The Walking Dead: “What Lies Ahead” S02E01




Com audiência recorde, ainda mais para uma série de TV a cabo (AMC), a 2ª temporada estreou no último domingo nos EUA (e no Brasil na terça, na FOX) indicando que o interesse demonstrado por seus fãs tem fundamento e que valeu a pena esperar quase um ano para ver a continuação dos seis episódios da 1ª temporada.

Alternando inteligentemente momentos de relativa calmaria com outros de extrema tensão, a season premiere prendeu a atenção por todo o episódio, utilizando bons diálogos entre os personagens, suspense, cenas fortíssimas e acontecimentos inesperados. 

Além de Rick, alguns personagens se destacaram neste episódio e aos poucos vão dando personalidade ao grupo, nos indicando os possíveis agregadores e desagregadores. No grupo dos encrenqueiros, Andrea se junta de vez a Shane, formando uma dupla que não tem nada (nem ninguém) a perder. Já no dos agregadores, Dale vai mostrando equilíbrio e sensatez, preocupando-se em manter as pessoas unidas e evitando que sejam criadas situações que possam criar conflito ou separação do grupo.

No entanto, assim como no piloto, o grande personagem do episódio foi mais uma vez o silêncio que toma conta da série nos momentos de calmaria, passando aos fãs a perfeita sensação de estar em um local completamente devastado e desabitado. Essa sensação é algo que sempre vi como uma das coisas mais geniais da série e é muito bom saber que a 2ª temporada continuará pelo mesmo caminho. 

Porém a tensão e a ação não ficaram para trás. O repentino aparecimento de um grupo de zumbis em meio à estrada deserta obrigou Rick e Cia. a se esconderem debaixo dos carros. E se já não bastasse a apreensão de ter que esperar a turma da carne podre ir embora (e acho que deve ter tido muita gente que ficou bem quietinho em frente à TV com medo deles resolverem sair da tela), ainda tivemos que aguentar T-Dog e Andrea passando por verdadeiros apuros e Sophia, a filha de Carol, tendo que fugir pela mata para não ser pega.

“What lies ahead” também marcou pela quantidade de cenas bastante fortes, sangrentas e nojentas. As cenas de T-Dog cortando o braço na lataria de um carro e de Andrea matando um zumbi furando a cabeça dele com chave de fenda foram ótimas. Mas o destaque do episódio ficou mesmo para a cena chocante em que Rick e Darryl abriram o estômago de um fedorento para verificar se havia nele algum vestígio de Sophia. Tripa já é duro, tripa podre então nem se fala! 
 

É verdade que nem tudo foi perfeito. As briguinhas de Shane e Lori já estão cansando e passou da hora de Rick descobrir sobre os dois e encher Shane de porrada. A parte da Igreja também não foi muito interessante e momentos do tipo “protagonista pedindo um sinal aos céus” já estão meio batidinhos, não?  Contudo, o episódio se recuperou desse pequeno deslize em seu final e me surpreendeu, pois ao invés do “momento fofys” de Carl com o veadinho terminar com Sophia aparecendo atrás do bicho  (o que iria me deixar puto), eis que ele leva um baita tirambaço no peito e o episódio termina, com o moleque à beira da morte no chão.

Espero que os próximos episódios consigam manter o ritmo deste início de temporada. Confesso que nunca li a HQ e não sei se a série está seguindo ou não a trama das revistas, porém estou gostando do que estou vendo e aguardando ansiosamente pelos próximos episódios, que prometem muita ação e cenas fortes!

PS 1: Qual cena da série vocês acharam mais forte até o momento? Aquela do piloto, em que o cavalo de Rick é devorado pelos zumbis ou a desta season premiere, Com Rick e darryl revirando o estômago do fedorento?

PS2: Eis que na 2ª feira (antes de ver o episódio) viro na rua do meu trabalho e dou de frente com este “pequeno material promocional” da FOX: 


Sensacional, não? A FOX mandou muito bem na divulgação!
Tecnologia do Blogger.