Pular para o conteúdo principal

Glee: Review "Born This Way" S02E18


Enfim Glee voltou do hiato. Born This Way foi muito bom. Quem precisa dos negligenciados? Coitados! A culpa não foram deles, mas chega de falar do episódio anterior e vamos direto ao novo episódio, um dos melhores da temporada onde o Glee Club superou os seus defeitos e nos disseram porque nasceram assim.


Como acontece sempre em um bom episódio de Glee, há uma mistura entre drama, comédia e ao final, sempre tiramos uma lição de vida. Muitos se espelharam nos problemas de Ratchel, Quinn, Emma e cia, mas o importante é que todos enxergaram que não adianta fugir de seus problemas, têm que enfrentá-los. Vencendo ou aceitando. Quinn venceu, Ratchel aceitou e quem ganhou com isso foram nós que tiramos uma ótima lição de moral, com muita alegria ao som de uma boa música.

Após as regionais, sabíamos que mais cedo ou mais tarde, Kurt retornaria ao Glee Club e os produtores souberam fazer essa fusão. Tudo bem que Santana manipulou Karofsky, mas de qualquer forma, sua estratégia serviu para balançar o homossexual homofóbico. Kurt fez o que deveria ter feito antes de sair da escola e enfrentou seu maior medo, ainda contra-atacando. Senti falta de Kurt pelo menos tirar satisfação com Santana , mas em síntese, foi um bom retorno, inclusive com belas atuações musicais. Boa Kurt!

Este episódio foi especial com 90 minutos de duração (intervalo comercial incluso). Foi praticamente uma homenagem a Lady Gaga. Além de fecharem com chave de ouro com a música "Born This Way", o tema teve tudo a ver com a cantora. Veja como foi:


Quinn??? Quem te viu e quem te vê. Sensacional a trama mostrada entre ela e Lauren. Nossa gordinha preferida sabe aceitar um desafio. Não só aceitou, como venceu. Muito má da parte dela, expor nossa querida loira desse jeito? Mas ainda bem que a pediu desculpas. Até a mais perfeita de todas tem (tinha) defeito. Quinn pelo menos foi recompensada no final com doces palavras de seu namorado. Até que enfim, Finn deu uma dentro nessa temporada.


Outros momentos importantes:

*Finn dançando foi uma piada, apesar que não ficou (muito) feio.
*A trama envolvendo Will e Emma foi bem fofa, ao contrário de outras bem chatas de episódios passados.
*Boa homenagem prestada por Blaine e os Rouxinois. Algo me diz que dificilmente voltaremos a ver nossos passarinhos cantando.
*Nunca Achei que diria isso, mas não senti a menor falta de Sue Sylvester no episódio.

Postagens mais visitadas deste blog

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

O que chega em Agosto na Netflix

Trailer:

Títulos destacados do mês de agosto

Séries:

Atypical: Temporada 1: No auge dos seus 18 anos e com autismo, Sam embarca em uma jornada divertida e dolorosa de autodescoberta em busca de amor e independencia. Série original Netflix, estreia dia 11 de agosto.
Marvel - Os Defensores: Temporada 1: Assim como os Vingadores, estes quatro super-heróis da Marvel se unem para defender o planeta Terra e lutar contra o crime. Série original Netflix, estreia dia 18 de agosto.

Disjointed: Parte 1: Ruth (Kathy Bates) realizou seu sonho abrindo uma loja de cannabis medicinal, tudo de acordo com a lei. Agora, ela pode fumar um baseado quando bem entender - basicamente sempre. Série original Netflix, estreia dia 25 de agosto.

Wet Hot American Summer: Ten Years Later: Bem-vindos à reunião de 10 anos do acampamento Firewood! Estrelada pelo elenco original do filme cult e novos atores e atrizes, a série de 8 episódios mostra como está a turma do acampamento, dez anos depois. Série original Netflix, es…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

O Fim de Sons of Anarchy

"Papa's Goods" 7x13 [Series Finale] (Com spoilers)
Quando a morte é a última e única saída.
E Jax encontrou na morte a solução para tudo, mas Sons of Anarchy continuará viva, até em breve criarem um remake, ou até mesmo, continuar com a série, pois margem de sobra deixaram pra isso.
O fim de Sons of Anarchy tratou de mostrar o fim de Jax Teller, aquele se tornou protagonista da série, mas nem sempre foi assim. As primeiras temporadas eram comandadas por Clay, que revesava o papel principal com Jax, mas nem de longe as ações que ambos exerciam eram o mais importante da série.
Sons se destacou pelo conjunto de personagens e por ações em conjunto, alinhado às situações nada pacíficas da família Teller. Portanto, com o fim de Jax Teller, a série termina, mas, diferente da maioria das séries, o enredo sobreviveria "tranquilamente" sem Jax.
Ademais, a saída para "resolver" tudo foi a morte. Jax "morreu", mas foi para o "outro mundo" de a…

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.