J.J. Abrams - Passado, Presente e Futuro


Jeffrey Jacob Abrams, ou simplesmente, J.J. Abrams.

Você pode até não conhecê-lo, mas com toda certeza você já deve ter visto esse nome relacionado a alguma série do passado, presente ou do futuro da TV e do cinema. Diretor, escritor, produtor,... dentre outras funções, J.J. é atualmente figurinha fácil na TV e no cinema. J.J. Abrams é a persona estreante da nova coluna do Viciado em Série - Passado, Presente e Futuro - dedicado às principais personalidades do mundo das séries. Tanto na TV quanto no cinema, a carreira de J.J. Abrams é vasta, porém, destacaremos os principais trabalhos da personalidade, em sua carreira televisiva.


Passado:

Quando tocamos no passado de Abrams, quatro letras vem imediatamente em nossas cabeças. LOST. A série que revolucionou a maneira de assistir TV, foi criada e produzida em parte por ele. Como tradicionalmente acontece, Abrams costuma criar uma série, produzir alguns episódios e em seguida colocar produtores responsáveis por manter a série no nível que mantinha, seguindo a história criada por ele. Em Alias, Abrams, além de criador, produziu praticamente toda a série, exceto as temporadas finais, quando dedicou-se inteiramente à primeira temporada de LOST. Felicity foi sua primeira criação a ir ao ar na TV. O drama chegou a 4ª temporada, de 1998 a 2002, e cada temporada correspondia aos anos de estudos nas universidades americanas. A série conseguiu números satisfatórios de audiência, mas sem créditos expressivos da crítica. Mas nem tudo foi um mar de rosas. Seu trabalho inexpressivo foi em Undercovers. A série baseada em espionagem, vinha com uma premissa até interessante, porém foi mal executada, com plots desinteressantes, uma trama procedural que não levava a lugar nenhum. Com um elenco fraco, Undercovers foi cancelada merecidamente após 9 episódios exibidos pela NBC.


Presente:

Fringe, Person Of Interest e Alcatraz: essas são as três séries de sua autoria no ar. Fringe está consolidada. Apesar de estar lutando episódio a episódio por bons números, dificilmente a série será cancelada nessa temporada, pois, a série está prestes a conseguir o "Syndication" - dando a série a possibilidade de ser vendida a outros canais após 100 episódios produzidos - sendo assim, não seriam loucos de perder essa oportunidade. O próprio diretor da FOX disse que não está em tempo de perder dinheiro, olhando pelo lado positivo, existe o "Syndication". J.J. Abrams, em recente entrevista, afirmou que poderia produzir um episódio de Fringe caso a série fosse renovada. Quando ao enredo, continua muito bem, entretendo e segurando o telespectador com uma qualidade incrível. Person of Interest vive momento inverso, em se tratando de audiência. A série, exibida pela CBS, está conseguindo excepcionais números. O drama/policial com base procedural estreou no último Fall Season e praticamente estabilizou-se batendo recordes pós recordes. Sua renovação é praticamente certa. Seu enredo também cresceu de forma espantosa, fazendo com que seu público mantivesse o interesse a cada episódio. Agora em relação a Alcatraz, a história se complica. Vinda de muita expectativa, a série não está conseguindo segurar seu público e está descendo ladeira abaixo. Temo que caia ainda mais, pois, seu enredo, apesar de interessante, está sendo conduzido de forma morosa e arrastada, com um roteiro cheio de furos e com personagens insignificantes. É uma pena.


Futuro:

Dois novos projetos de sua autoria já foram confirmados. Um foi encomendado pela NBC. Em parceria com Eric Kripke (Supernatural), Abrams desenvolveu Revolution: um drama épico de suspense baseado em um grupo de personagens que lutam para sobreviver em um mundo onde todas as formas de energia misteriosamente pararam de existir. A emissora aprovou o piloto.

A outra empreitada foi encomendada pelo CW. Dessa vez a parceria é com Mark Schwahn (One Tree Hill). Não se sabe muita coisa a respeito. O projeto, intitulado Shelter, deve ser ambientado numa pousada e irá girar em torno da vida dos funcionários do lugar e de seus hóspedes.

Apesar de muitos não gostarem de seu trabalho, seu valor e sua importância é indiscutível, pelo passado, presente e futuro desenhado por esse, que considero um gênio da TV.
Tecnologia do Blogger.