Pular para o conteúdo principal

Person of Interest: 1x09/10/11 – “Get Carter” / “Number Crunch” / “Super”




Person of Interest melhorou muito após o 7º episódio (Witness), porém os últimos três realmente deram uma guinada excelente à série e a colocaram definitivamente de volta aos trilhos.

A partir de “Get Carter”, a eficiente e correta detetive da polícia começou a passar para o lado dos mocinhos-bandidos, após ter sua vida salva pelo misterioso homem de terno, mais conhecido por nós como Mr. John Reese.

É interessante notar que Carter quase foi morta devido à conivência da própria polícia, que está em sua boa parte no bolso dos mafiosos, em particular no de Elias. Como Carter passou a incomodar demais e frustrar os planos de Elias, sua cabeça foi pedida – e os policiais no bolso do mafioso não se opuseram.

Desta forma, por mais que Carter acreditasse que Reese age incorretamente ao atuar como um justiceiro e continuasse prometendo prendê-lo mesmo depois de tê-la salvo, a situação começou a ficar nebulosa para ela, pois muitos dos que deveriam estar agindo dentro da lei na verdade são corruptos, enquanto os teoricamente bandidos são aqueles que estão fazendo justiça e salvando inocentes. E assim Carter foi começando a perceber que para conseguir justiça e proteger inocentes talvez seja necessário quebrar algumas regras. 

Mas esse é um longo caminho para Carter e o 10º episódio “Number Crunch” teve como fundo a detetive lidando com seus conflitos internos, que em um primeiro momento a fizeram trair Reese e levar a CIA até ele, para depois ajudá-lo a escapar depois de um dos agentes tê-lo baleado. De quebra, no final do episódio Carter ainda acabou descobrindo que a testemunha do assalto a banco do 3º episódio (Finch, obviamente conhecido por ela por outro nome), na verdade está ao lado de Reese. 

O episódio também nos apresentou um agente da CIA (Snow) focado em eliminar Reese, a quem ele acusa de ter se tornado uma ameaça por ter cometido diversos crimes e assassinado sua antiga chefe (Stanton, a morena misteriosa que apareceu no episódio 8). Estará ele dizendo a verdade? Duvido. Mas tenho certeza que Snow passará a ser uma pedra no sapato constante de Reese, Finch e também de Carter. 

E assim o 11º episódio (“Super”) deu continuidade à trama, lidando no plano de fundo com uma detetive Carter determinada a encontrar Finch (e fugindo da vigilância ostensiva de Snow e da CIA sobre ela) e com flashbacks que mostraram mais sobre os bastidores da criação da máquina e da negociação do seu uso com o governo, enquanto no plano principal e atual, Reese (em uma cadeira de rodas) e Finch trabalhavam no caso de mais um número de seguro social fornecido pela máquina.

O episódio foi excelente e apimentou a série de vez. O encontro entre Finch e Carter em um restaurante e o modo utilizado por ele para mostrar a Carter o que Reese e ele fazem (e de quebra ainda utilizando a ajuda da detetive para salvar mais uma pessoa apontada pela máquina) foi ótimo.

Além disso, agora também sabemos como a máquina funciona e temos uma grande idéia de porque Finch tem problemas na coluna e também porque seu sócio está morto. Ao que tudo indica, Nathan Ingram (o sócio de Finch), de alguma forma tornou-se uma ameaça quando Finch cometeu o erro de contar a ele como a máquina funcionava (e acabou morto por isso). Contudo, quem o matou? Finch? O governo?

A verdade é que série ainda tem muitas perguntas e é natural que ela ainda adicione outros mistérios à trama, afinal estamos apenas no meio da primeira temporada, mas é satisfatório sentir que os últimos episódios fizeram com que a série não ficasse mais parada no mesmo lugar.  

Se novas dúvidas surgem é porque aos poucos os roteiristas vão nos apresentando algumas peças do quebra-cabeça, ainda que não saibamos qual o tamanho deste. E seguindo nesse ritmo a série promete se desenvolver e ir tornando-se cada vez mais interessante, atendendo as expectativas de um público que espera bastante de um show capitaneado pelo co-roteirista de Batman (Jonathan Nolan) e que contém dois atores de altíssimo talento como Michael Emerson e Jim Caviezel.

Comentários

  1. Person só vem melhorando, deixando cada vez mais pra trás episódios entediantes como os primeiros e desvendando seus personagens de uma maneira interessante.

    Fico sempre curiosa sobre o que aconteceu com o Finch para ele mancar hoje... claro que essa é uma resposta para os últimos episódios dessa temporada (se dermos sorte!)...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …