Grey's Anatomy - 8x07 - Put Me In, Coach




“Podemos não ser sempre vencedores, mas não somos preguiçosos, arriscamos corremos atrás, fazemos nossos cercos. E às vezes sim, nós fracassamos. Mas às vezes também conseguimos uma bela vitória”. Durante todo o episódio fiquei com um sorriso estampado de orelha a orelha, é claro alternado entre gargalhadas.

Titia Shonda já sabe e não é nenhum segredo, no dia em que eu for para Shondaland, ela que me aguarde, vou enchê-la de beijos e abraços. Mais um ótimo episódio em Grey’s Anatomy, pronto, agora me conta uma novidade.

Pelo visto a única coisa que falta se encaixar é a volta de Zola pra nós, quer dizer, pra Meredith e Derek. Tudo voltando aos eixos, pelo menos, quase tudo, enquanto os outros se acertam, Avery e Lexie começam a se desentender, tudo por culpa de Mark que resolveu seguir em frente.

O jogo foi uma boa metáfora para a lição da vez, até o caso da semana sobre a menina com convulsões, de alguma forma me fez lembrar a quinta temporada. Pelo visto, Altman incorporou de vez seu lado dona de casa desesperada, sempre que seu maridinho (não me dei ao trabalho de decorar o nome dele) aparece pelo hospital ela baixa à possessiva.

Hunt se saindo bem como chefe, e devo admitir que não colocava muita fé nele, mas está sendo melhor que o esperado. Cristina finalmente se livrou da maldição de Altman que até eu estava começando a ficar frustrado.

Callie fazendo o que sabe fazer de melhor, ser uma artista, na sala de cirurgia, claro. Adoro a personagem ela tem aquele algo a mais, aquela atitude que falta em alguns médicos, sim Kepner, isso é pra você.

Kepner não se sai bem sob pressão, isso ficou evidente no momento que ela teve que abrir o peito do cara. Cristina a auxiliou com toda calma e profissionalismo do mundo, só pra ter o prazer de esfregar na cara de Teddy.

Karev deu uma de anjo da guarda pra trazer Zola de volta, ele estava disposto a cometer até um crime federal, no final fez uma coisa que era pra ter feito no final da temporada passada, ficou de bico fechado. Bailey que amo de paixão, não é a mesma de antes, quero a antiga nazy de volta.

Com sua mistura de drama e comédia sempre balanceadas, eu aconselho todos os fãs da série, a apertar os cintos, porque a viajem por Shondaland está apenas começando.

PS1: Coisa boa é ver Meredith e Cristina bêbadas no campo, e Altman achando que sabe jogar.

PS2: Discurso de Teddy pra Cristina me inspirou.

PS3: Os diálogos entre Mer e Bailey durante todo o episódio foram hilários.

PS4: Esse plot do aparelho em Henry vai dar muita dor de cabeça para Teddy ainda.
Tecnologia do Blogger.