Supernatural - Sexta Temporada




Finalmente, a sexta temporada. Último texto dessa maratona que fizemos aqui, por outro lado é apenas o começo dos meus posts, afinal, acho que vocês já sabem, mas vale a pena repetir: Hoje é o dia de estréia da sétima temporada! Aguentar a ansiedade é meio difícil, mas vamos lá.
Como quase todo último episódio (explico o ‘quase’ depois) esse último texto tem trilha sonora. Um vídeo que encontrei com algumas cenas muito boas de tudo o que eu descrevi aqui até agora, então aperta o play e curta “Carry on my wayward son” enquanto lê o texto.


Ok, sexta temporada. Quando anunciaram que haveria uma sexta temporada eu fiquei dividida, por um lado seria ótimo ter minha série preferida renovada e curtir Dean, Cass e Bobby e Sam por mais um ano inteiro, por outro lado, Erik Kripke abandonou o barco e não estava mais no comando da série, além do mais o final da quinta temporada foi perfeito.  O que poderia acontecer depois de terem salvo o mundo do apocalipse? Será que não é o bastante lutar pra proteger a humanidade por toda uma vida? Eles não merecem um descanço? A resposta é: não, Sam e Dean não merecem descanso. Bom, talvez mereçam, mas não terão.
Sam está preso na jaula. Será mesmo? Nos últimos segundos da temporada passada vimos que Sam está do lado de fora da nova casa de Dean, observando o irmão e sua família. Aqui é onde entram outros personagens que eu deixei de fora até agora, mas que são tão importantes na sexta temporada que não tem como deixá-los de lado: Lisa e Bem. Lisa é uma ex-namorada de Dean pela qual ele sempre foi apaixonado e Bem é o filho dela. Depois que Sam cai na jaula, Dean vai pra casa dela e começa a viver uma vida normal, com uma família normal, um emprego normal, tudo muito normal (ou quase tudo, já que ele dorme com uma pistola em baixo do travesseiro e um pote de água benta em baixo da cama).
Vamos esquecer os irmãos e ver como está o mundo ao redor. O céu está uma bagunça, afinal Michael, que era o fodão de lá (posso falar fodão?) e comandava geral está preso na jaula junto com Lúcifer, Rafael (o arcanjo) tenta tomar o poder, mas Castiel não deixará isso acontecer tão facilmente, ele lidera a oposição no céu e quer fazer uma revolução por lá. O inferno não está muito diferente, Lúcifer está preso novamente, Lilith e Azazel estão mortos. Então quem é o novo chefe do inferno? Ganha 10 pontos que respondeu Crowley! Se antes ele queria ajudar os irmãos a não liberar o apocalipse, agora ele quer mais que os dois se explodam.
Como já notamos nas temporadas anteriores, ninguém fica morto em Supernatural (só o John Winchester), logo sabemos que Sam não irá ficar aprisionado na jaula de Lúcifer por muito tempo, já no primeiro episódio ele dá as caras, junto com outro membro da família que há muito tempo estava morto: O vovô Sammuel Campbel, o pai de Mary que também era um caçador, como expliquei lá na quarta temporada. Essa temporada é interessante pelas mudanças de ganchos durante a história. Primeiro tentamos descobrir quem tirou Sam da jaula e trouxe Samuel de volta. A única coisa estranha é que Same está diferente, agindo por impulso sem se preocupar com os outros, caçando como nunca e mais alerta do que antes. Descobrimos que Crowley é o responsável pela liberdade de Sam, algum tempo depois descobrimos o motivo de Sam estar estranho, ele está sem alma. Então você pensa: “ah, essa temporada será sobre recuperar a alma de Sam!”. Desculpe, mas também não é. Crowley propõe um acordo com os irmãos, se eles o ajudarem a achar o purgatório, o demônio devolve a alma de Sam. Então você pensa: “ah, então é sobre encontrar o purgatório”. Desculpa, mas você esta errado de novo. Depois de matarem muitas criaturas para descobrir onde é o purgatório, os Winchester encontram a resposta no diário de um dragão (ah sim, tem dragões nessa temporada e, por incrível que pareça, é um bom episódio! Assim como o das fadas... Fadas e duendes são criaturas malvadas). Quando os dragões encontram o purgatório eles libertam Eva, a mãe de todas as criaturas monstruosas do mundo e, antes que você pergunte, a temporada não é sobre capturar Eva.
