Pular para o conteúdo principal

Once Upon a Time: 1x01/02/03/04 - "Pilot" / "The Thing You Love Most" / "Snow Falls" / The Price of Gold"




Saudações, cobras (só os fortes entenderão)! (LOL Soou como se eu fosse uma Alien) Vamos falar de coisa boa, vamos falar de Once Upon a Time.

A nova série da ABC envolvendo contos de fadas começou extremamente bem. Foi criada por dois ex-roteiristas de diversos episódios de Lost (Edward Kitsis e Adam Horowitz) e teve sua estreia no mês passado. A série traz como personagens principais: Emma Swan filha da Branca de Neve e do Príncipe Encantando, Henry, seu filho, e a Rainha Má, mãe adotiva de Henry e o Rumpelstiltskin. A série é como se fosse um depois do final feliz e um crossover entre os contos de fadas. E tudo e todos estão de certa forma conectados.

No primeiro episódio somos apresentados a uma parte da história da Branca de Neve e do Príncipe Encantado e ao porquê de todos esses personagens estarem presos nessa cidade localizada no Maine chamada Storybrooke. Henry, um menino de dez anos, parece ser o único que sabe da verdade. Acontece que no mundo dos contos de fadas a Rainha Má (no ‘mundo real’: Regina Mills, prefeita da cidade) lançou um feitiço em todos, devido a sua ira para com a Branca de Neve, que os prenderia nessa cidade sem que eles lembrassem que são personagens de contos de fadas assim acabando com seus finais felizes. Henry é filho biológico da única pessoa que está destinada a acabar com a maldição, uma mulher chamada Emma Swan, cuja esta é filha da Branca de Neve e do Príncipe Encantado, e ele vai atrás dela. Emma conseguiu escapar da maldição, pois após a ameaça da Rainha Má no casamento de seus pais, sua mãe decidiu procurar Rumpelstiltskin e descobriu que a menina era a única que poderia quebrar a maldição, mas que ela só retornaria com vinte e oito anos. As fadas trazem uma árvore encantada e Gepeto e Pinóquio constroem um invólucro para que possam salvar o bebê, assim, Emma é salva da maldição.
A rivalidade entre Regina e Emma é percebida logo na primeira cena das duas e ao longo do primeiro episódio tivemos a chance de esbarrar com mais alguns personagens mostrados nos “flashbacks”. Mary Margaret Blanchard (aka Branca de Neve); Archie Hopper (aka Grilo Falante); Marco (aka Gepeto); Leroy (aka Zangado) Ruby (aka Chapeuzinho Vermelho); Vovó (aka Vovó da Chapeuzinho Vermelho; Desconhecido em coma (aka Príncipe Encantado); Mr. Gold (aka Rumpelstiltskin);

O final do primeiro episódio ficou claro de que Emma ficaria na cidade por mais um tempo e com o segundo mais algumas coisas foram reveladas. O relógio que antes estava parado volta a funcionar e a rivalidade entre Regina e Emma só aumenta. Nesse episódio nos é revelado a maldição que a Rainha Má usou e como a fez funcionar. Logo no início conhecemos a Maléfica (personagem ainda não mostrado no ‘mundo real) e era com ela que a tal maldição estava. A Rainha Má utilizou a Maldição das Trevas que foi dada a ela por Rumpelstiltskin. Na primeira tentativa a maldição não funcionou e ela recorre a Rumpelstiltskin para descobrir que o coração que ela precisa sacrificar é o da pessoa que ela mais ama. Seu amado encontra-se morto e a única pessoa restante seria seu pai. Ela o faz e a sua maldição é concretizada. Porém antes de Rumpelstiltskin lhe dizer o que havia dado errado, ele faz um acordo com a Rainha de que neste novo lugar para o qual eles iriam, ela sempre deverá atendê-lo e fazer o que ele disser pelo tempo que ele quiser, ela aceita. Acredito eu que tenha ficado bem claro nesse episódio de que ele lembra de tudo e nesse mesmo surgiu a dúvida sobre a Rainha Má lembrar ou não. Entre os ‘flashbacks’, Regina estava aprontando para Emma: Primeiro fez ela ser presa obrigando o Archie a entregar os documentos falando sobre o Henry a ela e depois denunciando como se Emma os tivesse roubado e depois, por pouco não abalou a relação de Henry com a mãe biológica quando fingiu querer fazer as pazes com a filha da Branca de Neve. Tivemos mais interação entre Emma e Mary Margaret, a cena de Emma queimando as folhas que falam sobre ela no livro assim não permitindo que Regina descubra sobre ela, e a dúvida final do episódio quando foi revelado que o nome do pai da Rainha Má era Henry. Seria então o filho de Emma o pai de Regina ou apenas uma homenagem da mulher ao falecido pai?
Esbarramos com mais um personagem mostrado nos ‘flashbacks’: Sydney (aka Espelho Mágico);

