Pular para o conteúdo principal

Glee: "Asian F" s03e03




Hello, people!! O que acharam de Asian F?

O terceiro episódio da atual temporada de Glee foi focado em Mercedes, Mike e um pouco no relacionamento de Will e Emma. Eu gostei bastante e considero como meu preferido da terceira temporada, principalmente por causa da ruiva. Estou achando fantástico que estão dando mais atenção a ela, que tinha ficado esquecida ano passado.

Vamos começar por Mike? Conhecemos o pai do garoto logo no início, em uma conversa com Figgins, em que questionava o que havia de errado com o filho. Tudo isso por causa de um A- obtido em química, que, para os asiáticos, significa um F. Segundo ele, Mike Jr. estava perdendo tempo com o coral e com a namorada e precisava se focar mais em seu futuro em Harvard (até do uso de drogas ele suspeitou! Hahaha) Mais alguém ai não gostou dele?

Por desapontar o pai, o garoto prometeu ter aulas com um tutor na matéria e, para isso, teria de faltar à audição para um papel em West Side Story. Mas com o apoio de Tina, mesmo que na imaginação, Mike decidiu tentar o papel e até não compareceu à aula extra, obrigando a mãe a mentir para o marido. Dai que descobrimos que ela também gostava de dançar, mas teve de desistir do sonho por não ter tido coragem de lutar por ele. Bem bonitinha a cena em que Mike dança com a mãe. Provavelmente ainda veremos a família do dançarino, uma vez que este ainda tem de enfrentar o pai a fim de conseguir seguir os próprios planos. Depois desse episódio, tive mais que certeza que Tina está bem melhor com Mike que com Artie e ainda bem que a garota trocou de namorado. E não é que gostei da apresentação dele? O Other Asian consegue cantar também, e dançando daquela forma não tinha como não conseguir o papel. Ele é tão leve nos movimentos que parece fazer tudo sem o mínimo esforço.

O Booty Camp continuou nesse episódio e agora com a volta de Santana (todos comemoram!). O que foi Mercedes atrasando para o ensaio às 16:30 porque tinha acordado mais tarde? Hahaha E todos esses enjoos? Se fossem matinais, diria que ela está grávida, mas deve ser só desculpa para não dançar mesmo. Concordo com Will pressionando a garota; Mercedes sempre quer aparecer mais, porém não se esforça nem um pouco para conquistar o que almeja, diferente de Rachel. Tudo bem o namorado apoiá-la a ter mais confiança e tal, contudo precisava instigar a garota contra a colega? Achei meio nada que ver da parte dele, incitando inimizades.


Mercedes, mais confiante, então cantou Spotlight no teste para o papel de Maria e criou uma grande dúvida na cabeça dos jurados: qual das duas garotas se sairia melhor como protagonista? A apresentação foi boa, mas esperava mais (de qualquer forma, nenhum solo dela supera And I Am Telling You I’m Not Going). A fim de decidirem, Emma, Artie e Beiste convocaram as concorrentes para cantar Out Here On My Own. Sinceramente, preferi muito mais o dueto Take Me Or Leave Me. Os jurados chegaram ao consenso de que o musical seria prolongado para o período de duas semanas de apresentação, a fim de permitir que cada uma atuasse como Maria. Claro que pensei que Rachel ia recusar (só não o fez porque reconheceu que a outra tinha sido melhor), mas dessa vez quem não aceitou foi Mercedes, alegando que todos protegiam a rival e nunca a magoavam. Não concordo muito não, gosto de ambas as cantoras e também ficaria bastante indecisa entre qual das duas escolher. São vozes diferentes, atuações distintas e com certeza era a decisão mais difícil a ser tomada em relação ao elenco.

Depois de não se esforçar mais uma vez nas aulas de dança, Mercedes culpa Rachel e acusa Will de protegê-la. O professor me surpreendeu e expulsou a garota do coral. Foi meio duro da parte dele, visto que até as sabotagens de Santana só geraram uma suspensão. Creio que um sermão ótimo como aquele que ele deu em Quinn funcionaria nessa situação também. Além de render uma dos números musicais mais legais do episódio, a saída da garota do clube também a levou a procurar Shelby e integrar o outro Glee Club da escola.

Depois da apresentação de Out Here On My Own, Rachel ficou abalada por pensar que Mercedes era melhor e seria Maria, e tomou a terrível decisão de concorrer a presidente de classe. Claro que nada de bom ia sair disso, já que Kurt ficou magoado com a amiga e Finn se encontra em um impasse: votar na namorada ou no “irmão”. Já que mencionei a eleição, eu votaria em Brittany! A performance de Run The World (Girls) foi maravilhosa e adoro ver a garota dançando. Isso sem mencionar o discurso sobre o domínio dos homens. Nunca esperei tantas frases inteligentes dela! Hahahaha Já ia me esquecendo, Kurt aceitou Blaine no papel de Tony, rendendo a única cena do último em Asian F.


