Pular para o conteúdo principal

Supernatural “The Girl Next Door” e “Defending Your Life” S07 E03/04




Primeiro : desculpem pela demora! Semana passada foi meio intensa, porém mesmo com um pequeno atraso, vamos aos comentários dos episódios passados: “The Girl Next Door” e “Defending Your Life”. Já dizia minha avó: vamos matar dois coelhos com uma caixa d’água. (mentira, ela não diz isso não, mas seria legal se dissesse)

Vamos falar do episódio “The Girl”, o terceiro dessa temporada. Muito controverso, por sinal. Alguns adoraram, outros odiaram. Eu demorei pra digerir, mas posso dizer que gostei bastante. Depois de enfrentarem um dos leviatãs cara a cara, Sam e Dean vão parar no hospital que os monstros estão ‘comandando’. Dean está com a perna quebrada e Sam sem saber ao certo o que é real. Felizmente, Bobby aparece e os resgata do hospital antes que os leviatãs tenham tempo de eliminar os Winchesters. Esses episódio (alias, os dois) fugiram do tema principal dos leviatãs e levaram os irmãos à caça. Bem, levou Sam a caça, já que Dean estava debilitado. Esse episódio me lembrou um do começo da série, o “Something Wicked” da primeira temporada; naquele episodio Dean vai atrás de algo que ele deixou escapar quando criança, uma espécie de bruxa que suga a energia das crianças, no episódio dessa temporada é Sam que tem negócios a serem resolvidos. Quando criança ele descobre que uma recente amiga é o monstro que sua família está caçando, a garota mata a mãe para salvar Sam e ele a deixa fugir, porém, anos depois, ele a encontra matando pessoas. O que fazer? Matá-la? Deixá-la livre? Depois de uma conversa, Sam decide que ela é boa o bastante para continuar viva, afinal ela só matou aquelas pessoas para seu filho doente poder sobreviver. Enquanto isso, Dean está atrás do irmão e quando finalmente se encontram, Sam explica o que aconteceu e diz a Dean para deixar a moça (Amy) em paz. Claro que Dean não faz isso e na primeira oportunidade vai atrás dela e a mata. Ele acredita que ela irá matar novamente e como ela é um ‘monstro’ não merece viver, afinal foi isso que ele fez a vida toda, salvou o mundo de monstros como ela. Quem pode julgá-lo? Como saberemos se ela não mataria novamente? Para Dean o mundo é preto ou branco, bom ou mal, não há meio termo. Gostei desse episódio, mesmo sendo focado no Sam e no eterno mimimi dele em relação as coisas.

Agora o episódio “Defending your life” , o melhor da temporada até agora e um dos melhores da série na minha opinião e como o texto é meu é a minha opinião que conta (rá).  Os irmãos saem para caçar enquanto não tem notícias dos Leviatãs, um caso semanal, como no começo da série, esse tipo de coisa traz muitas recordações, ainda mais esse episódio. Vou explicar o motivo. Sam e Dean chegam ao local onde um homem aparentemente foi atropelado por um carro, até aí tudo bem, o estranho é que ele estava em seu apartamento; pesquisando possíveis motivos para a morte, os irmãos descobrem que o homem que foi morto havia atropelado (e matado) uma criança que era sua vizinha alguns anos atrás. Depois dele, outras mortes aconteceram, sempre ligadas ao passado da pessoa. Sem saber muito bem qual a ligação entre elas, Sam e Dean se dividem nas únicas duas pistas que eles têm: Sam vai até um celeiro em um pomar de maçãs e Dean vai ao bar. Depois de conversar com uma garçonete loira, Dean some misteriosamente. Com ajuda de Bobby, Sam descobre quem é o responsável pelas mortes: O Deus egípcio Osíris. Ele foi o responsável por capturar Dean. O problema é que ele mata as pessoas que sentem culpa por algo em seu passado e sabemos muito bem que Dean tem muita culpa no cartório. Sam encontra o irmão amarrado no celeiro e se torna um advogado no julgamento dele, para decidir se ele é culpado ou não das coisas que ele já fez. Osíris não condena ninguém, ele apenas vê se a pessoa se sente culpada e a mata da mesma forma como ela matou no passado. O julgamento começa e vemos cenas antigas, incluindo o encontro dos irmãos no primeiro episódio e, um dos episódios mais fortes de Supernatural, a morte de Joh e Ellen. Inclusive, Joh é a primeira testemunha do julgamento. Mesmo com a defesa do irmão, Dean se sente culpado pela morte de Joh e Ellen, pela morte da Jess (namorada de Sam) e a morte de Amy (amiga/monstro de Sam que ele matou no episódio passado).  O episódio não tem muita ação, não tem muito sangue, mas mesmo assim te prende emocionalmente. Fica aquela angústia de “Será que o Sam vai descobrir que Dean matou a Amy?”.  Isso eu não vou contar. E também não vou contar como eles dão cabo de Osíris (outra grande sacada do episódio, eles não matam Osíris, afinal ele é um Deus, mas conseguem se livrar dele por enquanto).
Super está indo bem nessa temporada, mas ainda é cedo pra dizer. Pelo menos essa começou mais empolgante que a anterior, só resta saber se conseguirão manter esse ritmo.

Comentários

  1. Como disse, não gosto do ep da Amy uahhuauuaua então nem comento.... mas o do Osiris é realmente um dos melhores da série, dialogos envolventes e emocionantes, muito bom mesmoooo... e ve se não atrasa mais heim auhauhauhuhahuahuauhahuaa ótimo texto como sempre... :D

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila,

    bom, vc pode até discordar, mas o comentário é meu e é a minha opinião que conta (rá)! ;)

    Essa fugida que Super têm dado do enredo principal está realmente me incomodando muito... Eu desconfiei que isso aconteceria desde que a produção divulgou que os Winchesters agora iriam voltar à estrada como "cowboys"... Enfim, acho que o tempo disso já passou nas duas primeiras temporadas...

    Agora que temos um forte envolvimento com os personagens, um foco maior no arco principal creio que cative mais os fãs da série (apesar de ser pior para os que assistem esporadicamente)... E Misha? Disseram tb que ele teria participações especiais, espero que não seja apenas em flashbacks!

    Enfim, não estou gostando muito do andamento das coisas, mas desistir de Supernatural nunca! :D

    ResponderExcluir
  3. Oi Rafael!
    Pois é, essa história de 'sair do enredo principal' acaba sendo uma faca de dois gumes (fiquei com vontade de escrever legumes, mas me controlei). Alguns gostam, outros não gostam nada. Eu, particularmente, gosto. Mas (e um grande, brilhante e luminoso 'MAS' aqui) o episódio tem que ser bom, e eu gostei do último episódio. A única coisa que me incomodou um pouco foi o fato de que no terceiro os leviatãs descobriram o paradeiro dos irmãos e foram atrás deles, e no quarto episódio não houve menção alguma sobre o fato...
    Isso me incomodou um pouco, mas nada que me faça desgostar do episódio ou tirar o mérito dele. É um bom episódio isolado da trama, mas mesmo assim é um bom episódio. Ótimo, álias. Nem me incomodei com a Joh aparecendo... E ela sempre me incomoda. rs

    ResponderExcluir
  4. Tava morrendo de saudades dos seus textos!!!

    Gostei muito!!!
    Supernatural mesmo com as suas "fugidas" é sempre perfeito e tenho certeza que NADA vai me fazer desistir de assistir!
    Esperando ansiosa pelo próximo episódio e pelo próximo post! ^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …