Supernatural - 3ª Temporada




Na minha humilde opinião, essa é a temporada mais fraca de Super, porém tem alguns episódios muito bons. Por exemplo: Bad Day at Black Rock, um dos episódios mais engraçados, mas falemos nele depois.
Essa temporada nos apresenta cinco novos personagens que darão muita dor de cabeça: Lilith e Ruby, duas demônias (essa palavra existe?) que escaparam do inferno pelo portão aberto por Azazel; Bela, uma ladra de artefatos sobrenaturais que cruza o caminho dos irmãos; Victor, um investigador do FBI que tenta prender os irmãos pelos crimes (que ele acha) que eles cometeram e Gordon, um outro caçador que decide que quer matar Sam, pois ele é o escolhido do demônio.

A terceira temporada tem como foco principal a tentativa dos irmãos de quebrar o pacto de Dean e salvá-lo do inferno e, paralelamente, Ruby tenta se aproximar de Sam, ganhar sua confiança e treiná-lo para potencializar seus dons (aquele lance de ser psíquico e etc). Ela tem uma faca capaz de matar demônios, cuja procedência ninguém sabe de onde veio. É muita coisa pra acontecer em pouca temporada, já que ela tem apenas 16 episódios por causa da greve dos roteiristas.
Lilith é quem fica no lugar de Azazel no comando do inferno. Ela tem o contrato da alma de Dean, portanto a única forma de salvá-lo seria matá-la, porém, matar um demônio não é fácil. Para isso seria preciso ter a Colt em mãos, mas como veremos no próximo parágrafo, os Winchester não são muito sortudos quando o tema é “conhecer pessoas”.
Bad Day at Black Rock é o episódio mais engraçado dessa temporada (um dos episódios que eu mais gosto na série). Dean e Sam encontram um pé de coelho que traz uma sorte inexplicável para seu portador, porém, como todo objeto amaldiçoado, quem o perde (e todo mundo perde) sofre de tanta má sorte que acaba morrendo (no melhor estilo premonição). Nesse episódio conhecemos Bela, a ladra/negociante de artefatos não convencionais. A loira aparece em outros episódios, umas vezes ajudando, outras atrapalhando. Assim que tem uma oportunidade, a loura rouba a Colt e com a arma, vão-se embora as chances de Dean não ir pro inferno. Pra quem torcia pra ela se dar mal (como eu) deve ter ficado muito feliz quando ela morreu, afinal, ela tinha feito um pacto quando criança para que os pais morressem (segundo ela, eles a maltratavam), quando o prazo acabou, cães do inferno invadiram seu quarto de hotel e a levaram direto pro ‘andar de baixo’.
Victor é um cara legal, mas como não tem conhecimento da guerra dos demônios contra os humanos, acaba por se enfiar no meio da batalha sem entender o que está acontecendo e, infelizmente, morre quando finalmente descobre que os irmãos não são os bandidos da história. E isso resume a participação de Victor em Supernatural.
Gordon é um caçador, ele aparece em um episódio de Vampiros e mostra-se obcecado e perigoso, principalmente para Sam. Gordon descobre os ‘poderes’ de Sam e os planos que Azazel tinha para ele e resolve que o mundo seria um lugar melhor sem o filho mais novo de John. Ele volta a dar trabalho na quarta temporada, mas isso é coisa pra amanhã.
Bem, no último episódio vemos Dean, Sam e Bobby perdendo o fôlego tentando salvar a alma de Dean do inferno. Evidentemente, eles falham. Lilith (no corpo da Ruby) engana os irmãos e chama seus cãezinhos de estimação para levar Dean pro inferno.
A temporada, como um todo, é bem fraquinha, mas tem episódios isolados muito bons. Temos um Sam mais maduro e com menos 'mimimi' e um Dean ainda superando a morte do pai e tentando aceitar a sua própria ida para o inferno. A próxima temporada é a melhor pra mim e pra muitas pessoas que adoram Super, portanto não desistam ainda. Sei que os texto estão longos, mas tudo isso faz diminuir a ansiedade pela espera do próximo episódio na sexta-feira, bem, pelo menos diminui a minha. 
Espero vocês amanhã!
Tecnologia do Blogger.