Desperate Housewives: 7x18 – “Moments in the Woods”


Por: Tobias (@onlytobias)

Definitivamente esse episódio superou em muito os últimos exibidos. O drama foi predominante, mas com aquela pitada de comédia que só Desperate consegue fazer.

Em “Moments in the Woods” as mulheres de Wisteria Lane estiveram cara a cara com a verdade.

Susan estava com uma maré de sorte incrível, ganhando de tudo e todos, então, Dick, o amigo que ela conheceu enquanto fazia diálise, falece, não sem antes deixar uma ficha de cassino, Susan então, para honrar a alma do seu falecido amigo vai jogar e acaba ganhando mais e mais. Talvez tenha sido a história mais fraca do episódio, Susan está precisando de uma trama mais forte, mais emotiva, espero que agora, com o fim do drama do rim, ela não fique apenas como uma coadjuvante, fazendo coisas que não tem uma correlação com uma trama maior.


Tom recebeu uma bonificação de contração de 100 mil dólares (esperem: um, dois, três, quatro, cinco... SIM, SÃO CEM MIL DÓLARES!) e deixou uma parte para que sua esposa pudesse “enlouquecer”. Claro que nossa amada Lynette ia querer comprar um eletrodoméstico, não é? Mas aí, eis que surge Renee para fazê-la cair na tentação: comprar roupas de grife, preparar jantares caríssimos para ela e Tom... Mas agora, Tom é um importante executivo, e acaba faltando ao jantar. Então se a montanha não vai a Maomé, ou melhor, se Tom não vai ao jantar, o jantar vai a Tom. E Lynette, elegantíssima, vai ao encontro de seu esposo antes da decolagem do avião. Mas Tom diz a ela que ele precisa se preparar para um importante encontro. Cara Lynette, você foi a grande mentora dessa mudança de emprego de Tom, claro que algumas coisas iriam mudar e ele iria ter menos tempo para a família. Será que agora a Sra. Scavo vai tentar ter o seu marido de volta fazendo-o se demitir?

Andrew, seguindo os doze passos para a recuperação de um alcoólatra resolveu contar a verdade para Carlos, que ele tinha atropelado a mãe dele. Porém, foi impedido por Bree, que achou que Carlos poderia ficar muito nervoso. Mas então, eis que Carlos e Andrew resolvem ir para a cabana, como nos velhos tempos. Quando Bree descobre, ela e Gaby vão atrás dos dois, e ao ver uma pá com terra fresca e respingos de sangue, acabam dando com a língua nos dentes e contando para Carlos a verdade. Só que ele não sabia da verdade, e não tinha matado Andrew, que chegou logo após. Tudo foi um grande desentendimento, mas o estrago já estava feito. E como chovia muito, as estradas estavam bloqueadas e eles teriam que passar a noite juntos, na cabana. Mas Carlos saiu e não retornou. Gaby ao procurá-lo, o encontra no cemitério em que sua mãe estava enterrada. Ele desculpa Andrew, mas, quando Bree tenta se desculpar também, acaba levando um balde de água fria, Carlos continua muito chateado com ela, e acaba jogando a verdade na cara da Sra. Van de Kamp. Confesso que gostei de ver Bree sendo posta em seu lugar, apesar de achar que Carlos tenha sido um pouco exagerado na colocação das palavras, ao proibir, inclusive, os encontros de Gaby com Bree.

E eis que o embate aconteceu: Paul e Felícia, que conseguiu sua liberdade condicional, frente a frente. A mãe de Beth tinha levado as cinzas da filha para casa, e propôs a Paul que ele a levasse para um lago para que juntos depositassem os restos mortais no lago favorito de Beth. Mas eis que Felícia consegue tirar a arma de Paul, mas, simbolizando uma trégua, a joga na água, e juntos eles lançam as cinzas. No início eu até pensei que poderia estar havendo uma reconciliação, mas Felícia mostrou que era tudo uma farsa, e as cinzas de Beth continuavam com ela. Agora teremos Paul que, supostamente, passou a confiar mais na ex-sogra e Felícia estará na vizinhança fazendo de tudo para destruí-lo, segundo suas próprias palavras.

Wisteria Lane está pegando fogo!
Tecnologia do Blogger.