Pular para o conteúdo principal

Damages: Review S04E06 & S04E07




Add That Little Hopper to Your Stew - S04E06


O episódio começou com aquele flashfoward da Ellen encontrando o corpo do tal indivíduo. O tempo diminuiu e voltamos para o presente – dois meses antes.
Começamos com o pobre do Sancho pior do que antes gritando dizendo que queria conversar com alguém. Antes de a minha pessoa continuar, esse episódio não foi dos melhores mesmo. Honestamente, esperava uma certa melhora depois do 4x05, mas fazer o que... vamos continuar. O pobre do Nassim foi preso, e não leram seus direitos devido ao fato de que ele estava sendo acusado de terrorismo, e isso atrasa as coisas para Patty e Ellen. Nesse meio tempo, Howard está fazendo um acordo para comprar novas terras e com seu projeto fazendo com que o governo não repense os contratos.

Ellen até então se recusa a falar com a imprensa. E aquela feição da Patty depois de receber o resultado dos exames da Catherine me assustou bastante, achei que a menina tivesse a doença. É muito amor essa Patty com a neta, viu <3

Ed decide cancelar o acordo de vender as terras para Howard. Ele faz um discursinho sobre princípios, fala sobre a filha também não gostar da ideia e questiona o que o Erickson realmente faz no Afeganistão com a sua tropa. Mais pra frente, o filho da puta (é até maldade falar mal da mãe dele), faz com que a unidade do neto do “amigo” vá para o Afeganistão em vez de ir para o Japão. Ele dá uma sugestão para Ed; traduzindo em miúdos: Se você não vender as terras, seu filho permanecerá lá. Até onde o ser humano vai por dinheiro.

E quem está de volta?! Michael Hewes! E dessa vez no escritório da mãe. Depois de três anos ele aparece querendo ver a filha? Tá brincando com a minha poker face, Michael? Patty negou é claro. E depois de dizer aquelas coisas para o rapaz no apartamento em que ele se encontra, ele ainda teve coragem de intima-la. São parecidos demais os dois.

A brilhante ideia da Parsons de marcar um encontro com a Hewes utilizando seu celular grampeado fez com que elas chegassem a algum lugar. O fato delas não poderem mais interrogar o Nassim foi bastante útil. O guardinha amigo ajudou elas a identificarem o Boorman nas fotos tiradas no tal encontro. O negócio é: Quem é ele (pra elas)? E isso é o que veremos a seguir. Oks, parei.

Nota¹: Patty deixou o terço lá pertinho da neta... É né.
Nota²: Ellen fez um acordo com o jornalista e me baseando no flashforward, concluo que ele conseguirá tal informação para ela.


I'm Worried About My Dog - S04E07

Esse 4x07 me deu uma animada. O nível do episódio subiu e em comparação aos dois últimos este foi bem – põe bem nisso – melhor.

Começou novamente com um flashforward, mas dessa vez o menininho dos anteriores abre uma porta e dentro dela está Sanchez. E ele diz já ter visto-o. Patty está tendo uma conversa com o terapeuta sobre pra quem deixar o seu legado e em um breve momento ela diz já ter considerado a Ellen. Mas aí eu me pergunto: O que a levou a desconsiderar? Pelo menos, foi o que deu a entender.

Bem legal aquele sonho do Howard, né?! Podia ter sido real... Imagina como ele iria se virar para explicar aquilo pros filhos. E o tal sonho fez o homem ficar preocupado. Tanto que ele voo até o Afeganistão só pra tentar convencer o Sancho a voltar pro seu lado. A proposito, amei o Chris cuspindo nele.

O A.C. está me causando um problema sério. A situação é a seguinte: Eu conheço uma pessoa que parece muito com ele e toda vez que eu olho pra essa pessoa me dá um acesso de raiva. A coisa está ficando complicada. (random)

Hewes & Parsons pedem ajuda a Bill, que tem um contato na CIA, para descobrir quem é o Boorman e também descobrir seus podres já que a ideia é pressiona-lo para conseguir derrubar a High Star. O tal contato conhece a Ellen e deixa bem claro que se a Patty não a estivesse apoiando ele nunca faria isso. BANG! Mais um morto. Pobre homem, só estava tentando fazer o bem. O que seria caso perdido...
Patty vai interrogar o francês do caso da farmacêutica. Durante quase todo o interrogatório ela recusa suas propostas e cada vez mais manipula o Coupet para que ele pareça culpado – sério, eu amo isso nessa mulher. Ao descobrir sobre a morte do contato de Bill, ela faz uma proposta a Coupet e com isso consegue a informação que precisava sobre o Boorman. E mais uma vez o dia foi salvo graças as meninas super-poderosas. Ooops, PATTY HEWES!!!

E não é que a nossa advogada favorita conseguiu assustar o Jerry. Ele realmente levou a sério a ideia de entregar o Howard falando com o seu amiguinho da CIA que eles têm que cortar laços com o hipócrita.
E a agente francesa é uma bela de uma traidora da sua agência, mas se não fosse por ela entrando na casa do Boorman, não teríamos descoberto tão rápido que o tal alvo que eles extraíram do Afeganistão na tal missão é o menino do flashforward. Só me pergunto o seguinte: Quão perigosa pode ser aquela criança?

Enfim, vamos ver como as coisas irão ficar nos três últimos episódios que vem por aí.

Nota¹: Michael é realmente um rapaz corajoso para se aproximar da filha depois do que a Patty lhe disse no episódio anterior.
Nota²: Amei a forma como a Hewes marcou o encontro com o Boorman. E o melhor foi a cara dele quando ela falou.

Espero que tenham gostado e até a próxima.
That’s all folks ;*

Comentários

  1. Se for pra comparar qual o melhor dentre os dois, fico com o sétimo, é claro. Porém estou gostando bastante do desenvolvimento de toda a temporada. O clima está começando a ficar bem tenso e quanto mais tensão melhor. Mesmo episódios teoricamente mais fracos, é muito bom acompanhar as excepcionais atuações do elenco. 
    Adorei (mais uma vez) ler a sua review. Dei altas gargalhadas, além de lembrar os principais fatos dos episódios. Parabéns! Bjóka

    ResponderExcluir
  2. Claro que gostei, muito boa review, sempre faz rir.... Netinha de Patty é uma linda viu, pena que o pai é um idiota, eu não acredito que ele teve a coragem de pedir a guarda dela, acho que ele sabe que não vai ganhar, acho também que ele só quer chamar a atenção.
    O episódio 6 foi mais fraquinho mesmo, mas em compensação o sétimo foi ótimo. Chegou um hora que eu fiquei com tanta raiva, falei -Como pode, elas sempre estão um passo atras-, foi ai que Patty dá a volta por cima com aquele acordo de seu caso farmacêutico. 
    Saudades daqueles flashfowards eletrizantes, estou com medo dessa season finale... aiaaiaiai
    Ri litros aqui, fiquei aqui rindo sozinho na frente do PC, com "E mais uma vez o dia foi salvo graças as meninas super-poderosas. Ooops, PATTY HEWES!!!"
    Mais uma vez, review ótima... Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …