Glee: "Asian F" s03e03




Hello, people!! O que acharam de Asian F?

O terceiro episódio da atual temporada de Glee foi focado em Mercedes, Mike e um pouco no relacionamento de Will e Emma. Eu gostei bastante e considero como meu preferido da terceira temporada, principalmente por causa da ruiva. Estou achando fantástico que estão dando mais atenção a ela, que tinha ficado esquecida ano passado.

Vamos começar por Mike? Conhecemos o pai do garoto logo no início, em uma conversa com Figgins, em que questionava o que havia de errado com o filho. Tudo isso por causa de um A- obtido em química, que, para os asiáticos, significa um F. Segundo ele, Mike Jr. estava perdendo tempo com o coral e com a namorada e precisava se focar mais em seu futuro em Harvard (até do uso de drogas ele suspeitou! Hahaha) Mais alguém ai não gostou dele?

Por desapontar o pai, o garoto prometeu ter aulas com um tutor na matéria e, para isso, teria de faltar à audição para um papel em West Side Story. Mas com o apoio de Tina, mesmo que na imaginação, Mike decidiu tentar o papel e até não compareceu à aula extra, obrigando a mãe a mentir para o marido. Dai que descobrimos que ela também gostava de dançar, mas teve de desistir do sonho por não ter tido coragem de lutar por ele. Bem bonitinha a cena em que Mike dança com a mãe. Provavelmente ainda veremos a família do dançarino, uma vez que este ainda tem de enfrentar o pai a fim de conseguir seguir os próprios planos. Depois desse episódio, tive mais que certeza que Tina está bem melhor com Mike que com Artie e ainda bem que a garota trocou de namorado. E não é que gostei da apresentação dele? O Other Asian consegue cantar também, e dançando daquela forma não tinha como não conseguir o papel. Ele é tão leve nos movimentos que parece fazer tudo sem o mínimo esforço.

O Booty Camp continuou nesse episódio e agora com a volta de Santana (todos comemoram!). O que foi Mercedes atrasando para o ensaio às 16:30 porque tinha acordado mais tarde? Hahaha E todos esses enjoos? Se fossem matinais, diria que ela está grávida, mas deve ser só desculpa para não dançar mesmo. Concordo com Will pressionando a garota; Mercedes sempre quer aparecer mais, porém não se esforça nem um pouco para conquistar o que almeja, diferente de Rachel. Tudo bem o namorado apoiá-la a ter mais confiança e tal, contudo precisava instigar a garota contra a colega? Achei meio nada que ver da parte dele, incitando inimizades.


Mercedes, mais confiante, então cantou Spotlight no teste para o papel de Maria e criou uma grande dúvida na cabeça dos jurados: qual das duas garotas se sairia melhor como protagonista? A apresentação foi boa, mas esperava mais (de qualquer forma, nenhum solo dela supera And I Am Telling You I’m Not Going). A fim de decidirem, Emma, Artie e Beiste convocaram as concorrentes para cantar Out Here On My Own. Sinceramente, preferi muito mais o dueto Take Me Or Leave Me. Os jurados chegaram ao consenso de que o musical seria prolongado para o período de duas semanas de apresentação, a fim de permitir que cada uma atuasse como Maria. Claro que pensei que Rachel ia recusar (só não o fez porque reconheceu que a outra tinha sido melhor), mas dessa vez quem não aceitou foi Mercedes, alegando que todos protegiam a rival e nunca a magoavam. Não concordo muito não, gosto de ambas as cantoras e também ficaria bastante indecisa entre qual das duas escolher. São vozes diferentes, atuações distintas e com certeza era a decisão mais difícil a ser tomada em relação ao elenco.

Depois de não se esforçar mais uma vez nas aulas de dança, Mercedes culpa Rachel e acusa Will de protegê-la. O professor me surpreendeu e expulsou a garota do coral. Foi meio duro da parte dele, visto que até as sabotagens de Santana só geraram uma suspensão. Creio que um sermão ótimo como aquele que ele deu em Quinn funcionaria nessa situação também. Além de render uma dos números musicais mais legais do episódio, a saída da garota do clube também a levou a procurar Shelby e integrar o outro Glee Club da escola.

Depois da apresentação de Out Here On My Own, Rachel ficou abalada por pensar que Mercedes era melhor e seria Maria, e tomou a terrível decisão de concorrer a presidente de classe. Claro que nada de bom ia sair disso, já que Kurt ficou magoado com a amiga e Finn se encontra em um impasse: votar na namorada ou no “irmão”. Já que mencionei a eleição, eu votaria em Brittany! A performance de Run The World (Girls) foi maravilhosa e adoro ver a garota dançando. Isso sem mencionar o discurso sobre o domínio dos homens. Nunca esperei tantas frases inteligentes dela! Hahahaha Já ia me esquecendo, Kurt aceitou Blaine no papel de Tony, rendendo a única cena do último em Asian F.


Por fim, minha trama favorita do episódio: Emma! A moça não queria que Will conhecesse os pais, mas não por vergonha do namorado, como ele pensou, mas dos próprios pais. (Morri de rir na cena em que ela diz que eles estavam mortos e estava ao telefone com os fantasmas). Ao tentar mais um avanço na relação, Shuester convida a família da moça para jantar e tem a terrível surpresa ao descobrir da supremacia ruiva e de todo o preconceito dos dois com quem não tem o cabelo dessa cor. Como é que a mãe de Emma coloca um apelido daqueles na filha? Descobrimos ai de onde vem o TOC da ruiva e vemos também a piora da doença. Também com uns pais daqueles... A cena do casal rezando foi bem emocionante, principalmente com Will cantando Fix You.

Mais um episódio bem legal de Glee, que soube aproveitar os personagens negligenciados. Além disso, meu desejo de músicas mais conhecidas e menos Broadway foi atendido, e Kurt e Blaine finalmente não tiveram destaque (milagre que o ex-Warbler não teve um solo). Finn ainda está de figurante, mas por mim ainda está tudo bem. Infelizmente, a série só volta em novembro, mas com grandes acontecimentos (Candyman, Britanna e o outro participante do Glee Project, além da cena suspeita, em minha opinião, entre Puck e Shelby no promo). Até novembro então!
Tecnologia do Blogger.