Michael lida com a morte de Hannah e Rex e como os dois lidam com a morte um do outro, felizmente a série consegue isso com uma genialidade que não vemos em muitas séries do gênero.

Infelizmente a audiência tem caído nos EUA, mas aumentou no Canadá, resta-nos esperar e torcer para que a série não leve a culpa pelo mau desempenho da NBC nas quintas-feiras.

Comentários

  1. o que eu achei besta foi a cena em que o Detetive vai procurar ~algo~ no banheiro e o outro diz "mas como você sabia/por que você quis procurar no banheiro?" (ou algo assim). Que detetive não pensa em procurar pistas no banheiro, ou em qualquer parte que não seja ~secreta~? achei forçada essa tentativa de fazer o tal Detetive ~especial~ por ter pensado em procurar no banheiro.-
    No mais, adoooooro as suas análises e coemntários dos episódios de Awake haha.
    Do que mais gosto em Awake são as diferentes visões dos psicólogos/psiquiatras (não lembro o que são). Uma apoia e, de certa forma, encoraja esse 2º universo; enquanto o outro tenta fazê-lo parar com isso.  Aaaah, lembrei-me de uma coisa: o argumento do cara de que "é mais razoável ver a pessoa e sonhar com ela do que sonhar com a pessoa e vê-la na vida real" é  furada! Quantas vezes vocês já não sonharam com alguém que há muito não via e pouquíssimo tempo depois encontrá-la na rua, em uma loja, etc.? Tá, pode não ser tãããão frequente, mas não é "absurdo".

    ResponderExcluir
  2. Verdade, José Vitor, também achei estranho essa surpresa por parte do parceiro.
    Opa, obrigado! Fico feliz que goste :)
    Essas visões são um dos elementos que tornam a série tão rica em detalhes e em dramas.
    Acho que esse psiquiatra está ali só pra contrariar mesmo, ambos os psiquiatras chocam opiniões com o intuito de deixar o telespectador sem saber qual realidade é verdadeira, ou se alguma deles é ou mesmo se as duas são.
    Há tantas possibilidades a serem exploradas na série que me animo muito em continuar assistindo.
    Pena que como sempre a audiência não corresponde.
    Mas vamos torcer para que pelo menos tenha uma temporada completa :)
    Abraço!
    Obrigado pelo comentário, é sempre bem-vindo! :)

    ResponderExcluir
  3. Também tou gostando da série, episódios são bem interessantes. É difícil entender o motivo da baixa audiência, os casos não chegam a ser tão complexos e a historia não chega a explorar teorias cientifica ou analises psicológicas profundas. Os casos da semana funcionam, mesmo a mitologia da série não estando presente. Os personagem conseguem nos cativar e estão sendo desenvolvidos, de forma que nós prende a trama. Enfim, série que dar 10 x 0 na decepcionante alcatraz.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, mas infelizmente parece que os americanos não conseguem entender mesmo assim! Incrível! ¬.¬
    Nem se compara, Alcatraz nem tinha que ter uma temporada completa, mas fazer o que.
    Obrigado pelo comentário, Djalma! :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …