Dexter: Balanço da 5ª Temporada


"Guilt Can Be a Killer". Não Dexter, a culpa não pode ser mais de um assassino. A culpa é dos produtores.

Tic, Tic, Tic. É o som do meu descontentamento quanto a 5ª temporada de Dexter.

Continue lendo o post e saiba o porquê.

Sensacional 28,57%, Ótima 19,05%, Satisfatória 23,81%, Deixou a desejar 19,05%, Péssima 9,52%. Foram poucos votos, mas já dá pra ter uma noção de como foi o sentimento das pessoas que acompanharam a 5ª temporada de Dexter. Normalmente, Dexter tem uma aprovação de mais de 70%, mas esse ano, não só na enquete do blog mas também nas que li pela Internet, tiveram uma votação apertada.

Fiquei com a opção "deixou a desejar". Não considero péssima, pois, vários aspectos foram de boa qualidade na temporada. Michael C. Hall esteve mais uma vez sensacional. Sua interpretação realmente é impagável. A trama relacionada a Lumen, as garotas do barril e Jordan Chase e seus amigos criminosos foi até de certo ponto boa. Não diria excepcional, mas prendeu nossa atenção e nos trouxe vários momentos interessantes, apesar de que Jordan Chase, O manipulador e O inteligente da vez, uma personalidade super protegida, foi parar em uma casinha deserta em um acampamento, simplesmente só.

Começo com a minha indigninação com os novos produtores que simplesmente jogaram no lixo todo excelente final da temporada passada. A mencionaram no primeiro episódio e depois fingiram que nem tinha existido. Digo isso por pontas soltas deixadas e foram esquecidas. No caso da morte de Rita, esperava que houvesse alguma surpresa reservada para nós, pois, Trinity não mencionou que a havia matado no momento de sua morte na mesa de Dexter, pois, já que iria morrer, não tinha motivo para esconder. Poderiam até ter criado um outro assassino para Rita e nos surpreendessem, mas preferiram esquecer e de forma totalmente preguiçosa. Esqueceram também de kyle butler. Quinn iniciou uma boa investigação e derrepente nada aconteceu. Liddy entrou na história e porque não foi atrás da família de Trinity? Seria muito mais fácil para eles. Liddy, um policial super esperto morreu de forma completamente banal, por aproximar de mais de seu prisioneiro.

E a Babá de Harrisson? Rolou até um suspense sobre a pessoa, mas serviu apenas para enrolação. E por falar em enrolação, o caso Santa Muerte serviu pra quê? Parecia que haveria alguma relação com outras tramas da temporada, mas apenas parecia. Deb matou um irmão Fuentes e o outro? Ninguém sabe, ninguém viu e simplesmente deixaram de lado o caso. Laguerta e Batista foram responsáveis pelas piores cenas da temporada. Nada de importante, nada de relevante, além de aguentarmos suas briguinhas mais sem graça.

Mas uma das maiores decepções foi com a personagem Deb Morgan. Não pela atriz, que digo de passagem foi sensacional, mas sim pelo desfecho de sua personagem. Total falta de audácia dos produtores. Deb deveria descobrir tudo relacionado às garotas do barril. Eles instigaram essa possibilidade e depois deixaram daquele jeito. Seria uma ótima "deixa" para que iniciasse a 6ª temporada. Termina a temporada e não temos a mínima ideia da próxima pois nenhum gancho foi deixado e um final feliz foi nos mostrado, fato que não combina com a série Dexter.

Resoluções simples, tramas abaixo do nível da série e uma tremenda falta de audácia dos produtores em uma temporada que considero a pior das cinco que essa sensacional história nos mostrava.

Não gostaria de desejar o fim da série na 6ª temporada, mas gostaria de estar gritando por ela, mas nesse momento, expectativa zero.
Tecnologia do Blogger.