Pular para o conteúdo principal

Body Of Proof: 1x05 – “Dead Man Walking”



Por: Tobias (@onlytobias)

Quando eu acho que Body Of Proof não poderia me surpreender mais, vem um novo episódio e... surpresa! Esse quinto episódio, foi, sem dúvidas, o melhor da série. Depois de “Talking Heads”, que nos emocionamos com a Drª Hunt, “Dead Man Walking” teve um mesmo efeito, só que abordando outra faceta da médica legista mais amada por nós, seriadores.

O episódio centrou-se num paciente que ao sair da cirurgia acabou falecendo. Erro médico? Negligência? Assassinato? Drª Megan Hunt, favor apresentar-se!

Ao examinar o corpo do paciente, os legistas encontraram grampos no sangue. Sendo assim, verificou-se que provavelmente era um caso de erro médico, fatal. Megan, mais uma vez confrontando seu passado, e ainda por cima, é obrigada a voltar ao hospital onde trabalhava. Após ouvir o depoimento da enfermeira e por falta de provas, cada vez mais a culpa incidia sobre o cirurgião, que além de tudo, demonstrava ser desleixado e sem preocupação com seus pacientes. Porém, após verificar o lixo hospitalar descobriu-se que o grampeador havia sido adulterado. Os grampeadores cirúrgicos encontram-se em pacotes de três unidades, porém só uma delas tinha sido utilizada, então, os outros dois estavam no hospital, mais pacientes em risco, o que fazer, quem estava por trás disso? Então, ao verificar os prontuários do dia anterior, descobriu-se que outra cirurgia havia sido realizada. Uma vida em risco, então Megan e Peter partem para o endereço do paciente. Chegando lá, ele estava desmaiado, e a ambulância ainda não tinha chegado, Megan toma uma importante decisão, e utilizando-se de equipamentos da cozinha, opta por abrir a vítima e, após momentos de tensão, Megan, aquela linda!, o salva. Uma cena magistral, em que temos a durona legista tendo que confrontar a si própria em nome da vida. Além do mais, ela faz uma declaração, como uma amiga, para Peter. Megan é sim uma pessoa difícil, porém, aberta a novas experiências, tentando mudar esse seu jeito que muitas vezes não agrada. E, graças ao paciente que foi salvo, e a descoberta de um detalhe presente nos grampeadores, Megan conseguiu chegar ao culpado, Gwen, a administradora do hospital, que tentava vingar a morte de seu filho, que teve uma overdose ao ingressar em uma fraternidade na universidade. Em mais um momento excepcional, com seu discurso, Megan não entrega a doutora, incita-a a se entregar. Fazendo assim com que ela aprendesse que o mais importante é reconhecer seus erros.E ao final, Drª Hunt ainda deu uma lição de moral naquele cirurgião que se achava o máximo. Game! Set! Match!


Paralelamente a isso, Ethan e Curtis trabalhavam no caso de uma mulher que morreu misteriosamente com um coágulo. Após analisarem, e terem a ajuda de Megan, eles descobriram que aquilo veio de um fator hereditário. Ethan estava apaixonado pela irmã gêmea da vítima, e ao descobrir isso, acabou indo alertá-la sobre os riscos de voar com aquele problema. Espero que essa história de amor se desenvolva mais.Para quem não sabe, Ethan, e a personagem interprete de Karen (a gêmea da vitima) são casados na vida real. Por isso que tudo funcionou muito bem entre eles. Gostei também dessa variada de BOP, passa a tratar, claro que em segundo plano, de um caso que não era assassinato, um adendo que trás mais verossimilhança

Brilhante, sem outras palavras para descrever esse episódio. Um pequeno detalhe é a ausência de Bud, o detetive, a dois episódios que ele não entra em cena, espero vê-lo de volta a ativa, afinal, ele e Megan tinham uma relação profissional também muito bacana. Tapa na cara, também, daqueles que comparavam a produção com a famigerada House (FOX), me desculpem, mas se em algum momento o Dr Gregory House conseguir representar a profundidade e a complexidade da Drª Hunt, eu prometo dar outra chance à série.

Postagens mais visitadas deste blog

Confira as 5 séries mais vistas na Netflix pelo mundo

Nos últimos dez anos, a Netflix transformou a forma como o mundo assiste filmes e programas de TV, fornecendo aos assinantes uma enorme biblioteca de clássicos convencionais  e dezenas de recomendações personalizadas - tudo disponível na ponta dos dedos. Isso é mais do que apenas conveniência,  é a metamorfose da mídia.
Usando os dados do Google Trends, o site highspeedinternet.com classificou os países pelo número de pesquisas relacionadas à Netflix e referenciou as suas classificações com as séries mais procuradas. No mapa acima você confere qual é a TOP de audiência em cada país, e, abaixo você confere quais as 5 séries mais procuradas no serviço de streaming.
TOP 5:

1 - Sherlock
2 - Friends
3 - Narcos
4 - House of Cards
5 - New Girl

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

TOP 5 Séries Melhores que Game of Thrones

— Vikings: "Gosto de Game of Thrones porque tem muita luta medieval, sangue..."

As lutas medievais de Vikings são muito mais intensas, extremamente constantes na série. A série também vem de uma adaptação, só que dá história da humanidade, quando exploradores, guerreiros, comerciantes e piratas nórdicos invadiram, exploraram e colonizaram grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte a partir do final do século VIII. A série também é muito mais viciante, sem a morosidade de diálogos vistos na série da HBO.

— Banshee:  "Gosto de Game of Thrones porque tem muitas cenas de sexo e nudez"

As cenas de sexo de Banshee são extremamente mais explícitas. Nudez é cotidiano na série, inclusive nudez frontal. E a nudez de Banshee não são como em Game of Thrones, que praticamente mostra a nudez de prostitutas, personagens secundários. Em Banshee os atores principais estão nessas cenas. Banshee também ganha no quesito violência, sangue, ação, além de ter roteiro original.

— …

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…