House: Review "The Dig" 7x18

Por @Matheusdes

E é com felicidade que recebemos Thirteen de volta!
Esse, como quase todos sabem, foi o 150º episódio de House. Nada melhor, pra celebrar esse episódio, do que trazer a empregada mais linda que o nosso querido, odiado e carismático Gregory House já teve em suas 7 temporadas de vida.
Mas nem só de empregadas lindas com doenças degenerativas vive uma série. Muitas pessoas nem chegaram a sentir falta dela, mas, quando a Thirteen some, quem é o empregado do House que tem uma história interessante pra contar? Não que precisemos dos empregados do Greg para ter um episódio bom, longe disso. Mas, afinal, é pra enriquecer o episódio que eles estão ali, certo?


Confesso que esperava ver a Dominika, nesse episódio. Porém, nem tudo no mundo é como nós esperamos. Não que isso seja sempre ruim, e esse episódio foi um exemplo. Tivemos um bom caso bizarro, uma boa história pra Thirteen, uma boa aventura pro House, e uma interação ótima entre os dois personagens.
Acho realmente difícil escrever sobre House, pelo fato de gostar muito da série, e acabar ignorando alguns pontos fracos. Caso isso aconteça, mea culpa, peço que avisem pelos comentários.
Quem diria que Thirteen tinha um irmão? Quem diria que ela sacrificaria o irmão com Huntington’s? E o House, com mais um arquiinimigo. Confesso que não esperava que ele fosse um garotinho daqueles. Esperava um cara quase tão velho quanto o House, com os mesmos trejeitos estranhos. Bom, mais uma vez surpreso pelo episódio. Ponto pra série.
Uma coisa que eu senti falta nesse episódio, foi da importância dos demais empregados, e da Cuddy, principalmente. Mas, com uma história igual a essa, a Cuddy pode ficar pro próximo episódio, não é?
Tecnologia do Blogger.