Supernatural: “Meet the New Boss” s07 e01




Dean, Sam e Bobby estão agora diante de uma nova ameaça: Castiel. Como irão reagir agora que seu antigo amigo se tornou Deus e, o pior, parece não se importar mais eles.

O episódio começa com Cass se auto proclamando o novo Deus. Ele dá uma escolha aos irmãos: ou se ajoelham perante ele e demonstram respeito e amor, ou Castiel os matará. Claro que ninguém quer morrer, então eles começam a se ajoelhar, mas Cass os interrompe e diz que estão se ajoelhando por medo e não por amor e respeito, que os deixará vivos por enquanto, mas se intervirem em algo, serão mortos. Por esse começo já notamos que o Cass que conhecíamos se foi...

Dean, Bobby e Sam ficam sem saber o que fazer, Cass está descontrolado e matando todos os lideres religiosos indignos, alguns membros da Klu Klux Klan, palestrantes motivacionais e tudo mais que entrar em seu caminho. Tentar impedi-lo seria apenas um tipo sofisticado de suicídio, já que, assim que Cas descobrir o que eles estão fazendo, iria esmagá-los como pequenos insetos.

O que torna tudo ainda mais difícil é a situação do Sam, ele ainda tem visões da jaula com Lúcifer, visões bem convincentes, aliás. Ele tenta esconder isso durante todo o episódio, afinal, Dean e Bobby já tem problemas suficientes tentando encontrar um jeito de deter Cas, ele não quer jogar isso em cima deles. Por um lado mostra um Sam amadurecido depois de tudo o que aconteceu, a meu ver, ele escondeu isso para não sobrecarregar ainda mais o irmão, por outro lado, Dean vê isso como “Sam esta escondendo coisas de mim outra vez”.  Preciso comentar isso, eu adoro o Dean e desde o princípio ele foi meu personagem preferido, mas Jared (Sam) é um ator fantástico! Ele interpretando Lúcifer é perfeito, até melhor do que o Mark Pellegrino (o cara que interpreta Lúcifer 99% das vezes, ele até dá as casa nesse episódio tentando enlouquecer Sam em uma de suas visões). Isso me lembra, Mischa Collins (Castiel) também é um ator e tanto, voltemos a isso depois.

Dean tem uma idéia, ele se lembra que a Morte disse que um dia, mataria Deus. Ele chama Crowley (que aceitou trabalhar para Cass) para saber qual foi o feitiço usado por Lúcifer para prender a morte e controlá-la. Crowley resiste a princípio, temendo trair Cass e ter o mesmo fim de alguns anjos que se opuseram a ele. Sendo assim, ele envia o feitiço por correio, infelizmente o feitiço precisa de um elemento bem distinto, um cristal do ato de Deus (ou seja, um cristal feito por um raio que caiu na areia), um item bem raro, mas que eles encontram. Após invadirem a casa do dono do cristal, eles conjuram a morte e a prendem, tentando mandar, mas com muito respeito, que ela mate Cas. Depois de muito discutirem (Cass e a Morte), Cas liberta a Morte, que só não mata todos, por ter um certo apego a eles (eu acho).

O receptáculo de Cass está se desintegrando, lembram-se de Lúcifer na quinta temporada? Quando ele começa a apresentar feridas pelo rosto? É a mesma coisa, só que bem mais rápido. Nota-se que Cass não tem força suficiente para aguentar todas as almas do purgatório. Mesmo assim, ele continua sua ‘ira de Deus’ e vai até o escritório de uma senadora que prega valores cristãos, mas que na verdade é corrupta. Em certo momento Cass perde a consciência e quando a recobra, encontra todos do escritório mortos. Ele sabe que  fez isso, mas não sabe como e nem o porque. Sem contar que ele anda ouvindo umas vozes bem sinistras. Aparentemente engolir todas aquelas almas não foi uma ideia tão boa afinal.

Sam, que depois de tudo o que passou com o sangue de demônio, ainda acredita que haja algo do bom e velho Cass lá no fundo, então começa a rezar e pedir para que ele venha até a casa do Bobby, que eles podem ajudá-lo. Por incrível que pareça, ele vai. Pede desculpas e ajuda. Os garotos sabem como ajudá-lo, precisam abrir a porta do purgatório e devolver as almas lá pra dentro. Cass pode morrer, mas é a única maneira. No laboratório (mesmo lugar onde a porta foi aberta da primeira vez), eles preparam tudo, enquanto tentam deixar Cass. Sam tem outra visão da jaula, dessa vez com Lúcifer, que tenta convencê-lo de que ele ainda está preso e todo o resto é uma visão. Dean e Bobby conseguem abrir a porta do purgatório e devolvem as almas para o lugar que elas pertencem, mas alguma coisa fica: Leviatãs. Criaturas mais antigas que anjos e humanos e também muito mais perigosas e inteligentes. Por alguns segundos pensamos que Cass morre, mas logo ele se recupera e volta ao normal, mas não tem tempo para ser ele mesmo por muito tempo, já que os Leviatãs são mais fortes e logo tomam conta do corpo dele.

Bem, eu achei o episódio muito bom! A princípio pensei que a temporada seria sobre impedir Castiel de fazer muita bobagem como Deus, pensei até que Chuck talvez aparecesse para dar um jeito na bagunça, mas pelo visto será sobre salvar Castiel e a humanidade dos Leviatãs.  E abro um parênteses aqui, a interpretação do Cass nesse episódio é sensacional,  em um momento ele é um egoísta que pensa que irá salvar o mundo, no outro ele volta a ser ele mesmo e por fim, é possuído pelos leviatãs, que parecem ser bem sarcásticos e fortes, exigindo uma interpretação bem diferente da que ele fez até agora. Esqueci de falar que depois do encontro com Lúcifer, Sam não é mais visto. Pelo jeito a temporada também irá focar sobre concertar Sam. Por enquanto é isso, eu achei o episódio bem escrito e cheio de adrenalina, coisa típica de Supernatural. Até mesmo o Sam, que sempre me irrita, está bem nesse episódio. Espero que o resto da temporada continue nesse ritmo, o começo dessa foi bem melhor do que o começo da sexta, espero que a evolução também seja.
E vocês, o que acharam?
Tecnologia do Blogger.