Pular para o conteúdo principal

Dexter: Balanço da 5ª Temporada


"Guilt Can Be a Killer". Não Dexter, a culpa não pode ser mais de um assassino. A culpa é dos produtores.

Tic, Tic, Tic. É o som do meu descontentamento quanto a 5ª temporada de Dexter.

Continue lendo o post e saiba o porquê.

Sensacional 28,57%, Ótima 19,05%, Satisfatória 23,81%, Deixou a desejar 19,05%, Péssima 9,52%. Foram poucos votos, mas já dá pra ter uma noção de como foi o sentimento das pessoas que acompanharam a 5ª temporada de Dexter. Normalmente, Dexter tem uma aprovação de mais de 70%, mas esse ano, não só na enquete do blog mas também nas que li pela Internet, tiveram uma votação apertada.

Fiquei com a opção "deixou a desejar". Não considero péssima, pois, vários aspectos foram de boa qualidade na temporada. Michael C. Hall esteve mais uma vez sensacional. Sua interpretação realmente é impagável. A trama relacionada a Lumen, as garotas do barril e Jordan Chase e seus amigos criminosos foi até de certo ponto boa. Não diria excepcional, mas prendeu nossa atenção e nos trouxe vários momentos interessantes, apesar de que Jordan Chase, O manipulador e O inteligente da vez, uma personalidade super protegida, foi parar em uma casinha deserta em um acampamento, simplesmente só.

Começo com a minha indigninação com os novos produtores que simplesmente jogaram no lixo todo excelente final da temporada passada. A mencionaram no primeiro episódio e depois fingiram que nem tinha existido. Digo isso por pontas soltas deixadas e foram esquecidas. No caso da morte de Rita, esperava que houvesse alguma surpresa reservada para nós, pois, Trinity não mencionou que a havia matado no momento de sua morte na mesa de Dexter, pois, já que iria morrer, não tinha motivo para esconder. Poderiam até ter criado um outro assassino para Rita e nos surpreendessem, mas preferiram esquecer e de forma totalmente preguiçosa. Esqueceram também de kyle butler. Quinn iniciou uma boa investigação e derrepente nada aconteceu. Liddy entrou na história e porque não foi atrás da família de Trinity? Seria muito mais fácil para eles. Liddy, um policial super esperto morreu de forma completamente banal, por aproximar de mais de seu prisioneiro.

E a Babá de Harrisson? Rolou até um suspense sobre a pessoa, mas serviu apenas para enrolação. E por falar em enrolação, o caso Santa Muerte serviu pra quê? Parecia que haveria alguma relação com outras tramas da temporada, mas apenas parecia. Deb matou um irmão Fuentes e o outro? Ninguém sabe, ninguém viu e simplesmente deixaram de lado o caso. Laguerta e Batista foram responsáveis pelas piores cenas da temporada. Nada de importante, nada de relevante, além de aguentarmos suas briguinhas mais sem graça.

Mas uma das maiores decepções foi com a personagem Deb Morgan. Não pela atriz, que digo de passagem foi sensacional, mas sim pelo desfecho de sua personagem. Total falta de audácia dos produtores. Deb deveria descobrir tudo relacionado às garotas do barril. Eles instigaram essa possibilidade e depois deixaram daquele jeito. Seria uma ótima "deixa" para que iniciasse a 6ª temporada. Termina a temporada e não temos a mínima ideia da próxima pois nenhum gancho foi deixado e um final feliz foi nos mostrado, fato que não combina com a série Dexter.

Resoluções simples, tramas abaixo do nível da série e uma tremenda falta de audácia dos produtores em uma temporada que considero a pior das cinco que essa sensacional história nos mostrava.

Não gostaria de desejar o fim da série na 6ª temporada, mas gostaria de estar gritando por ela, mas nesse momento, expectativa zero.

Comentários

  1. Concordo que essa temporada foi péssima. Uma temporada que poderia nem ter existido, pois não faria diferença nenhuma , não ouve nada marcante que possa ser levado para a próxima temporada. Não gostei de Lumen. Quando ela aprendeu a matar, aqueles gritos que ela dava para seus inimigos que estavam na mesa me envergonhavam. Só pode haver um Dexter. Michael C. Hall fez uma bela interpretação, como sempre, porém o personagem Dexter me decepcionou muito nessa temporada. Esperava bem mais de Dexter. Agora, a ordem de minhas temporadas favoritas: 1ª-4ª-2ª-3ª-5ª. Espero que a 6ª temporada seja tão surpreendente quanto a 4ª, porque no geral Dexter é uma série muito boa, e não merece ser simplesmente jogada no lixo por causa do péssimo desenvolvimento criado pelos produtores. É esperar para ver.

    ResponderExcluir
  2. Bianca Kirklewski16 de julho de 2011 21:02

    Concordo que essa temporada foi péssima. Uma temporada que poderia nem ter existido, pois não faria diferença nenhuma , não ouve nada marcante que possa ser levado para a próxima temporada. Não gostei de Lumen. Quando ela aprendeu a matar, aqueles gritos que ela dava para seus inimigos que estavam na mesa me envergonhavam. Só pode haver um Dexter. Michael C. Hall fez uma bela interpretação, como sempre, porém o personagem Dexter me decepcionou muito nessa temporada. Esperava bem mais de Dexter. Agora, a ordem de minhas temporadas favoritas: 1ª-4ª-2ª-3ª-5ª. Espero que a 6ª temporada seja tão surpreendente quanto a 4ª, porque no geral Dexter é uma série muito boa, e não merece ser simplesmente jogada no lixo por causa do péssimo desenvolvimento criado pelos produtores. É esperar para ver.

