Pular para o conteúdo principal

American Idol 10: Review Top 8 com todas as apresentações da noite.


Por @Fabioins_

Enfim a justiça voltou a prevalecer no American Idol. Após o chocante resultado da semana passada, parece que as coisas voltaram ao normal, principalmente agora com o afunilamento da competição. Fica cada vez mais difícil a escolha do público, mas o que dá pra tira de bom é que agora dificilmente acontecerá injustiças. Definitivamente vão votar em seus favoritos e não vão esquecer de ninguém.

Quanto ao resultado, comentaremos mais no final. Vamos começar com as apresentações, que nessa semana, cantaram sobre o tema "Músicas de Filmes". Praticamente todos estiveram ótimos. Os que não foram tão bons, acabaram indo para o bottom 3.

Paul McDonald, que encerrara a noite de shows do Top 9 esplendidamente, abre o Top 8 de forma morna. Elogiado pelos jurados e aclamado pelo público mas não foi uma de suas melhores apresentações, e nessa fase tem que estar no seu melhor dia. Como isso não aconteceu, acabou merecidamente esteve entre os três menos mais votados. Paul cantou "Old Time Rock And Roll" de Bob Seger. Veja como foi.


Em seguida vem a doce Lauren Alaina. Excepcional apresentação, dessa que é uma das favoritas a vencer a competição. Cantando "The Climb" de Miley Cyrus, ela deu um show e emocionou a todos com sua voz doce e perfeita. Lauren soube escolher a canção no momento certo. Meio caminho andado para o sucesso e a outra metade, ela preencheu perfeitamente. Continue lendo e assista.



Então a zebra entra no palco. Coitado de Stefano Langone. A culpa não é dele por ter mandado Pia embora, mas que ele já era pra ter saído a muito tempo, não tenha dúvidas. Pra mim não estaria nem no Top13, mas o garoto não deixa de ser um bom cantor, e nessa apresentação, chegou em seu nível máximo e obteve sua melhor apresentação, porém não foi suficiente para deixar de figurar entre os menos votados, devido a seu passado na competição. Stefano Langone interpretou muito bem "End of the Road" de Boyz II Men.


Desculpem-me os fãs de Scotty McCreery. Enjoei dele. Tem até nos mostrado nuances, más ainda considero-o "mais do mesmo". Foi bem (como sempre) cantando "I Cross My Heart" de George Strait, mas ainda não emociona. Suas caras e bocas estão começando a me irritar e ainda não aprendeu a se vestir. Dentro do seu ramo é prefeito, mas para ser um ídolo americano, precisa de mais e Scotty já deu o que tinha que dar, a hora dele sair está chegando. Talvez no top 6.


Então o mundo parou. Casey Abrams entrou novamente com o seu baixo, contrariando seus instrutores e cantando o que realmente quer. "Nature Boy" de Nat King Cole. Uma bomba de música, pois, se mal executada, seria quase que vexatória. Simplesmente o cara arrebentou. O melhor da noite na minha opinião, mostrou toda sua qualidade e calou a boca de quem (eu) estava duvidando da sua apresentação. Achei um pouco prepotente ao escolher a música, mas acabou dando certo. Porém deve escutar um pouco mais seus instrutores.


Haley Reinhart. Depois de duas magníficas apresentações, a loira vem para o Top8 e arrasa novamente. Esteve bem cantando "Call Me" de Blondie, apesar de que os jurados não acharam tanto. Esteve abaixo de suas duas apresentações anteriores e talvez por isso, tiveram essa opinião. Haley não terá atuações magníficas toda semana, mas a que apresentou, esteve no mesmo nível dos competidores e achei injusto figurar no bottom 3, que pra mim estaria reservado a Scotty.


Um pouco deprimido, sobe ao palco Jacob Lusk. Depois de figurar entre os menor votados, o cantor parece que perdeu um pouco a confiança, mas felizmente não deixou afetar sua apreentação. Cantando "Bridge over Troubled Water" de Simon & Garfunkel, figurou entre os melhores da noite. Soltou e vozeirão, agradou a todos e seguiu mais feliz que nunca. Agora, Jacob, vê se levanta a cabeça na hora dos resultados. Cabeça erguida! Você é um dos principais favoritos.


Então o mundo parou, parte 2. James Durbin você é doido? Aposto que ele diria sim. E pra alegria geral da nação, quanto mais doido, mas amamos ele. Contra tudo e contra todos, James canta Heavy Metal de Sammy Hagar e literalmente bota barulho no Idol. James foi perfeito, mas gostaria que ouvisse um pouco mais seus instrutores. Humildade de vez em quando é bom.


Então a América votou. Paul, Stefano e Haley ficaram entre os menos votados. Fiquei triste por Haley compor o bottom 3, mas felizmente Ray já tirou-a de lá rapidamente.

Ô americanos, vocês não gostam de cantoras não? Não é possível! 6 Homens e 2 mulheres. O justo seria 4 para cada lado, mas...

Então o público americano decidiu que Paul deixasse o programa. Triste mas foi justo. Apesar de sua boa apresentação, Paul esteve abaixo. Abaixo até de Stefano, que a princípio era o mais rejeitado dos oito e se não fosse por sua excelente atuação, teria ido já nessa, mas top 7 pra ele é muito. Perdemos o sorriso de Paul, mas uma hora ele teria que sair. 8ª posição pra ele está de bom tamanho.

Fim de mais uma espetacular semana. A próxima promete ser ainda melhor porque "This is American Idol".



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…