Mas espera aí, o Sam ainda está sem alma! Não por muito tempo, já que Dean faz um trato com a morte (eu realmente adoro a morte), ele será a morte por um dia inteiro e ela restaurará a alma de Sam, o único problema é que a alma de Sam estava na jaula de lúcifer e se lembra de tudo o que sofreu lá, então, para poupar Sam do sofrimento, a morte coloca um muro na mente dele, para que não se lembre do que aconteceu no inferno e nem no tempo que passou sem alma. Eu não sou a maior fã do Sam, mas fiquei muito feliz em tê-lo de volta com a alma restaurada, o Sam sem alma é muito chato.
Quase no final da temporada, Sam e Dean conseguem matar Eva (ela é uma das criaturas que a colt não mata, ela só morre com cinzas de fênix. Alias, o episódio que os dois voltam ao passado para matar uma fênix também é fantástico!). Aí você se pergunta: “Que diabos eles farão agora?”, bem, agora eles vão enfrentar o pior inimigo de todos: Castiel.
Durante toda a temporada ele esta meio sombrio, distante e vago. E no penúltimo episódio, um dos melhores episódios de toda série, você entende o motivo. Cass se aliou a Crowley para conseguir as almas perdidas no purgatório, com as almas ele se tornará forte o bastante para derrotar Rafael e restabelecer a paz no céu.
Em certo momento, a barreira que separa as memórias ruins do inferno da memória de Sam caí e ele fica desacordado. Castiel promete a Dean que se ele ficasse fora do caminho e não tentasse impedir seu plano, reconstruiria a parede dando nas memórias de Sam, mas sabemos que Dean irá fazer de tudo para impedir Castiel e Crowley se apoderem das almas do purgatório.
No último episódio vemos Dean num conflito. Castiel era seu amigo, praticamente da Família e ele o traiu, por outro lado, seu irmão está desacordado e sofrendo. Sam enfrenta uma luta interna com seus ‘eus’, o Sam sem alma, o Sam com alma mas que não se lembra do inferno e, finalmente, o Sam que estava preso na jaula  lembra-se de cada tortura que sofreu. Após enfrentar seus medos e aceitar por tudo o que passou, Sam acorda e vai atrás do irmão de de Bobby, que nesse momento tentam impedir Castiel e Crowley.
Acreditem, é muito difícil dizer isso, pois o Cas é um dos meus personagens preferidos, mas ele é um traidor. Traiu seus amigos e também traiu Crowley, ficando com todas as almas para si e tendo poder suficiente para ser ‘Deus’. Ele mata Rafael, acabando com a guerra no céu (ao menos em teoria, vai saber), Crowley dá no pé rapidinho antes de ser morto também, Dean, Sam e Bobby são poupados, mas não significa que Cas queira ser amigos deles outra vez.
Apesar das reviravoltas e dos episódios divertidos, essa temporada é bem sombria. Dizem que a sétima é mais ainda!
Bom, é isso... A estrada nos levou até aqui e agora resta saber pra onde iremos com a temporada que começar hoje!
Esse foi o texto mais longo que escrevi, espero que não me matem por isso.
É isso pessoal, nos vemos amanhã com os comentários do episódio 7x01! Contando os minutos? Sei que eu estou!

Bonus:

Não podia deixar de fora essas pérolas. Queria um vídeo de Jensen (Dean) cantando Eyed of the Tiger, mas achei coisa melhor! Uma compilação dos mais engraçados momentos da série! Divirtam-se. 


Cara, você usou o meu computador?
Não
Sério? Porque ele esta travado na página "asiaticaspeitudas.com"

Ah sim, antes que os fãs me matem, "Carry on my wayward son" não toca em todos os últimos episódios de Supernatural. Na primeira temporada ele toca no penúltimo! A partir da segunda é que "Carry on" se torna a música 'oficial' dos finais de temporada (e toque do meu celular quando alguém me liga)
Tecnologia do Blogger.