    ResponderExcluir
  3. Eu amei esta temporada,pois foi ela que me fez ter interesse sobre o Dexter....pois nunca tive vontade de ver a série.Eu sempre gostei muito da Julia Stiles ,então foi uma grata surpresa te-la na temporada....os outros personagens,realmente são sem graça,mas o que me importou foi o Dexter com a Lumem,pois o coitado é solitario,parece que nunca vai ser feliz com alguem e quando consegue ela vai embora....bom,resumindo ,eu amei.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Agenda de Séries

Agenda de séries:

Fique por dentro das séries que vão ao ar no dia nos Estados Unidos com essa super agenda.  Dúvidas, críticas elogios... Caso haja algum erro na agenda, mencione-o nos comentários.

Entendendo Game Of Thrones

Game of Thrones é uma série que acaba se tornando bem difícil de explicar, e isso ocorre justamente por causa da complexidade dos personagens, que são muitos, e pela quantidade de subtramas existentes. Então, meu objetivo com esse texto é fazer com que uma pessoa que nunca viu ou que não tenha entendido muito a premissa da série, entenda de forma clara qual a principal narrativa. Nesse texto não vou entrar em detalhes sobre os personagens e subtramas (senão você ficaria horas aqui lendo), apenas vou tentar mostrar a direção e o que a série propõe.
Como todos sabem, a série Game Of Thrones (produzida pela HBO) é a adaptação dos livros de fantasia épica escritos por George R.R. Martin, que são chamados de As crônicas de gelo e fogo. Já se passaram a 1° e 2° temporada, adaptando o primeiro (A guerra dos tronos) e o segundo (A fúria dos reis) livro, respectivamente. E nesse domingo é a estreia da terceira temporada, que irá adaptar a primeira parte do terceiro livro (A tormenta das espadas…

Especial: TOP 5 séries que você não deve assistir com a sua mãe

Olá, leitores! Hoje não é um dia qualquer, não é um simples domingo onde você, caro leitor, comerá um pedaço de pizza do sábado à noite no almoço, porque hoje é o dia das mulheres da vida de cada um de vocês, das mulheres que consideram sagradas. Hoje é dia das mães! O Viciado Em Série não poderia deixar de prestar sua homenagem, contudo, decidido a fazer algo diferente do bom e velho “TOP 5/10 Mães de Séries/Filmes”, segue o "TOP 5 Séries Que Você Não Deve Assistir Com a Sua Mãe".
5º Lugar - Game of Thrones

Uma série da HBO para maiores de 18 anos cheia de nudez, cenas de sexo, incesto, orgias, guerras, violência de todos os tipos, entre outras situações embaraçosas. Game of Thrones, definitivamente, não é o tipo de série para você assistir ao lado da sua querida e sagrada mãe, afinal, qual filho não fica constrangido diante uma cena de sexo em um filme aleatório sendo assistido junto dela? Agora imagina uma cena dessas entre dois irmãos... Pois é, MELHOR NÃO! 
4º Lugar – Tr…

O Fim da Saga Red John em "The Mentalist"

Por Jaqueline Pigatto
Chegou ao fim uma das maiores sagas dos seriados da atualidade. Patrick Jane finalmente colocou as mãos em Red John, o serial killer que matou sua esposa e filha. A série, que teve início há 6 anos, sempre focou na busca do protagonista por vingança, com Red John sempre alguns passos à frente, criando mais perguntas para as poucas respostas que conseguíamos, praticamente entrando na mente de Jane e roubando uma memória feliz, até conseguindo sua lista de suspeitos, revelada ao final da quinta temporada.
A partir dali sabíamos que o momento tão esperado chegaria. A produção confirmou: vamos descobrir nessa temporada quem é Red John. Os 7 suspeitos da lista eram personagens que frequentemente passavam pela série, em sua maioria policiais ou ligados ao governo. Pessoas de poder e influência. Mas poucos fãs acreditavam que realmente seria um daqueles. Sempre teve a teoria de que o Red John seria o próprio Patrick Jane. O bizarro Brett Partridge era uma das principais…

A Fantástica Última Temporada de The Killing

(Com spoilers)

Uma aula de como encerrar uma série.
The Killing recusava a nos deixar. Sofreu dois cancelamentos e foi resgatada duas vezes. Lutou contra os números de audiência, única coisa que interessava para o AMC, e conseguiu sobrevida graças à sua qualidade, prontamente reconhecida pelo Netflix. Ajudou na produção da terceira temporada e bancou sozinha a sua quarta, pois, felizmente, acreditou na série e não nos deixou órfãos, depois daquele excepcional cliffhanger.
Terminamos a terceira temporada presenciando Linden matar cruelmente (e merecidamente) Skinner, aos gritos de "NÃO" de Holder. Tempos depois fomos noticiados que não veríamos mais nada além daquilo, pois o AMC decidiu cancelar a série, fato que trouxe muita tristeza para o seu telespectador. É uma crueldade que fazem com o telespectador, mas é, infelizmente, uma prática comum na TV, pois não respeitam nada além de lucro, e deixam de contar uma história sem mais nem menos, se lixando para seus clientes. 
E a …