The Walking Dead: 2x03/04 – “Save the Last One” / "Cherokee Rose”




Acredito que o terceiro episódio tenha sido o melhor da temporada até este momento. Já o quarto, o pior e único episódio mediano até então. Vamos a eles:

2x03 – "Save the Last One"

Até onde o ser humano é capaz de chegar para tentar sobreviver? O que ele é capaz de fazer? A partir de que ponto seu lado racional e civilizado é superado e dá lugar ao instinto animal e à lei do mais forte?

Era sabido e previsto que mais cedo ou mais tarde veríamos o instinto de sobrevivência falar mais alto em The Walking Dead e que o individualismo de alguns passaria a predominar sobre o instinto de grupo. Pois o momento chegou. Chegou e foi chocante. Frio, nu e cru.

A atitude de Shane foi de uma covardia enorme. Quem estava machucado era ele, era ele que não conseguia andar, era ele que atrasava Otis. Se continuassem fugindo em dupla, certamente seriam pegos. O correto obviamente seria ele mandar Otis ir à frente, levar os equipamentos para salvar Carl e enfrentar o pior sozinho. Porém entre morrer com dignidade ou viver como um canalha, Shane preferiu a segunda opção. E deixou o gordinho Otis estirado lá no chão, com bastante carne para satisfazer os fedorentos. Shame on you, Shane!

Claro que muita gente no lugar dele faria o mesmo, porém o mérito da série é exatamente colocar esse tipo de questionamento na cabeça de cada um, fazer cada fã pensar: o que eu faria se estivesse no lugar dele? Diante da possibilidade de morte iminente, será que escolheríamos agir corretamente ou se salvar? É fácil responder que agiríamos corretamente quando estamos confortavelmente sentados do outro lado da televisão, mas será que realmente faríamos isso?

Não dá pra negar que foi um excelente episódio, principalmente no tocante a Shane e a ordem narrativa que foi utilizada para descrever os acontecimentos, iniciando com a cena final destes (sem que se saiba que ela é o fim da narrativa) e depois pulando o momento crítico da história, para só contá-lo ao final. Além disso, apesar de não termos tido nenhuma alteração na localização dos personagens, o desenvolvimento destes e as possíveis consequencias que se abrem devido as suas atitudes são bastante satisfatórios.

Quanto aos demais personagens não houve muita novidade. A busca por Sophia continuou sem sucesso, com Darryl e Andrea saindo à noite para procurá-la, uma vez que Carol não parava de chorar. Aliás, essa choradeira da Carol já deu, não? Por que não vai ela atrás da filha? Todo mundo procura Sophia, menos sua própria mãe, que tudo o que faz é chorar! Andrea também já está enchendo, fazendo doce para perdoar Dale só porque ele não quis dar a arma a ela com medo que ela se suicidasse. Que coisa, se decide logo, ou resolve viver a vida ou mete uma bala na cabeça de uma vez!

Já na fazenda de Hershel Greene, Rick passou o episódio doando sangue, com Lori em sua companhia e ajudando-o a ser forte, até Shane chegar com o equipamento para cirurgia de Carl. Mas o mais interessante ficou por conta de Lori pedindo a Shane para não ir embora. Que ótimo, agora ela não sabe o que quer... Essa mulherada de The Walking Dead, viu? :-)

2x04 - "Cherokee Rose"

O quarto episódio foi apenas mediano e portanto o mais fraco da temporada até o momento. Carl está a salvo, Shane e Rick momentaneamente incapacitados e toda a ação do episódio se resumiu à frustrada tentativa de retirar um fedorento de dentro de um dos poços da fazenda sem contaminar a água. Depois de tanto esforço para tirar o zumbi “com vida” do poço e Glenn quase ser devorado por ele, o fedorento acabou dividido ao meio e jogando metade de suas tripas dentro do poço. Mais um momento nojento para a coleção de The Walking Dead!

No entanto, se houve um ponto que mereceu destaque foi a situação de Shane, que claramente está tendo muitas dificuldades para conviver com sua atitude do episódio anterior. Ter sido praticamente obrigado a falar as últimas palavras sobre Otis em seu enterro (e obviamente ter que mentir) não ajudou em nada e acabou constituindo provavelmente a melhor cena do episódio, em mais uma boa atuação de Jon Bernthal.

Outro destaque vai para Glenn, que se deu bem e faturou Maggie Greene (a filha gostosa de Hershel Greene), quando ambos foram a uma farmácia buscar suprimentos. Só Gleen ainda não tinha percebido que ela estava dando mole pra ele, né? Ô japonês, abre esse olho!

E a Lori fez a Glenn uma encomenda secreta da farmácia. Só o tonto do japa não desconfiou que era um teste de gravidez, né? Que por sinal deu positivo, óbvio! Como eles ainda não estão fodidos o suficiente, ainda vão ter que lidar com a dúvida se o filho é de Rick ou de Shane! Novo “ponto” pra mulherada cabeça-de-jaca de The Walking Dead!

Para terminar, o ponto mais importante do episódio provavelmente foram as conversas entre o velho Greene e Rick. Greene deixou claro que deseja que a turma de Rick vá embora quando Sophia for encontrada e Carl estiver recuperado, mas Rick pediu a ele para reconsiderar. Greene prometeu pensar no assunto, caso o pessoal de Rick siga suas regras e se comporte.

Alguma dúvida que vai dar merda?
Tecnologia do Blogger.