Por fim, minha trama favorita do episódio: Emma! A moça não queria que Will conhecesse os pais, mas não por vergonha do namorado, como ele pensou, mas dos próprios pais. (Morri de rir na cena em que ela diz que eles estavam mortos e estava ao telefone com os fantasmas). Ao tentar mais um avanço na relação, Shuester convida a família da moça para jantar e tem a terrível surpresa ao descobrir da supremacia ruiva e de todo o preconceito dos dois com quem não tem o cabelo dessa cor. Como é que a mãe de Emma coloca um apelido daqueles na filha? Descobrimos ai de onde vem o TOC da ruiva e vemos também a piora da doença. Também com uns pais daqueles... A cena do casal rezando foi bem emocionante, principalmente com Will cantando Fix You.

Mais um episódio bem legal de Glee, que soube aproveitar os personagens negligenciados. Além disso, meu desejo de músicas mais conhecidas e menos Broadway foi atendido, e Kurt e Blaine finalmente não tiveram destaque (milagre que o ex-Warbler não teve um solo). Finn ainda está de figurante, mas por mim ainda está tudo bem. Infelizmente, a série só volta em novembro, mas com grandes acontecimentos (Candyman, Britanna e o outro participante do Glee Project, além da cena suspeita, em minha opinião, entre Puck e Shelby no promo). Até novembro então!

Comentários

  1. Oiee!!! Adorei os destaques desse episodio! foi linda as cenas do Mike do dançando! ALELUIA ele apareceu mesmo! cantando, dançando, com uma trama de verdade! Mercedes...me deu pena dela no final...concordo q ela nao se esforça mtoo...mas tbm a Rachel é foda...eu sei q ela foi bem excluida no começo da série..mas ela tbm gosta de pisar um pouco p conseguir as coisas! como concorrer com o kurt na presidencia! foi muito cuzona! ela tava apoiando o amigo e de repente é concorrente dele???  fkaria no msm impasse que o Finn....afinal ele é amigo de Kurt e namorado de Rachel...é foda mesmo! Ainda bem que a Rachel deu uma direta no namorado, para ele começar a pensar no futuro dele..quem sabe ele começa a se destacar nessa temporada neh?
    Amei as cenas de Emma e Will....e por falar no professor...eu estou adorando ele! está com muita atitude mesmo!  e amei ele cantando Fix You....foi lindo demais o final! E Mercedes? será que vai ficar muito tempo fora do New Directions? Espero que não...e espero que tbm ela consiga algum solo....até porque...a Rachel faz isso desde a 1ª temporada! Ta na hora de ficar em segundo lugar um pouco né? E Mercedes...vamos treinar maisss!!! mostra que você é fodaaaa tbm!!! ahahaha
    O episodio 4 só vai passar em Novembro? porque?? to ansiosaa p ver o proximo episodio! mto tempo esperandooo! rs
    Beijosss.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Também estou adorando o maior destaque dado aos outros personagens. Rachel é minha favorita, mas é bom focarem nos outros de vez em quando e poupar a protagonista. Também não dá para os coadjuvantes ficarem só balançando no fundo, né? Quem sabe o solo das Sectionals vai para outra pessoas? (exceto Kurt e Blaine, por favor) hhahaha
    Concordo que foi péssimo Rachel se candidatar à presidência. Às vezes ela exagera e acaba machucando os amigos, mas já melhorou bastante desde a 1ª temporada. Espero que ela desista dessa eleição e volte a ser amiga de Kurt porque gosto bastante das cenas dos dois.
    E Will evoluiu muito! E agradeço bastante por isso, já que ele estava péssimo na temporada passada.
    Não acredito que o Glee Club de Shelby vá durar muito não (embora li alguns spoilers que outros vão para lá também), pois como ficarão as competições? O New Directions ganha e os perdedores voltam para o clube? (como Kurt fez depois das Regionals)
    Infelizmente, só em novembro mesmo.Não tenho certeza, mas acho que é por alguma modalidade esportiva que a Fox vai transmitir (ou é devido ao X Factor?)
    Muito obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  3. Bruno Yamakawa Yoshioka3 de novembro de 2011 00:32

    Olá! Adorei sua review, continue assim :).
    A principio, não tem como deixar de elogiar os roteristas pela trama em cima do Mike e sua família, para mim, a melhor desde o início da nova temporada, digo, as outras novidades na trama soam muito forçadas/irritantes, como a relação da Quinn/Puck/Shelby ou a saída da Mercedes do New Directions por exemplo. Além do mais, foi bom respirar um pouco de ar fresco, a  parte que o Mike dança e ao mesmo tempo ouve seu pai o desmotivando e a Tina o incentivando, foi a melhor cena do episódio se não da temporada, soou muito sincera e condiz com a personalidade/situação da personagem, espero de verdade mais desenvolvimento desta trama e da Tina também, que mandou muito bem nessa cena, e provou que merece um espaço nesta temporada também.
    Fora isto, estou pegando uma raiva imensa da Mercedes, e começando à apreciar a Rachel. Inicialmente achava a nariguda extremamente chata, mas com o passar do tempo, a personagem foi desenvolvendo-se e tornou interessante acompanha-la e comecei a gostar dela, principalmente pelo fato do Finn ter citado que ela praticava todas as noite.

    Enfim, Glee está tomando um rumo interessante, vamos tomar que não tenha uma recaída :)!

    Pretendo continuar enxendo seu saco por toda Season 3, Lorena, então aguarde mais comentários! Hahah'

    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …