American Idol: O maior espetáculo da terra! And the winner is...


"Aquele que sabe vencer-se na vitória é duas vezes vencedor". Públio Siro

Não era o meu favorito, mas ficou em boas mãos. Scotty é o novo ídolo americano e merecidamento
Que vença o melhor? Nem sempre esse ditado prevalece e na edição do American Idol 10, isso ficou bem claro. Mas quem sabe dizer o que é melhor ou pior, tratando-se de gostos musicais? Isso não quer dizer que o programa foi injusto ao proclamar o vencedor, pois o reality não é baseado na justiça. O American Idol coroa aquele que é o favorito do público americano, sendo assim, muito justo e merecido a vitória de Scotty, pois representa um dos gêneros mais populares do país. Contra tudo e contra todos, contra a imprensa e os jurados e até contra a si mesmo, que em certo momento se julgou eliminado devido a sua péssima apresentação no Hollywood Week, onde quase ficou sem grupo, o título de ídolo americano fica em boas mãos. Um cara humilde, estrovertido e que canta muito

É inegável a qualidade de Scotty. Ele realmente domina o seu meio musical, além disso, demonstrou ser um competidor. Manteve-se dentro de sua zona de conforto até o ponto que precisava mostrar algo mais. Quando já enjoávamos dele, de suas caras e bocas e de seu visual, felizmente ouviu o conselho dos jurados e revolucionou. Elevou seu tom, pôs fogo no palco e veio com a música que deu-lhe literalmente o título. Scotty é o ídolo americano e muito é graças a essa música. "Gone". Confira.


Mas o American Idol é muito mais do que uma simples competição entre cantores anônimos. É um espetáculo musical. Quem ganha (pra mim) não é o mais importante, pois no fim, nos damos conta que nós somos os que saem ganhando. Claro que temos nossos favoritos. Eu por exemplo colocava Scotty na 6ª posição. Minha ordem seria James, Pia, Casey, Lauren, Harley e Scotty, mas a escolha não é minha, é do público americano e respeito. Dou exemplo aqui no Brasil onde o sertanejo é um dos gêneros mais populares. Vendem milhões de discos. Não sou fã do gênero mais tem muita gente que é, e em uma disputa democrática, vai vencer o que tiver mais votos. 

James é o melhor pra mim, pois é completo. Ele não apresenta, ela dá show. O seu tom é único e marcante. Poderia ouvir seu cd com 40 músicas tranquilamente e sem enjoar. Foi bem em todas as suas apresentações e nos presenteou na grande festa ao lado de Judas Priest. Não venceu mas idaí. Na história do programa, os não vencedores se sobressaíram e dessa vez, acho que não vai ser diferente.

Acho estranho as pessoas falarem mal do programa simplesmente por seu favorito não figurar entre os finalistas. Temos que separar as coisas. Como mencionei acima, a minha preferência era bem diferente, mas isso não tira o brilho do programa. Edição impecável, sensacional apresentação, os jurados foram ótmos o tempo todo, boa música e etc... Seu show de encerramento foi fenomenal. Lady Gaga, Beyonce, Bono, The Edge, Jennifer Lopez, Steven Tyler (imaginem os bastidores)... além das participações dos nossos ídolos que acompanhamos nessa jornada e aprendemos a amá-los. Fiquei triste por meus favoritos não chegarem as finais, mas não deixei de acompanhar, pois isso era apenas um detalhe dessa sensacional edição.


A única reclamação que tenho pra fazer é com o sistema de votos, cujo acho injusto e ganancioso, fazendo com que uns saíssem precipitadamente, principalmente no caso de Pia Toscano. Se houverem mudanças (já estão anunciando algumas) e se optarem por votar no participante que deveria sair ao invés de votar em seu preferido, seria bem mais justo.

Mesmo assim, estou satisfeito com o programa. O American Idol é um poço de todo tipo de sentimento. Depois de muita emoção, sensacionais apresentações, um novo ídolo coroado, chega ao fim essa excepcional edição. 122 milhões de votos na fase final. A edição vai deixar saudade e já não vejo a hora de começar a outra edição por que "This is American idol".
Tecnologia do Blogger.