Pular para o conteúdo principal

Awake: 1x02 - The Little Guy




Muitas das criticas que leio sobre a série é que muitos não conseguem acompanhar as freqüentes mudanças de realidades, pois a série não se dá ao trabalho de ficar mostrando em qual realidade está, diferente de Alcatraz que fala em qual ano e local está toda hora que volta ao tempo (o que é chatíssimo e subestima a inteligência do espectador). Awake não dá sinal claro de qual realidade está, porém, há um modo simples de saber e quem prestou um pouco de atenção nos episódios já percebeu de cara. A luz ambiente muda de acordo com a realidade.
Na realidade onde o filho de Britten sobreviveu a ‘luz’ tem um tom mais obscuro e sombrio. Já na realidade onde a esposa sobreviveu é tudo mais claro, como se fosse mais alegre.
Não sei se há alguma explicação lógica pra isso ou se é só um artifício dos produtores para que o telespectador não se perca durante as mudanças de realidade que são freqüentes no episódio. Artifício esse que para mim funciona perfeitamente, mas para muitos é difícil acompanhar, o que justifica a queda na audiência.
Dito isso, vamos ao episódio:

Os dois casos da semana foram interessantes, mas não pelos crimes em si, mas sim pela forma como se interligaram, assim como no primeiro episódio.
O fato de ter duas pessoas completamente diferentes, um mendigo e um doutor de inseminação, com o mesmo nome em diferentes realidades reforça a minha teoria de que ele realmente está vivendo em duas realidades diferentes, porém, o final do episódio me deixou intrigado e me fez pensar que o que está acontecendo com ele não é por causa do acidente e sim por algum experimento militar ou coisa do gênero.
O que por si só já derruba teorias de que tudo que ele está vivendo é um sonho e que ele está em coma ou que ele próprio tenha morrido no acidente e isso só torna a série mais interessante em minha opinião.
Sobre os casos em si, não há muito que comentar. Porém, uma coisa me chamou a atenção: O fato dos casos que chamam sua atenção aparentemente estarem ligados com o, seja lá o que, está acontecendo com ele.
Principalmente no final onde a diretora pergunta se o cara que ‘estava no lugar’ era uma pessoa baixa, já que Britten estava procurando uma ligação entre pessoas baixas e os casos.

Gosto muito da dinâmica dos psiquiatras que tornam o drama muito mais crível. Uma incentiva Britten a continuar com seus passeios pelo ‘subconsciente’ e até chega a se divertir imensamente com tudo isso.
O outro, mais sério, acredita que isso tudo é só o modo que Britten encontrou para conseguir superar a morte da esposa.
É legal ver duas opiniões tão distintas, mas completamente críveis e que faz imaginar um pouco do que ele está passando e o quão confuso deve ser.

Outro extremo que a série trabalha bem é a relação de Britten com os seus parceiros, ambos distintos também. Um é mais velho (Isaiah Freeman), mais experiente e já trabalhava com Britten há algum tempo, então já tem certa confiança e não questiona tanto as intuições de Britten com a freqüência que Richard Vega questiona.
Já o outro é novato (Richard Vega) e foi posto ali para vigiar o detetive, batendo de frente com ele em muitas ocasiões e tornando a dinâmica entre eles mais interessante.

A série tem um grande potencial e vejo diversas possibilidades, pois o fato de que alguns casos estão diretamente ligados com o mistério central deixa as coisas mais interessantes, mas isso requer muita atenção dos roteiristas, já que isso pode acabar sendo um tiro no próprio pé se não for bem trabalhado.

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

O Fim de Sons of Anarchy

"Papa's Goods" 7x13 [Series Finale] (Com spoilers)
Quando a morte é a última e única saída.
E Jax encontrou na morte a solução para tudo, mas Sons of Anarchy continuará viva, até em breve criarem um remake, ou até mesmo, continuar com a série, pois margem de sobra deixaram pra isso.
O fim de Sons of Anarchy tratou de mostrar o fim de Jax Teller, aquele se tornou protagonista da série, mas nem sempre foi assim. As primeiras temporadas eram comandadas por Clay, que revesava o papel principal com Jax, mas nem de longe as ações que ambos exerciam eram o mais importante da série.
Sons se destacou pelo conjunto de personagens e por ações em conjunto, alinhado às situações nada pacíficas da família Teller. Portanto, com o fim de Jax Teller, a série termina, mas, diferente da maioria das séries, o enredo sobreviveria "tranquilamente" sem Jax.
Ademais, a saída para "resolver" tudo foi a morte. Jax "morreu", mas foi para o "outro mundo" de a…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…