Fringe: ''A Better Human Being'' 4x13




''Quando olho eu seus olhos, sei que é você'' - Peter

Esta aí o que todos queriam. Peter e Olívia juntos novamente, apesar de ter sido por muito pouco tempo.

Estamos indo para o 14º episódio da 4ª temporada de Fringe. Passou rápido não foi? Mais da metade da temporada já se foi. Chegou a hora de colhermos os frutos, ou melhor, chegou a hora de acompanharmos a resolução dos mistérios impostos na série e confirmarmos ou não, as nossas teorias, e cada episódios de Fringe, sinto-as encaixando como luvas.

É o caso de Nina Sharp. Nina nunca foi uma vilã em Fringe, apesar de parecer. Suas novas atitudes não condiziam com o que acompanhamos dela. Continuo com a teoria de que estamos em apenas dois universos modificados pela ausência de Peter, e que as linhas temporais estão voltando ao normal devido a permanência permitida de Peter pelo observador September.

Sendo assim, Nina não mudaria sistematicamente sua personalidade devido a ausência de Peter na atual time line. A atual Nina que vemos é um transmorfo ala Broyles alternativo (plaquinha eu já sabia levantada). Os últimos segundos desse episódio confirmaram isso. Não acho que Nina é a cabeça de toda essa confusão. Tem alguém por trás disso e não é David Jones. Quem será? Alguém - através de Nina - está comandando as doses de cortexiphan involuntária em Olívia. Alguém substituiu a verdadeira Nina por um transmorfo. Alguém sequestrou Olívia após fazer xixi (rs). Alguém, alguém, alguém. Willian Bell estaria de volta de alguma forma? Teorizemos.


Olívia voltou. Foi a primeira, mas acredito que todos envolvidos na vida de Peter, uma hora ou outra, terão sua mentalidade voltada ao que consideramos normal. Acredito que vai chegar uma hora que Peter será a única pessoa em seu meio que terá todos esses acontecimentos ''universais'' operando em sua mente.

Peter viveu um dilema. ''Gato escaldado tem medo de água fria''. Peter foi cuidadoso e só se entregou aos braços de Olívia depois de ter certeza de que aquela era a sua Olívia. Os olhos não mentem. Emocionante. Walter é que não vai gostar de toda essa história, mas acredito que ele será o próximo a ter sua mentalidade voltada - vide aos lapsos de memória mostrados nesse e no episódio passado.

A equipe Fringe investigou um doente mental, ligado a uma série de assassinatos. Suspeitei a princípio de conexões com o caso de Olivia, porém, tudo não passava de experimentos manipulados pelo ciêntista louco da vez, brincando de ser Deus. O caso foi intrigante, bem escrito e montado - servindo de boa plataforma para os principais assuntos do episódio.


Estou vibrando com os últimos episódios de Fringe. A medida que as teorias vão encaixando, a série se torna ainda mais amável. As referências da 1ª temporada estão cada vez mais presente, tornando-nos saudosos e instigando-nos a devorar os episódios passados novamente. Se existe uma série que vale a pena você revê-la novamente é Fringe.

Os Glyphs code da semana formaram a palavra ''Henry''. Nome do taxista que vimos na temporada passada. Também é o nome do bebê da Falsolívia do universo alternativo. Fica a incógnita.


Foi bem difícil achar o Observador nesse episódio. Ele quase passou desapercebido por trás da vidraça do armazém onde Olívia entrou. Detalhe que parece não ser September. O mistério de sua morte continua.

7 comentários:

  1. Ep Sensacional estou muito feliz pelo rumo da série... mas muito triste pq me parece um final

    ResponderExcluir
  2. Marco Antônio Freitas21 de fevereiro de 2012 13:27

    Episódio ótimo (não tanto quanto o anterior como boatos apontavam), apesar de não ter gostado tanto do caso da semana foi ótimo ver Olivia e Peter juntos novamente e concordo com você quando diz que Walter vai ser o próximo a se "lembrar" daquilo que já viveu.
    Entretanto, tenho que discordar de você em relação a Nina, creio que ela já está morta, tudo indica que ao se copiada por um 
    Shapeshifter a vitima morre no processo. Ambas as Ninas são falsas e como os parceiros de David Jones são leais até o fim é provável que encenem a tortura para "incentivar" Olivia a usar suas habilidades, tudo é teoria claro, mas enfim...
    Estou curioso para saber mais sobre o ZFT e os planos de Jones (que dizer, supondo que isso não tenha mudado muito desde a 1ª temporada) e essa temporada está cada vez mais empolgante!! 
    Parabens pela review (boas como sempre) \o/

    ObserversAreHere 

    ResponderExcluir
  3. Fodah esse epi rsrsrs
    O que eu tanto esperava aconteceu, Olivia voltando a "realidade" rsrs
    Sério a cada epi eu penso é que Fringe está é longe de acabar =D
    Se Walter for o próximo a lembrar vai ser muito louco e com muitas risadas tenho certeza ahuahuahua

    ResponderExcluir
  4. Realmente Marco. Esse adendo referente a Nina faz muito sentido. Dois transmorfos?! Não tinha pensado nisso e acho que vai ser por aí mesmo. Abraço ;)

    ResponderExcluir
  5. Acho que o que vai marcar Fringe é justamente o fato de ter respostas, coisas que Lost deixou a desejar. Tudo está caminhando para um final épico. As teorias sobre os 3 universos confundiu todo mundo e agora está tudo ficando mais claro. Fringe é Fringe, prefiro que a série termine no
    ápice do que ficar "enrolando" como foi em Lost.

    ResponderExcluir
  6. Marco Antônio Freitas21 de fevereiro de 2012 14:47

    Não creio que Lost deixou dúvidas no ar, as pessoas que faziam perguntas demais...

    ResponderExcluir
  7. Concordo com o Marco. Temo que Fringe possa passar pelo mesmo que LOST passou. A história criou inúmeras teorias e quando veio a resposta, muitos decepcionaram, pois, esperavam algo ainda mais mirabolante. Foi o caso dos sussurros que nada mais era, barulhos emitidos por ''espíritos'' de mortos na ilha. Não me decepcionei com as respostas de LOST, pois sempre assisti pelo que estava vendo e não pelo que imaginava que poderia ser. É o caso de Fringe. Infinitas teorias estão sendo lançadas pelos fãs e as respostas estão bem simples. 

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.