Dexter: 6x07 - "Nebraska"




"Por definição, deve haver luz em algum lugar, esperando para ser encontrada."

Aparentemente as consequencias esperadas após os acontecimentos do episódio anterior não foram tão nocivas quanto eu imaginava que seriam.

Apesar de momentaneamente descontrolado, Dexter lidou bem com a situação e conseguiu voltar a seu eixo e a seu código antes que o Dark Passenger, personificado na forma de seu irmão Brian (A.K.A. ITK), pudesse dominá-lo e desviá-lo da trilha que vem seguindo ao longo dessas seis temporadas.

Confesso que esperava que Dexter fosse levar mais tempo para recuperar o controle e isso talvez tenha me decepcionado um pouco. Não que eu queira que ele se torne um “serial killer do mal”, longe disso, porém não posso negar que a série Dexter fica muito legal quando seu personagem principal sai do seu controle habitual.

De qualquer forma, a evolução da história a partir deste ponto é que determinará se a decisão de rapidamente devolver Dexter aos trilhos foi acertada ou não. A carta “ITK” foi utilizada e não está mais no monte, então espero que ela tenha sentido para o desenvolvimento da série como um todo, principalmente para Dexter. Se isso ocorrer, perfeito, mas se eles tiverem utilizado o ITK apenas para fazer um episódio “fora das regras”, então terá sido um baita desperdício!

Porém, desperdício ou não, a participação do ITK foi bem legal, tirando Dexter da linha e fazendo-o cometer loucuras que “sozinho” não faria. E talvez Dexter tivesse continuado por essa linha se o ITK não tivesse cometido dois erros básicos: tentar jogar Dexter contra Debra e fazê-lo ignorar o código!

Ah, o código! Santo Harry! Graças a ele Dexter quis ter certeza que Jonah realmente tinha assassinado a irmã e a mãe e acabou descobrindo que o moleque não era um serial killer como o pai. Nada de “tal pai, tal filho”, nada de Harrison ter que ser igual a Dexter e nada de morte para Jonah. E assim Dexter voltou-se contra sua escuridão, contra seu irmão (“Biney is mad!”) e atropelou o Dark Passenger, rumando de volta a sua vida. De quebra, ainda deixou um conselho para Jonah, à la Brother Sam: Perdoe a si mesmo!

Em relação aos demais pontos, é interessante ver a polícia começar a fechar o cerco sobre Travis e se intrometer nos planos de Dexter (ainda que ele não saiba disso). O mistério do professor continua e, quanto mais os roteiristas tentam induzir que ele está vivo (desta vez pela declaração da prostituta que disse serem duas pessoas que a torturaram), mais estou convencido que ele está morto. Além disso, a cena em que Dexter mata o dono do hotel “pelas mãos do ITK”, para mim foi a prova final de que o mesmo conceito se aplica a Travis. Com uma única (e importante diferença): ao contrário de Dexter, que sabe que o ITK está em sua cabeça, Travis não tem consciência que o professor não existe.

E agora, quem pegará o Doomsday Killer (já chamado de DDK) primeiro? Debra ou Dexter? Seria interessante se dessa vez ela superasse o irmão, não?

PS: E o game do estagiário do Masuka? Será que o cara é realmente o que diz ser? Ou será que essa é a forma dos produtores nos contarem que teremos um game de Dexter?

PS 2: Fãs de Dexter, comemorem: A Showtime anunciou que a série foi renovada por mais duas temporadas!
Tecnologia do Blogger.