Hellcats: Balanço da 1ª e última temporada


Como podem ter coisas tão ruins e tão boas ao mesmo tempo em uma série?

Esse é a frase que simboliza o que foi a 1ª e última temporada de Hellcats. A série teve altos e baixos durante toda a temporada. Houve episódios muito bons e outros muito ruins. Caso tivessem lapidado um pouco mais a série, talvez não teria sido cancelada. Em um "series finale" onde o que digo fica bem claro, nos despedimos da série com o sentimento de que podia ter dado certo.

A idéia foi excelente e fiquei bastante empolgado com a série em um determinado momento. A junção de um grupo de Cheerleaders com música, dança, justiça, amizade e amor, deixou-me fascinado. Só que 22 episódios foi muito para Hellcats. Se a série fosse em uma tv a cabo americana, com 12 episódios centralizados nos melhores momentos que a série mostrou, sem dúvida faria sucesso. Ou não?

Não daria certo se mantivessem aquele péssimo personagem conhecido como Dan. Se continuassem com a idéia que os homens fossem "a última bolacha do pacote", principalmente Dan e Lewis (aquele sorriso safado me dá ânsia de vômito). Se não tivesse terminado cedo demais a ótima sub-trama referente à corrupção no futebol. Se não tivessem exibido o péssimo episódio zumbi (depois desse episódio a audiência despencou de vez). Se, se, se...


Não sou daqueles que odiou a protagonista Marti. Claro que ela não foi sensacional, mas pra mim irrelevante ao mal desenvolvimento da trama. Consegui aturá-la tranquilamente. Ou estava enfeitiçado por sua beleza? (Dúvida)

Realmente o seu cancelamento foi merecido. Não dá pra ter uma série com altos e baixos desse jeito. Como sou uma pessoa que sempre termina o que começa (nem sempre ex. The Cape), continuei a assistir por teimosia, para ver onde a série ia chegar. A série não é "inassistível", mas deixou a desejar.

Seu series finale foi até razoável, mas sem critério em algumas partes como:

Grupo que nem ia participar da competição vencendo.
Lewis caindo em uma armadilha muito boba, sendo preso em um banheiro sem ao menos tentar quebrar o vidro.
Equipe impedida de participar das finais devido a inflamação de garganta.

Tudo bem que a idéia de deixá-los de fora foi boa, mas será que não podiam inventar algo mais original não?

Mas a série terminou em ótima forma. A arte pela arte salvou o "series finale". A apresentação final foi sensacional e até emocionante. Justíssimo Alice terminar como líder, pois de fato, se doou para isso. A trama entre Marti e sua irmã teve um "boom" no final e agradou (apesar de que foi óbvio).


Independente dos pontos negativos mencionados acima, caso a série tivesse tido uma audiência considerável, provavelmente seria renovada, mas como disse, a instabilidade matou a série. Ouvi rumores que a ABC poderia salvar a série, mas caso isso aconteça (duvido), espero que lapidem mais a série eliminando as sub-tramas ridículas que presenciamos. Se for pra continuar do jeito que estava, deixe-a descansar em paz.
Tecnologia do Blogger.