Pular para o conteúdo principal

The Big C: "The Little C" S02E06




Não são todas as séries que tem a fórmula da perfeição.

The Big C, passa sua fórmula para as outras séries, acho que elas precisam da sua ajuda. Deve ser este o maior problema delas, não tem a formula que Big C tem para fazer episódios lindos e engraçados.

Mais um capítulo dessa gostosura, e quase chegando à metade da temporada, todos querendo saber o que vai acontecer na finale. O nome The Little C caiu como uma luva no episódio, quer dizer, na série. The Little C nos mostrou que não precisa ser big para ser bom.

Vários personagens evoluindo e outros nem tanto, sim Adam estou olhando pra você, foi só as coisas melhorarem em casa pra ele estragar tudo. Tentei gostar do personagem, mas ele estragou todas as chances. E o pior de tudo foi ele se fazendo de coitadinho pelo câncer da mãe e depois tentando jogar a culpa nela.

O que posso dizer de Sean, continua hilário, além de Adam, também tentei dar uma chance para Rebecca, e até agora ela fez tudo certo. Apesar de Sean não estar mais dormindo no quintal, ele ainda continua paranóico, a piscina que o diga. Gostei da idéia de um casamento, deve ser no final da temporada.

Quem diria Paul evoluindo, depois de fazer tudo errado na primeira temporada ele mostrou que não é um idiota, e defendeu com unhas e dentes o garoto estrangeiro, fazendo o carinha lá da loja se urinar todo [pra não falar outra coisa]. Senti pena dele quando Adam falou sobre seu trabalho.

Agora sabemos a origem daquela abertura na piscina e a louca vontade de Cathy em ter uma na primeira temporada. Já que o Big C é de câncer, por que Little C não poderia ser de chatos, Adam passar chatos para os pais foi meio esquisito e nojento. Aposto que se ele tivesse dito que foi infectado na cama deles, não ia ser tão ruim, do que falar que fez sexo. Essa história dos chatos rendeu muito, tanto que Cathy quase foi demitida de seu emprego de treinadora, não fosse por ela ser uma Brave Bitch, e colocar aqueles pais filhos da S@#$%&* no lugar deles.

Andrea linda como sempre, tem uma personalidade muito forte, com ela não tem meio termo, é ou não é. Quando estava dançando na frente da televisão eu ri alto, agora formando um casal com o garoto estrangeiro que não sei escrever o nome, vai dar pra rir mais ainda. Engraçado como ela e o Paul sempre tem cenas ótimas, muita química.

Como pode, foi só eu piscar para o episódio acabar, lançar uma campanha “Queremos The Big C de 40 minutos”. Pelo promo do próximo episódio parece que vai ser foda.

Obs: Ri litros com Rebecca falando, que sabia que Adam estava brincando de médico, e que ela sentia o cheiro de sexo adolescente, foi nojento e engraçado. Cathy se coçando na mesinha então nem se fala.

Comentários

  1. Cathy  e Andrea são personagens fantásticas. Esta, mesmo só aparecendo um pouquinho no episódio, consegue fazer diferença. Gostei bastante do discurso dela para o ucraniano (não lembro o nome). Tão natural. É por isso que ela encanta. Foi brilhante terem-na mudado para a casa de Cathy e, dessa forma, possibitar mais participação da personagem.
    Cathy também foi magnifícica nesse episódio. Haja paciência para aguentar aqueles pais das meninas do time de natação. Também gostei de terem-na inserido em mais uma atividade e mostrar mais uma faceta dela. Morri de rir na cena em que ela acusa a namorada do Adam de ser uma piriguete. E muito injusto o tratamento que Adam deu à mãe ao descobrir o que ela tinha feito. Alíás, que pessoa intrgável esse menino. O único personagem capaz de gerar ódio nessa incrível série. Ele ainda precisa crescer bastante.
    Para quem queria que Cathy ficasse com Dr. Mauer na primeira temporada, estou gostando do relacionamento dela com Paul, que a apoia sempre, faz tudo pela família e ainda tem de aguentar o preconceito do filho insuportável.
    Sean continua agradando com sua evolução e Rebecca é hilária!
    Sobre a cena final, adorei como Cathy se impôs e segurou seu novo trabalho e ganhou o apoio das atletas. Ela pareceu bem segura como técnica e espero que conquiste muitas vitórias com time. Continue assim, Tough Brave Bitch!

    ResponderExcluir
  2. Valeu mesmo pelo comentário... Espero que comente mais em outros reviews...
    Esse episódio foi cheio de situações engraçadas. É verdade na primeira temporada Cathy e Paul, quase se tornaram inimigos, agora é muito bonito ver os dois juntos... Adam sem comentários, só uma palavra, IDIOTA....Falta Marlene pra fazer um trio com Cathy e Andrea.
    A cena final foi uma mistura de emoções.. Andrea e o ucraniano, o time de natação  vão dar muita coisa boa vc vai ver...
    Mais uma vez, obrigado pelo coment..

    ResponderExcluir
  3. Pode deixar que vou continuar comentando as reviews de The Big C e True Blood!
    Concordo com você, Marlene faz uma falta... As três juntas ia ser perfeito!

    ResponderExcluir
  4. Concordos com vocês Andrea  ficou ótima dançando !HA HA HA
    Essa atriz me faz rir sempre nos episódios ao contrário do filho da Cathy ( Ô  CARA CHATO - OLHA O TROCADILHO AÍ MINHA GENTE . RS).
    Esse episódio foi mto bom assim como os outros . E também quero a campanha  The Big C 40 min, pois termina mutcho rápido. 
    Essa série apesar de ser um drama , me faz rir .
    #QUEREMOS THE BIG C 40 MIN OU MAIS . kkkk

    ResponderExcluir
  5. Hehehe, muito obrigado, como sempre pelo seu comentário.. Andrea é uma linda, Adam é um encosto. Que bom que você aderiu a “Queremos The Big C de 40 minutos” [ou mais]. Passa muito rápido nem percebo... The Big C, é um drama, mas sabe a hora certa de fazer rir e chorar... 
    Mais uma vez mutcho[copiei de vc, hehe] obrigado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …