Pular para o conteúdo principal

The Mentalist: 4x06/07/08 - “Where’s in the World Carmine O’Brien” / “Blinking Red Light” / “Pink Tops"




Simon Baker (Patrick Jane), dirigindo o episódio 4x07: "Blinking Red Light"

The Mentalist está parecendo uma montanha russa, alterando episódios ruins, medianos e ótimos. Enfim, oscilações de uma série procedural que precisa de muitos fillers. Às vezes sai um bom filler (caso do oitavo episódio) às vezes sai um ruinzinho (como o sexto).

Mas quando é pra falar da trama principal a série continua mandando muito bem!

Vamos as reviews, então?

4x06 – “Where’s in the World Carmine O’Brien”


“Where’s in the World Carmine O’Brien” foi um episódio bem besta. A CBI é chamada para investigar o assassinato da delegada de Lancaster e Lisbon acaba trombando com seu irmão mais novo, Tommy, que está trabalhando como caçador de recompensas (e levando a sobrinha de Lisbon junto). Como a pessoa que Tommy está caçando (Carmine O’Brien) é um dos suspeitos do assassinato, ele e Lisbon passam o episódio brigando e tentando capturar O’Brien, fazendo com que Jane mal apareça durante todo o episódio.

Se o arco tivesse dado certo, ótimo, mas a relação entre Tommy e Lisbon não empolga, sendo que no final é Jane quem acaba aparecendo para solucionar o caso e apontar o filho do dono de um hotel como o verdadeiro assassino. E tão repentinamente como entrou, o irmão de Lisbon vai embora... sem deixar saudades.

Ou seja, além de inverossímil, o episódio foi chato e a tentativa de abordar um pouco mais Lisbon na série falhou. O episódio foi bem desanimador, mas aí veio...

4x07 – “Blinking Red Light”


Dirigido por Simon Baker (o ator que interpreta Patrick Jane), Blinking Red Light foi o melhor episódio da temporada até o momento.

Construído a partir da investigação de um assassinato atribuído a um serial killer conhecido como o “San Joaquin Killer”, Blinking Red Light utiliza a investigação apenas como um pretexto para alcançar a verdadeira intenção dos roteiristas: o reaparecimento de Red John.

O início do episódio até ensaia desviar o foco em relação à identidade do SJK, fazendo Lisbon investigar um suspeito que não era o assassino, mas logo em seguida James Panzer, o blogueiro que se diz expert em relação ao SJK, já aparece e, ainda que não nos seja dito explicitamente, logo fica muito claro para quem acompanha The Mentalist desde seu início que é ele o verdadeiro assassino.

Mas isso de forma alguma foi uma falha, pelo contrário, pois é bastante interessante irmos observando as características de Panzer (meticuloso, orgulhoso, doido por um holofote) e ir ligando-as ao SJK. Depois de quatro temporadas sendo treinados por Jane, nos é dada a oportunidade de pensar junto com ele, notar exatamente o que ele está notando e confirmar nossa desconfiança no mesmo momento que Jane abre o armário do banheiro.
Daí pra frente o exercício é adivinhar os próximos passos de Jane, ao perceber o óbvio passo de tentar usar a $%@#! da jornalista Karen Cross (de volta neste episódio) para fazer o SJK cair em uma armadilha e se estrumbicar junto com Jane quando Panzer não morde a isca.

Porém nós, Patrick Janes, não desistimos e vamos juntos ao programa de Karen Cross tentar irritar Panzer, o que parece ser infrutífero até o momento que o SJK sem querer mostra seu ponto fraco, seu orgulho excessivo. E ao olharmos para a câmera e sua luz vermelha piscando (Blinking Red Light), todo o nosso conhecimento sobre a série vem à mente e lembramos que a esposa e filha de Jane foram mortas por Red John exatamente porque Jane diminuiu-o em um programa de TV.

Portanto, quando Jane abre a boca para falar, nós já sabemos que ele irá fazer Panzer cometer o mesmo erro que ele cometeu no passado e assim, matar dois coelhos com uma paulada só: punir o assassino Panzer fazendo com que Red John o mate e, assim, revele ao mundo que ainda está vivo.

Genial, não? Porém, quando ficamos na expectativa de saber mais, eis que The Mentalist nos premia com um bom, porém simples caso da semana:

4x08 – “Pink Tops"


O episódio tratou da investigação do assassinato de uma policial que estava trabalhando disfarçada em uma boate, na tentativa de prender um chefão do narcotráfico.

A investigação foi interessante e como sempre rendeu alguns momentos divertidos, sendo que mais uma vez foi Cho quem rendeu boas risadas ao interrogar uma prostituta que havia roubado o cartão de crédito da vítima. Foi muito engraçado ver Cho tentando como sempre ser durão e sendo forçado a perder completamente o rebolado pela prostituta que, no final do episódio, acabou sendo convidada por Cho a ser sua informante oficial. Certeza de risadas futuras, não?

O caso pra variar foi resolvido por Jane, que sacou que a policial foi morta pela própria parceira, que havia descoberto que havia algum policial corrupto em sua unidade. Mal sabia ela que a policial corrupta era sua colega e amiga, que a matou para não ser descoberta. De quebra, além de arranjar a confissão, Jane ainda consegue com que o traficante seja preso.

Menções a Red John? Apenas uma, quando Lisbon perguntou a Jane quando eles iriam conversar sobre Red John e ele, nem um pouco a fim de tocar no assunto, fez uma piadinha e desconversou. Cena inserida pura e simplesmente para dar uma justificativa sem vergonha aos fãs de porque o assunto Red John não foi abordado no episódio seguinte à sua reaparição.

The Mentalist parou de novo e volta apenas no dia 08/12. Será que teremos outro caso da semana simples ou eles vão satisfazer nossa curiosidade e tratar da trama principal?

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…