Com o terceiro episódio focado no Príncipe Encantado e na Branca de Neve, tivemos a oportunidade de descobrir como eles se conheceram. Acontece que nossa querida Branca de Neve assalta a carruagem do Príncipe pensando ser uma das carruagens da Rainha Má. Quando ele percebe que a árvore caída no meio do caminho era uma emboscada, toma um cavalo e vai atrás do “ladrão” para descobrir que na verdade era uma mulher. Ela foge, mas ele não desiste e acaba encontrando ela de novo. Ele faz com que ela ajude-o, mostrando saber sua verdadeira identidade e ameaçando entrega-la para a rainha, a recuperar as joias que ela roubou (afinal, ela já tinha vendido), pois o anel que havia sido de sua mãe estava no meio delas e esse seria o anel que ele daria para sua noiva Annette (no ‘mundo real’: Kathryn Nolan). Nessa pequena jornada os dois vão se conhecendo, ele a salva e depois ela o salva, e fica evidente no final que foi ali que eles se apaixonaram.

Enquanto isso em Storybrooke...

Henry descobre que o Príncipe Encantando é o desconhecido em coma e convence Emma a pedir para que Mary leia a história para ele. Mary aceita ler a história para o desconhecido para ajudar Henry aos poucos a descobrir que aquilo tudo não passa de uma fantasia criada por ele, como sugere Emma. Acontece que quando Mary estava lendo a história, ele se mexe e deposita sua mão sobre a mão dela. Quando o médico nega que tenha ocorrido qualquer movimento do paciente, ela retorna para casa, mas logo descobrimos que ele estava mentindo, pois assim a Prefeita parece ter ordenado, pois ela era seu contato de emergência. O episódio todo se passou com eles em busca do desconhecido que havia acordado e ido em direção à floresta. Henry em todo momento afirma que ele estava procurando por Mary e quando eles o encontram, é o beijo de Mary que faz com que ele retorne a vida. Mas como a perfeita Rainha Má que Regina é, ela, supostamente, encontra Kathryn que se proclama noiva do desconhecido cujo nome é David, assim separando a Branca de Neve de seu Príncipe Encantado mais uma vez.
No final do episódio é mostrado que Mary ainda tem o anel que foi dado a ela quando se casou com o Príncipe Encantado e Emma decide aceitar sua proposta de ir morar com ela.
Durante o episódio ficou evidente que uma parte de Emma está começando a acreditar nessa história toda de maldição e pareceu que a Regina se lembra de tudo também.
Esbarramos com mais um personagem: Walter (aka Dorminhoco);

E no quarto episódio fomos honrados com a participação de Cinderela (no ‘mundo real’: Ashley) que foi o centro do episódio. Sua história foi diferenciada na série: Na verdade, sua fada madrinha foi morta, antes de lhe conceder o desejo, por Rumpelstiltskin. Esse fez um acordo com a garota dizendo que ela poderia ir ao baile, mas somente se mais tarde aceitasse o que ele fosse pedir, ela aceita e consegue a vida que sempre sonhou. No baile de seu casamento Rumpelstiltskin reaparece e lhe diz o que ele quer: Seu primogênito. Mais tarde, Cinderela engravida e para não ter que dar seu primogênito a Rumpelstiltskin, seu marido, Thomas (no ‘mundo real’: Sean), arma para Rumpelstiltskin junto com o Príncipe Encantado e as fadas. A armadilha sucede, mas Thomas desaparece com algo que Rumpelstiltskin fez.
“Toda mágica tem um preço.”
Em Storybrooke, Ashley está grávida e assinou um contrato para vender seu bebê para o Mr. Gold. Em sua busca a pedido de Mr. Gold, Emma descobre tudo isso e resolve ajudar a menina a ficar com o seu bebê fazendo um acordo, no final do episódio, com o próprio e tudo que ele diz é que ela fica devendo-o um favor (o complicado será o que ele irá pedir em troca e quando). Sean retorna para sua amada ignorando os conselhos do pai e tudo termina bem para Ashley no final.
Ficou claro nesse episódio que Emma realmente se apegou ao seu filho. Henry não sabe quem Mr. Gold é e o Sheriff tem um caso com a Regina. A dúvida sobre quem seria ele permanece, mas alguns estão achando que ele é o tal Caçador enviado para matar a Branca de Neve...

Enfim, os episódios estão fantásticos e a série fica cada vez melhor. Acredito que a grande maioria aqui tenha crescido ouvindo contos de fadas e Once Upon a Time trabalhando em cima desse tema de forma tão gloriosa só faz com que nos apaixonamos cada vez mais pela série. Espero que continue assim.

Bom, espero que tenham gostado desse “Previously on” e até a próxima.
That’s all folks ;*

Comentários

  1. Simplesmente estou apaixonada por Once Upon a Time...
    Adorei ver a review dos quatro primeiros episódios.... A trama é super envolvente porque estamos vendo como seria a vida dos personagens que crescemos escutando suas histórias. Devo dizer que acho a Emma demais. E a Regina!? Que vilã é essa??? Gosto muito dela, apesar de que fiquei com ódio dela no episódio 7, mas isso é papo pra outra review. ^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …