Damages: Review " I'd Prefer My Old Office" S04E03




Ellen Parsons is back!

“Thank God for Patty Hewes.”  E assim começou o terceiro episódio da quarta temporada de Damages.

Dessa vez voltamos para três anos atrás quando a Patty viu o seu filho pela última vez. Michael fez uma longa jornada pelo que pudemos ver durante todo o episódio. Primeiro, pediu emprestado para nunca mais devolver o carro de uma, agora, ex-amiga e pegou a estrada para Boston – como podemos ver mais adiante no episódio. Damages anda fazendo umas cenas bem irônicas, não?! Tive que dar uma risada na cena em que o Huntley sugere para a Patty fazer uma página no facebook e ela bem com aquela cara de “Eu lá tenho tempo para rede social ou paciência.” Por uns segundos eu imaginei um twitter com username - @PattyHewes; agora imaginem a bio. Enfim, voltando ao assunto, Huntley diz que viu que Henry – um dos grandes amigos de Michael na época – tinha feito uma atualização no facebook, no período em que ele desapareceu, utilizando as siglas “M.H.” para se referir a pessoa que tinha aparecido por lá precisando de um lugar para ficar. Patty e o detetive vão para Boston e lá descobrem que durante um tempo Michael ficou dormindo no carro e também descobrem que ele sempre ficava perto de uma boate. Mais para frente no episódio acontecem dois flashbacks com ele em frente a boate pedindo esmola e no segundo, com ele aplicando um pequeno golpe no homem para quem lhe vendeu drogas. Voltamos para o presente onde Hewes e Huntley vão até a boate e descobrem pelo homem que estava lá que Michael havia se tornado um traficante, e mais, mexido com as pessoas erradas e que um belo dia simplesmente desapareceu. BANG! Por um momento, achei que Michael tinha morrido. Fiquei surpresa no final com ele dentro da limusine em frente ao prédio de sua amada mãe observando ela com sua filha. Será que o Michael Hewes se tornou um traficante de grande importância?! Mal posso esperar para ver o desenrolar disso tudo.

Vamos falar um pouco agora do caso contra a High Star Security Corp e da Parsons, é claro. Primeiro, o que eu tanto esperei aconteceu: Ellen Parsons is back to Hewes & Associates!!! Agora é oficial. Ela até preferiu ficar com seu antigo escritório. Bom, isso me deixou feliz. Sancho – O traumatizado, com seus pesadelos que me matam de curiosidade para ver como toda aquela cena realmente se desenrolou. Erickson mostrando seu lado papai amoroso; pelo menos isso ele tem de bom. Enfim, Ellen consegue fazer com que o juiz dê uma ordem para que Sancho testemunhe por vídeo conferência, já que ele está no Afeganistão, mas durante seu testemunho, o traumatizado mente e não diz nada do que ela esperava. E nega o fato de que a missão era ilegal. Porém, Sancho, só faz isso pois está sendo ameaçado pelo filho da puta A.C. que, pelo visto, mandou alguém segui-lo quando ele foi encontrar o tal do seu contato – tudo isso devido ao fato de que Christopher desconfiou da informação do Boorman e resolveu procurar seus próprios contatos no país – e pegou o amigo de Sancho e aparentemente ameaçou mata-lo caso ele não dissesse o que ele queria. Apesar de tudo no final do vídeo conferência ele fala para Ellen levar sua cadela ao veterinário perto de sua casa, pois ela está doente e fala que seu dono anterior a maltratava. O juiz recusa o caso e Ellen faz o que seu amigo a pede. Quando chega ao veterinário, a mulher com quem ele dormia no episódio anterior está lá. Ellen conversa com ela por um tempo e acaba descobrindo que ele estava indo atrás de alguém na tal missão – o que já tinha sido mostrado antes quando Howard e Jerry conversavam sobre a tal pessoa que eles pegaram/sequestraram/whatever. A pergunta é: O que esse indivíduo tem de tão especial? E o que foi aquele flashfoward no final? O tal indivíduo fazendo sua oração e um mapa com um ‘x' ao lado escrito Hewes & Associates. Tenso.

No final, Ellen não tem opção a não ser pedir que Patty a ajude com o caso com sua experiência e seus conselhos. Patty até diz que tudo que sua pupila precisava fazer era perguntar. Por um momento achei que ela diria – “I thought you’d never ask”.

Nota¹: Ellen Parsons está se provando cada vez mais parecida com sua mentora. Eu amei a cena em que ela fala para a Patty sobre o Howard ter ligado querendo se encontrar com ela sem o seu advogado. Sabendo que ela poderia ser tirada do caso, ela pede a Patty que vá no seu lugar. Esta diz não ver motivos para fazer isso e Ellen diz que pode pensar em um; aparentemente foi ela ficar olhando a Catherine enquanto a Hewes estava em Boston. Wow! Ellen ganhando pontinhos comigo.

Nota²: O que foi aquela conversa da Hewes com o Erickson? Ela e seus joguinhos. Fato é que ela sempre soube que a Ellen precisaria dela, tenho certeza disso.

Nota³: Dentre esses três episódios já passados, este é o meu favorito. Agora sim as coisas estão começando a ficar bem mais intensas. Preciso acrescentar que a cena da Patty vendo a neta brincando me emocionou :x

Espero que todos tenham gostado do episódio tanto quando eu. Nos vemos na próxima review!
That’s all folks ;*
Tecnologia do Blogger.